Imagem da matéria: Bitmain está Próxima de Controlar 51% do Poder de Processamento da Rede Bitcoin
Mineradora Raspberry Pi Bitcoin Mining – AntMiner U2 Bottom (Foto: Gareth Halfacree/Wikimedia)

A Bitmain, maior empresa de mineração de bitcoins do mundo, minerou 42% de todos os blocos da rede na semana passada, e está cada vez mais próxima de controlar a maioria da taxa de hash da rede (51%).

Segundo o site Bitcoinist, o BTC.com e AntPool, que são de propriedade da companhia, compreendem 26,6% e 15,3% dessa taxa, respectivamente.

Publicidade

A taxa de hash é a unidade que mede o poder de processamento da rede. Segundo o Bitcoin.org, quando a rede atinge uma taxa de hash de 10 Th/s, significa que ela pode processar 10 trilhões de cálculos por segundo.

A vantagem da gigante chinesa sobre os concorrentes é que ela fabrica e usa seus próprios produtos no processo de mineração. Entre eles, os Circuitos Integrados de Programação Específica (ASIC, em inglês), que são capazes de minerar a criptomoeda a uma taxa mais rápida do que as unidades de processamento gráfico (GPU) de ponta.

Os ASIC também têm sido usados para aprendizado de computadores de Inteligência Artificial. Além disso, a Bitmain também opera pools de mineração, que reduzem os custos individuais, e oferece serviços de mineração em nuvem que permitem que mineradoras aluguem a energia de forma remota para suas fazendas de mineração.

A Bitmain ainda minera a Bitcoin Cash (BCH), que roda no mesmo algoritmo que o bitcoin. Se destinasse 100% de seus recursos para o Bitcoin, poderia atingir 45% do total da taxa de hash.

Publicidade

Essa alternativa a deixaria ainda mais próxima dos 51%, número frequentemente associado à perda de descentralização da rede. Com esse percentual, a empresaria poderia comprometer mais da metade da rede ao censurar transações ou a realizar gastos duplos.

IPO da Bitmain

Em 2014, a Ghash.io ultrapassou o limite de 51% do pool de mineração. A solução na época foi propor a seus mineradores que  transferissem os recursos para diferentes grupos de mineração, tirando a vantagem majoritária.

A diferença, como aponta a Bitcoinist, é que a Ghash era um coletivo de pequenos mineradores, enquanto a Bitmain é uma grande empresa. Segundo o cofundador Jihan Wu, o lucro da Bitmain foi de US$ 2,5 bilhões no ano passado.

Em breve, a companhia deve apresentar uma Oferta Pública Inicial (IPO) na bolsa de valores. Ela ocupa 75% de todo o mercado de hardware para mineração e é avaliada em US$ 8,8 bilhões.

Publicidade

 

BitcoinTrade

A BitcoinTrade é a melhor solução para compra e venda de criptomoedas.
Negocie Bitcoin, Ethereum e Litecoin com total segurança e liquidez.
Acesse agora ou baixe nosso aplicativo para iOs ou Android:
https://www.bitcointrade.com.br/

VOCÊ PODE GOSTAR
máquinas de mineração de criptomoedas apreenidas em

Polícia apreende 396 mineradoras de Bitcoin em casa de ex-deputado paraguaio

Miguel Cuevas, que já foi preso por enriquecimento ilícito, agora pode também ser investigado por furto de energia
Moeda do Bitcoin envolta por raios (Lightning Network)

Lightning Labs está trazendo stablecoins para a blockchain do Bitcoin

“Ideia é ter dólares criptografados e stablecoins na blockchain do Bitcoin”, explicou Elizabeth Stark, CEO da Lightning Labs
Imagem da matéria: O que é o Notcoin? Conheça o jogo baseado em Telegram, o token NOT e os planos futuros

O que é o Notcoin? Conheça o jogo baseado em Telegram, o token NOT e os planos futuros

Notcoin é um jogo baseado no Telegram que nos últimos meses acumulou um total de 35 milhões de jogadores
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta