Imagem da matéria: Bitcoin volta a encostar nos US$ 60 mil e se aproxima de novo recorde
Foto: Shutterstock

O Bitcoin está no caminho para superar novamente os US$ 60.000, apesar de ainda ainda estar abaixo da máxima histórica de US$ 61,7 mil do último fim de semana.

Em fevereiro, quando a Tesla revelou que havia comprado US$ 1,5 bilhão em Bitcoin, o preço subiu de US$ 38.903 para US$ 46.196, em um movimento de quase 18%.

Publicidade

Sustentada tanto pelo hype do varejo quanto pela institucional, o preço do Bitcoin continuou a subir ao longo do mês até que, em 22 de fevereiro, o preço recuou de US$ 58.330 para US$ 48.967 no espaço de 24 horas. Uma queda de 16%. Desde então, o preço se recuperou até superar os US$ 60 mil pela primeira vez em março.

O interesse institucional pela moeda continua alto. Em 19 de março, o fundo hedge SkyBridge Capital do ex-Diretor de Comunicações da Casa Branca Anthony Scaramucci anunciou que havia entrado com um pedido de ETF de Bitcoin.

A aplicação da SkyBridge é um bom sinal da aceitação mais ampla do Bitcoin no mundo financeiro tradicional. Um ETF permite que as pessoas invistam em Bitcoins por meio de um instrumento financeiro tradicional auditável.

As autoridades reguladoras do Canadá aprovaram dois ETFs no mês passado. O primeiro, da Purpose (negociando sob o ticker BTCC), teve um início explosivo, acumulando US$ 421 milhões em ativos em seu primeiro fim de semana desde que começou a ser negociado. Na época, Eric Balchunastold Decrypt, analista da Bloomberg disse que o ETF, “Foi sem dúvida o lançamento mais bem-sucedido de todos os tempos, proporcionalmente falando.”

Publicidade

Além do interesse institucional, toda a rede Bitcoin está em um estado robusto. Na quinta-feira, os mineradores de Bitcoin ganharam o recorde de US $ 64 milhões em um dia. No mesmo dia, a capitalização de todo o mercado de criptomoedas atingiu US$ 2 trilhões. De acordo com o Deutsche Bank, isso torna o Bitcoin a terceira moeda mais valiosa do mundo em capitalização de mercado.

Mercado cripto

Ethereum ainda está lutando para superar a máxima de US$ 2.000 registrada em 20 de fevereiro. Atualmente está sendo negociada a US$ 1.845, um aumento de 1,71% em relação a ontem, mas ainda está longe de seu pico de US$ 1.937 no último fim de semana.

Também há pequenos aumentos nas principais criptos, com os mais notáveis ​​sendo Polkadot e Uniswap. A moeda DOT da Polkadot está avaliada em US$ 39,32 hoje. Isso é 5% a mais do que valia ontem. UNI teve o maior aumento. Ele cresceu 6,65% durante a noite para fechar em US$ 32,76.

Cardano não está bem hoje. Apesar de um aumento de 20% após a notícia esta semana de que seria listado no Coinbase Pro, a moeda ADA caiu 2,2% durante a noite, registrando US$ 1,26.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Herdeiro paga R$ 2,2 milhões em Bitcoin para resgatar vítima de sequestro em Petrópolis, mas é enganado

Ao todo, vítima gastou quase R$ 5 milhões nos pagamentos: além do envio de Bitcoin, foram 40 depósitos bancários
Cofre dourado no formato de baleia receb moedas shiba inu SHIB

Baleias voltam a encher os bolsos de Bitcoin, mostra análise

A acumulação acelerada de baleias é um sinal de que o mercado altista do Bitcoin ainda está ativo
Michaël van de Poppe em vídeo no Youtube

“É hora de investir em altcoins como Ethereum além do Bitcoin”, diz Michaël van de Poppe

Citando o Ethereum com uma das opções, o analista diz que o mercado de altcoins já passou por correção e que a tendência agora é de alta
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin à vista já controlam mais de 1 milhão de BTC

Mais da metade dos US$ 70,5 bilhões em fundos está praticamente dividida entre Grayscale e BlackRock