Imagem da matéria: Bitcoin (BTC) sobe 8% e supera os US$ 50 mil; Cardano (ADA), Shiba Inu (Shib), Solana (SOL) disparam
Dinheiro de investidores institucionais pode criar novo bull run (Foto: Shutterstock)

O Bitcoin (BTC) recuperou o patamar de US$ 50 mil ao longo da segunda-feira (6) e acumula alta de mais de 8%. Nesta terça-feira (7), no momento da publicação deste texto, a unidade BTC é avaliada em US$ 51.400, conforme o Coinmarketcap.

Se na segunda-feira (6) todas as principais criptomoedas estavam em forte queda – algumas na casa dos dois dígitos – o movimento agora é de subida inclinada.

Publicidade

O Ethereum (ETH) acumula alta pouco mais de 10% nas últimas 24 horas, sendo vendido por US$ 4.388,61.

E a alta elevada segue por toda a lista das 20 criptomoedas com os maiores valores de mercado.

Cardano (ADA) com alta de mais de 13%, Solana (SOL) com 12%, XRP (XRP) pouco acima dos 9%, Polkadot (DOT) com mais que 13%, Dogecoin (DOGE) quase chegando em 11%, Shiba Inu (SHIB) flutuando entre 12% e 13%.

Assim como algumas quedas se destacaram pela profundidade na segunda, algumas chamam a atenção pelo vigor da subida nesta terça.

A Crypto.com Coin (CRO) subiu mais de 25%. A Avalanche (AVAX) bate na casa dos 20% de ganho e a Terra (Luna) tem alta de 17%.

Para achar um token que está com desvalorização nas últimas 24 horas é preciso ir longe na lista. Trata-se do Waves (WAVES) que tem uma perda de 5,5% de valor nas últimas 24 horas.

Publicidade

Waves é o token da rede blockchain de mesmo, que se define em seu site como uma “comunidade baseada em tecnologias descentralizadas de cósgio aberto para construir apps escaláveis e user-friendly”.

Possíveis motivos da alta

O analista de criptomoedas e experiente trader, Marcel Pechman, entende que a alta tem dois principais motivos. Ele analisou a valorização do BTC em seu canal no YouTube.

Um é o mercado de cripto acompanhando a melhora das expectativas nos mercados tradicionais: o medo da variante Ômicron do Covid-19 diminuiu e o índice S&P 500 do mercado americano opera em alta.

Além disso, o analista afirma que o grupo de investidores que apostou na queda do bitcoin (“short”, no termo em inglês) já zerou suas posições e passou a acreditar que a moeda não cairá mais no momento.

Publicidade

“O pessoal que estava apostando contra o Bitcoin já se deu bem, provavelmente já zerou sua posição, tanto que tivemos o número de contratos abertos caindo bastante. Tem um medo que não sumiu, mas os indicadores de derivativos e o próprio sentimento do mercado mudou”, afirma Pechman.

VOCÊ PODE GOSTAR
Fachada do MPDFT - Facebook

PM que atraía colegas de farda para pirâmide com criptomoedas é alvo do MP do DF

O policial militar e um grupo suspeito de pessoas e empresas teriam aplicado um golpe de R$ 4 milhões; alvos do MPDFT são do DF e GO
Imegem aérea feita pela ANDE de fazenda de mineração de bitcoin em Canindeyú

Polícia do Paraguai desmonta fazenda de mineração de Bitcoin com 2.700 ASICs

Ação na cidade de Canindeyú contou mais uma vez com a ajuda da inteligência artificial para identificar variações na carga da rede elétrica
Imagem de Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin

Gilmar Mendes mantém prisão de Glaidson Acácio dos Santos, criador da GAS Consultoria

A defesa do ‘Faraó do Bitcoin’ alegou problemas psiquiátricos e uso de medicamento controlado, além de questionar a jurisdição acerca da competência para os processos
smartphone com logotipo da Toncoin TON à frente de monitor que mostra gráfico de mercado

Semana Cripto: Bitcoin cai enquanto Toncoin sobe e se aproxima da Dogecoin em valor de mercado

Criptomoedas de grande capitalização como PEPE e WIF também tiveram quedas de até 20% na semana