Logotipos da Binance e da FTX
Shutterstock

A corretora de criptomoedas Binance confirmou oficialmente na noite desta quarta-feira (9) a sua desistência da operação de compra da abalada exchange rival FTX.

Divulgada inicialmente pelo portal Coindesk, a informação foi confirmada posteriormente pelo Wall Street Journal. “No início, nossa expectativa era poder oferecer suporte aos clientes da FTX para prover liquidez, mas os problemas estão além do nosso controle ou capacidade de ajuda” afirmou a companhia em uma declaração ao jornal

Publicidade

Logo na sequência, a empresa criada pelo empresário Changpeng “CZ” Zhao publicou uma série de postagens no Twitter explicando de forma mais detalhada a decisão de não prosseguir com o negócio.

“Como resultado do processo corporativo de due diligence [análise dos números empresariais], bem como das últimas notícias sobre fundos mal administrados de clientes e das supostas investigações de agências dos EUA, decidimos que não daremos continuidade à potencial aquisição da FTX.com”, afirmou a corretora.

Na sequência, a Binance deu pistas que já considera a situação dramática da FTX como irreversível: “Toda vez que um grande player de um setor falhar, os consumidores de varejo sofrerão. Vimos nos últimos anos que o ecossistema de criptomoedas está se tornando mais resiliente e acreditamos que, com o tempo, os atores que fazem uso indevido dos fundos dos usuários serão eliminados pelo livre mercado”.

E a corretora encerrou o fio de mensagens dizendo que “À medida que os arcabouços regulatórios são desenvolvidos e a indústria continua a evoluir em direção a uma maior descentralização, o ecossistema crescerá com mais robustez.”

Publicidade

A intenção de compra anunciada na terça-feira pela empresa liderada CZ já condicionava o acordo a um processo de due diligence, que inclui a revisão do balanço da FTX. Menos de 24 horas após o anúncio do negócio, feito via Twitter, os números teriam deixado a maior corretora do mundo “fortemente inclinada” contra o prosseguimento da operação, segundo o Coindesk.

Reviravolta

A desistência representa mais uma reviravolta em um drama que se desenrola desde o final da semana passada, quando a FTX foi atingida por especulações da insolvência da Alameda Research, braço formador de mercado da corretora.

A informação sobre a presença excessiva de tokens nativos FTT no balanço da Alameda fez com que CZ anunciasse que a Binance iria vender todos as unidades de FTT da empresa criada por Sam Bankman-Fried (SBF) e deu início à uma corrida dos investidores para tirarem recursos da empresa – fazendo o despencar o valor do ativo nativo, a ponto da FTX ter travado saques de clientes.

Leia também: Por que a Binance e a FTX entraram em guerra e criaram uma crise no mercado de criptomoedas

Diante de uma iminente quebra da corretora rival, CZ anunciou na tarde de quarta-feira que havia chegado a um entendimento inicial com SBF para comprar a FTX – um negócio condicionado a um processo de due diligence. O empresário também ressaltou que a Binance se resguardava o direito de voltar atrás na operação a qualquer momento.

Publicidade

CZ disse que “nesta tarde, a FTX pediu nosso auxílio. Eles enfrentam uma problema de liquidez significativo. Para proteger os clientes, nós assinamos uma acordo inicial de aquisição, manifestando a intenção de adquirir a totalidade da FTX e ajudar a contornar o problema”.

Logo na sequência, em novo tuíte, CZ alertou que “essa é uma situação muito dinâmica e que estamos acompanhando em tempo real. Nós esperamos que o token FTT fique altamente volátil nos próximos dias”.

Enquanto isso, Bankman-Fried confirmou o acordo em seu próprio Twitter, dizendo que as duas exchanges concordaram com uma “transação estratégica”. Ele também abordou o problema da carteira da corretora, após a os problemas gerados pelas suspensões de saques dos clientes.

“Nossas equipes estão trabalhando para limpar nossa lista de pedidos de saque neste momento. Isso eliminará as crises de liquidez; todos os ativos serão cobertos 1:1”, escreveu o bilionário dono da FTX. “Esta é uma das principais razões pelas quais pedimos à Binance para entrar. Pode demorar um pouco para resolver esse problema – e pedimos desculpas por isso”.

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

Publicidade
VOCÊ PODE GOSTAR
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

Trader transforma R$ 2 mil em R$ 17 milhões graças ao triunfo da Pepecoin (PEPE)

Ao comprar a memecoin após o lançamento, o trader teve um ganho de 7.368x no investimento
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

A semana promete ser agitada à medida que chega o prazo final para a SEC decidir se aprova ou rejeita o lançamento de ETFs de Ethereum à vista
Imagem da matéria: Brasileiros importam R$ 8,9 bilhões em criptomoedas em abril apesar da queda do Bitcoin

Brasileiros importam R$ 8,9 bilhões em criptomoedas em abril apesar da queda do Bitcoin

Volume importado de criptomoedas mais que dobrou em abril em comparação com o mesmo período de 2023