Imagem da matéria: Banco Central e Polícia Federal defendem na Câmara governança para regular e aproveitar criptoativos
BC e PF defendem na Câmara governança para regular e aproveitar criptoativos. Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Que possibilidades a regulação dos criptoativos podem abrir para a economia e para a sociedade? Ao mesmo tempo, quais seus efeitos e desafios? Essas foram as principais questões levantadas durante mais uma audiência nesta quarta-feira (4), na Câmara dos Deputados, em Brasília, em torno do PL 2303/2015, que visa regulamentação de criptomoedas no Brasil pelo Banco Central.

Representantes do Banco Central e da Polícia Federal convidados para a audiência defenderam que o debate em torno dos criptoativos foque em ações que gerem benefícios à sociedade, em especial os setores mais carentes. 

Publicidade

“Está aí um desafio do século e a tecnologia pode nos ajudar”,afirmou Erico Negrini, perito criminal federal e chefe do Serviço de Perícias Contábeis e Econômicas da Polícia Federal.

Mardilson Fernandes Queiroz, consultor no Departamento de Regulação do Sistema Financeiro (Denor) do Banco Central, vai na mesma linha. Ele cita como exemplo a necessidade de um sistema que aprimore as remessas internacionais.

“É sabido que fazer remessas não é eficiente, é caro e demorado, o que prejudica muitas famílias. Existem países que dependem muito desses envios”.

O “fator Libra”

Tanto o representante do Banco Central como o da PF citaram a Libra, moeda digital anunciada pelo Facebook, como exemplo do desafio global que os criptoativos representam.

Publicidade

“Se os Bancos Centrais levaram décadas para tornar um mercado tão maduro, imagine o Facebook, com um potencial de reunir cerca de 4 bilhões de pessoas, como ele vai lidar com esse mercado?”, questionou Negrini.

Queiroz também citou a necessidade de um “tempo de maturação” para avaliar os impactos que projetos como a Libra e as stablecoins – moedas digitais que possuem um preço fixo e visam evitar as oscilações que permeiam outras criptomoedas.

“Benefícios só podem ser alcançados se alguns riscos forem enfrentados”, disse, ressaltando a necessidade de os governos nacionais regularem os criptoativos.

O representante do Banco Central disse ainda que o organismo integra um grupo de trabalho global que visa mapear os riscos e os novos modelos de negócio gerados pelo crescimento dos criptoativos.


Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”
Imagem da matéria: Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

Manhã Cripto: CVM aplica multa de R$ 55,8 milhões a Atlas Quantum e dono foragido

A CVM multou a pirâmide financeira Atlas Quantum após identificar indícios “robustos e consistentes” de que tudo não passava de uma operação fraudulenta
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades