Imagem da matéria: Atlético de Madrid quer processar corretora de criptomoedas por calote de R$ 214 milhões
Foto: Shutterstock

O clube de futebol espanhol Atlético de Madrid pretende processar a exchange de criptomoedas WhaleFin, do Amber Group, por não ter cumprido um acordo de 40 milhões de euros (cerca de R$ 214 milhões) em receitas de patrocínio. As informações são do site Protos, em publicação na quinta-feira (23).

O acordo firmado no ano passado previa um patrocínio de 40 milhões de euros por ano até 2027 para que a WhaleFin fosse um dos principais patrocinadores do Atlético durante a temporada 2022/23. Na ocasião, a empresa cripto tomava o lugar da fintech de forex Plus500.

Publicidade

A corretora de criptomoedas, cujo símbolo é uma baleia, foi acusada pelo clube de violar os termos do contrato ao não pagar o acordo, que pode culminar na justiça em uma indenização de pelo menos 20 milhões de euros (R$ 107 milhões), descreve o site. 

Mas esse é apenas um dos problemas da WhaleFin. De acordo com a publicação, em dezembro de 2022, foi relatado que a Amber Group estava passando por dificuldades financeiras e decidiu rescindir seu acordo de patrocínio de US$ 25 milhões por ano com o Chelsea, clube da Premier League inglesa, apenas sete meses após ter sido acordado.

Em fevereiro do mesmo ano, o Amber Group teria captado US$ 200 milhões em uma rodada de investimento liderada pelo Temasek, fundo soberano de Singapura.

Atlético de Madrid e as criptomoedas

A situação do Atlético de Madrid é parecida com a dos clubes italianos Inter de Milão e Roma, que dispensaram a empresa de blockchain DigitalBits devido a um calote que juntos somam 27 milhões de euros, ou cerca de R$ 144 milhoẽs, concluiu o site.

Publicidade

A logomarca da WhaleFin — uma baleia em degradê azul e verde — já não aparece mais nas camisas do clube Atlético de Madrid, nem na lista de patrocinadores da entidade. A corretora também não publica nada no X, antigo Twitter, desde dezembro do ano passado.

Apesar disso, o Atlético de Madrid tem outros projetos cripto menos desastrosos. O clube possui, por exemplo, o fan token ATM feito em parceria com a Socios.com.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Grayscale lança fundo para oferecer exposição  a protocolos que conectam blockchain e IA

Grayscale lança fundo para oferecer exposição a protocolos que conectam blockchain e IA

“Os protocolos de IA baseados em blockchain incorporam descentralização, acessibilidade e transparência”, diz Grayscale
Imagem da matéria: Sinais mistos deixarão Bitcoin "instável" nos próximos meses, diz Coinbase

Sinais mistos deixarão Bitcoin “instável” nos próximos meses, diz Coinbase

O terceiro trimestre de 2024 começou com um “tom amargo” graças às vendas de Bitcoin da Alemanha e da Mt. Gox, diz a Coinbase Research
Imagem da matéria: Anbima anuncia novas regras para fundos de criptomoedas

Anbima anuncia novas regras para fundos de criptomoedas

Pelas novas regras da Anbima, gestores terão de descrever os controles de gestão das criptomoedas e apresentar a metodologia de precificação dos ativos
Imagem da matéria: De “Bitcoin é uma fraude” a candidato cripto: como Trump mudou para agradar investidores

De “Bitcoin é uma fraude” a candidato cripto: como Trump mudou para agradar investidores

O ex-presidente dos EUA já chamou o Bitcoin de fraude, mas agora se aproxima do setor cripto para angariar votos