Imagem da matéria: As três maiores disparadas do bitcoin em 2019
Foto: Shutterstock

Todo mundo se anima com um pump (alta repentina) do bitcoin, certo? Especialmente quando você está comprado.

Mas as dúvidas que ficam são: era melhor estar no BTC ou em altcoin? abandonar o barco ou manter mais uns dias?

Publicidade

Abril de 2019

Em menos de duas horas, o mercado saiu de US$ 4.170 para US$ 5.080 (+21,8%), embora tenha se equilibrado em torno de 4.750 (+13,8%) em seguida.

Havíamos atingido o maior valor desde o dia 18 de novembro de 2018, dia que marcava o início do chamado “inverno das criptos”.

Quem foram os maiores beneficiados? Nos dois dias seguintes, dentre as 20 maiores criptomoedas somente quatro delas performaram acima do Bitcoin:

BitcoinCash (BCH +60%), Litecoin (LTC +27%), Cardano (ADA +13%) e NEO (NEO +7%). Ou seja, só 20% das principais altcoins.

Compensou sair no meio do pump? Não. Dava pra ter vendido tranquilamente entre US$ 5.100 e US$ 5.200 nos dois dias seguintes. Além disso, as altcoins levaram mais de duas horas para acompanhar a alta.

Publicidade

26 de junho, o ‘beijo da morte’

Tivemos alta de 22% naquele 26 de junho, fazendo a máxima de US$ 13.880. O ganho acumulado de 75% em 2 semanas mostrou-se exagerado, cedendo 25% no dia seguinte.

É fácil analisar olhando em retrospecto, mas no momento de euforia é complicado.

Quem foram os maiores beneficiados? As únicas criptomoedas que apresentaram ganhos naquele dia foram Ontology (ONT +7%) e NEM (XEM +8%). Porém, ambas devolveram tudo nas horas seguintes.

Resumindo: você teria 10% de chance de performar melhor que o BTC escolhendo uma altcoin e ainda assim sabendo o momento certo de sair.

Compensou sair no meio do pump? No caso do Bitcoin, com certeza. Não sei como a pessoa teria detectado a máxima antes dela ocorrer, mas definitivamente a ressaca do dia seguinte não foi bacana.

Publicidade

De qualquer maneira a pessoa teve as oito horas seguintes pra vender acima de US$ 12.500, que ainda era terreno positivo ante o dia anterior.

25 de outubro, o ‘Pump Chinês’

O Presidente da China, Xi Jinping deu uma declaração favorável aos criptoativos e blockchain causando alta de 39% em 12h.

Dentre as 16 maiores criptomoedas foi só derrota, quedas de até 15% na cotação em BTC. As únicas que conseguiram vencer o BTC, e ainda assim iniciando o movimento mais de 24 horas depois foram a NEO (NEO +30%) e a Ontology (ONT +20%).

Ou seja, 10% de chances de você se beneficiar em altcoins.

Compensou sair no meio do pump? Sim. Quem vendeu nas primeiras oito horas se deu bem, tanto BTC quanto altcoins. Isto ocorreu pois tão logo o povo percebeu que não daria para romper os US$ 10.000, começaram a vender altcoins.

Sobre o autor

Marcel Pechman atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde maio de 2017, faz arbitragem e trading de criptomoedas, além de ser cofundador do site de análise de criptos RadarBTC.

Publicidade
Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Coinbase pode ser forçada a compartilhar dados de negociação de Bitcoin com governo dos EUA

Coinbase pode ser forçada a compartilhar dados de negociação de Bitcoin com governo dos EUA

Empresa recebeu uma intimação referente à Bybit, mas clientes da Coinbase que não têm relação com essa exchange dizem que também estão sendo visados
Martelo de juíz em frente de bandeira da França

Tribunal francês absolve hackers que exploraram R$ 44 milhões em criptomoedas de protolocolo DeFi

Ao se declararem hackers do bem, os irmãos convenceram o juiz que eles agiram de boa fé por recompensa
Imagem da matéria: Tokenização, Inteligência Artificial e tendências: último episódio do podcast do MB discute “o dinheiro do amanhã”

Tokenização, Inteligência Artificial e tendências: último episódio do podcast do MB discute “o dinheiro do amanhã”

Com visão de inclusão financeira, acesso à tecnologia e desenvolvimento global, especialistas destacam os desafios da economia exponencial
Imagem da matéria: Após processo da Binance, ABCripto critica negócios que se aproveitam de “vácuos regulatórios” para operar no Brasil

Após processo da Binance, ABCripto critica negócios que se aproveitam de “vácuos regulatórios” para operar no Brasil

O presidente da ABCripto destaca que o mercado local ainda é desigual devido à falta de aplicação uniforme das regras para todos os participantes