Imagem da matéria: Apple registra documento que sugere envolvimento com blockchain
(Foto: Shutterstock)

A Apple mostrou interesse na tecnologia blockchain ao registrar, na última sexta-feira (15), diretrizes sobre os esforços da companhia em cumprir sua ética no consumo de matéria-prima usada em seus diversos produtos, como o iPhone.

Intitulado ‘Resumo do Compromisso da Apple com o Fornecimento Responsável’ (Summary of Apple’s Commitment to Responsible Sourcing), o documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) detalha o comprometimento da empresa em defender os direitos humanos em toda a sua rede global de fornecedores.

Publicidade

Basicamente, o texto se refere às práticas de negócios e o compromisso com a ética da instituição em relação ao consumo responsável dos minérios usados nos diversos dispositivos eletrônicos da empresa.

No documento, a gigante de informática ressaltou que em 2018 participou da elaboração das diretrizes da ‘Responsible Minerals Initiative’ (RMI), uma ação da Responsible Business Alliance’s’ (RBA), que, por sua vez, é uma fundação que visa a mineração responsável. O grupo tem como objetivo aplicar a tecnologia blockchain na cadeia de fornecimento.

Curiosamente, no dia 12 de dezembro de 2018 a RBA publicou um comunicado de imprensa com o seguinte título: “Responsible Business Alliance’s lança diretrizes sobre blockchain para impulsionar o alinhamento na diligência da cadeia de suprimentos mineral”.

A ação representa um primeiro esforço do setor para definir um conjunto comum de princípios, atributos e definições para a aplicação da tecnologia blockchain.

Publicidade

“As diretrizes blockchain da RMI são um primeiro passo útil para promover a interoperabilidade de projetos de blockchain em cadeias de fornecimento de minérios, bem como entender melhor os impactos dessa tecnologia na comunidade do setor. Estamos ansiosos para desenvolvê-la com nossos membros e parceiros”, comentou no comunicado, Michèle Brülhart, diretora de inovações da RBA.

No entanto, a nota não menciona o envolvimento da Apple, mas a empresa de tecnologia está listada como membro na página oficial do projeto. Vale ressaltar que, no registro na SEC, a empresa também observa que, também em 2018, presidiu a diretoria da RBA e participou de vários comitês internos e grupos de trabalho, incluindo “a equipe blockchain”.

“A Apple também contribuiu para vários grupos de trabalho da RMI, incluindo grupos de trabalho para estanho, ouro e outros minérios, a equipe de fundição, a equipe blockchain e a equipe de modelo de relatório de minerais”, diz um trecho do documento.

Apple trabalha silenciosamente?

O documento não menciona o que aqueles que espiam a Apple mais gostariam de saber — se a empresa está está trabalhando em alguma solução blockchain, disse a Coindesk que falou sobre o assunto, acrescentando:

Publicidade

“Se a Apple está trabalhando em algum tipo de solução focada na cadeia de suprimentos, ela ainda não mostrou suas cartas”, relata.


3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Hackers roubam números de telefone de 33 milhões de usuários do Authy

Hackers roubam números de telefone de 33 milhões de usuários do Authy

Como precaução, todos os usuários do Authy devem atualizar seus aplicativos para as versões mais recentes
jogo hamster kombat em tela de celular

Hamster Kombat:  Tudo sobre o airdrop do jogo do Telegram

Veja também dicas para conseguir a maior quantidade de moedas antes do lançamento do token
Joe Biden posa para foto

Biden vira sobre Kamala: mercados de criptomoedas esperam que o presidente seja indicado

Apostadores de criptomoedas no popular mercado de previsões Polymarket novamente favorecem Joe Biden como candidato dos democratas
Vitalik Buterin posa para foto na ETH Taipei 2024

Vitalik Buterin mostra como tecnologia blockchain pode melhorar a privacidade e liberdade de russos

Desenvolvida pela empresa russa Rarimo, a Freedom Tool utiliza tecnologia de Prova de Conhecimento Zero (ZKP)