Alguém gastou R$ 26 milhões em taxas para transferir R$ 430 mil em Ethereum

Nas últimas 24 horas, uma pessoa gastou acidentalmente R$ 26 milhões em taxas de transação para enviar apenas dois pagamentos em Ethereum.

Foto: Shutterstock


Um usuário enviou acidentalmente duas transações de Ethereum onde as taxas somadas davam US$ 5,2 milhões, equivalente a R$ 26 milhões.

Na quarta-feira (10), o usuário pagou US$ 2,6 milhões em taxas para enviar apenas US$ 130 em Ethereum. Um segundo erro semelhante aconteceu nesta quinta. Dessa vez, o usuário estava enviando uma quantia maior em dinheiro, cerca de US$ 86.000, mas ainda gastou a mesma quantia na taxa de transação – outros US$ 2,6 milhões. Como isso pôde ter acontecido?

“Isso pode ser o resultado de algum envido de taxas (possivelmente um processo automatizado) que está calculando incorretamente a taxa de transação (por exemplo, enviar o valor de Gwei em vez de ETH)”, disse o consultor independente Colin Platt ao Decrypt.

A ideia é que as transações estejam sendo enviadas por um processo automatizado, mas que algo esteja errado – nesse caso, escolhendo incorretamente quanto deve ser pago nas taxas de transação.

Platt disse que há especulações de que as transações vieram de uma exchange, talvez de uma cold wallet. “Você pode ver que não teria sido uma hot wallet, já que o nonce estava bastante baixo”, disse ele, referindo-se ao número de transações de saída da carteira.

Segunda transação que transferir US$ 350 ETH e pagou 10.668 ETH em taxa (Fonte: EtherScan)

Um erro ou lavagem de dinheiro?

Outros argumentaram que poderia ter sido uma estratégia de lavagem de dinheiro. Em teoria, um minerador Ethereum poderia transformar a criptomoeda obtida ilegalmente em receita de mineração “legítima” pagando uma enorme taxa de transação e minerando-a por conta própria. Isso é possível porque os mineradores podem escolher quais transações eles incluem em seus próprios blocos – e podem manter a transação para si mesmos.

No entanto, isso parece improvável neste caso. Um dos principais argumentos contra o caso de lavagem de dinheiro é que ambas as transações foram enviadas para dois pools de mineração diferentes. Isso significa que não havia uma entidade recebendo os fundos, que provavelmente se espalhariam por muitos mineradores diferentes.



Eles podem recuperar seus fundos?

Em ambos os casos, os fundos foram congelados e os pools de mineração estão considerando a possibilidade de devolver os fundos ao proprietário original.

“Hoje, o nosso pool Ethermine ETH minerou uma transação com uma taxa de ~ 10.000 ETH … Acreditamos que foi um acidente e, para resolver esse problema, o remetente deve entrar em contato conosco via DM ou nosso portal de suporte imediatamente!”, twittou a Bitfly, dona do pool de mineração Ethermine, que minerou a segunda transação.

A SparkPool, que minerou a primeira das duas transações, já tweetou que havia congelado os fundos e estava investigando a situação.

A primeira transação, realizada ontem, foi a mais alta taxa de transação já paga na blockchain do Ethereum.

*Traduzido e republicado com autorização da Decrypt.co

BitcoinTrade: Negocie criptomoedas com segurança e agilidade!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. 95% dos depósitos aprovados em menos de 1 hora! Acesse: bitcointrade.com.br