Imagem da matéria: Além do Bitcoin: 8 setores e suas criptomoedas que devem ser destaque em 2024, segundo corretora
(Foto: Shutterstock)

Enquanto muito se fala sobre as duas maiores criptomoedas do mundo, Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH) – além da Solana (SOL), que está chamando atenção – e seus potenciais de valorização, ativos ligados a diversas outras áreas do meio cripto podem se tornar os grandes destaques de 2024.

Em relatório apresentado em janeiro, analistas da Coinext disseram que este ano “promete ser revolucionário para os protocolos descentralizados, abrangendo áreascomo DeFi, DeSci, DePIN, SoFi e RWA (Real World Assets)”, com a expectativa de construção de novos padrões e expansão das redes já existentes.

Publicidade

E olhando para isso, a equipe da exchange fez uma lista com dezenas de ativos separados em 7 categorias que seus analistas acreditam que serão destaque. “Estes projetos são reconhecidos por sua inovação, solidez técnica e potencial de crescimento dentro do ecossistema cripto”, afirmam.

“Cada um dos projetos selecionados reflete os insights e aprendizados obtidos no último ano, abordando as necessidades emergentes do mercado e alinhando-se com as tendências futuras”, explica a Coinext.

Finanças Descentralizadas (DeFi)

Após as turbulências geradas pela queda da FTX, o valor total bloqueado (TVL) em DeFi subiu 107% no ano passado, o que ainda representa apenas 37% em relação ao pico registrado no ano de 2022. “Isso indica que, apesar das adversidades, há um potencial de crescimento e novas oportunidades emergindo”, dizem os analistas. 

“A segregação de TVL por rede mostra uma mudança na preferência dos investidores […] Este cenário sugere que protocolos emergentes podem ser particularmente promissores para investimentos em DeFi”, explicam.

Publicidade

Protocolos de destaque em DeFi

Solana (SOL)

Blockchain de alto desempenho suportando dApps e soluções DeFi através de um consenso híbrido de Proof-of-History (PoH) e Proof-of-Stake (PoS). Visa escalabilidade e baixa latência, tornando-se uma escolha popular para desenvolvedores e investidores em busca de eficiência e capacidade.

Cardano (ADA)

É uma plataforma blockchain de terceira geração que prioriza pesquisa e desenvolvimento baseado em evidências para oferecer segurança e sustentabilidade avançadas para aplicativos descentralizados e sistemas. Projetada para ser flexível e escalável, a Cardano busca proporcionar uma base mais balanceada e sustentável para o desenvolvimento de dApps e contratos inteligentes.

Avalanche (AVAX)

Plataforma de contratos inteligentes de camada um que visa oferecer alta escalabilidade, segurança e baixa latência. Com uma abordagem única para consenso, combina três blockchains individuais para uma operação otimizada, focando em velocidade, flexibilidade e ecossistema robusto.

Arbitrum (ARB)

Plataforma de escalonamento de camada dois para Ethereum, utilizando a tecnologia de optimistic rollups para aumentar a velocidade e a eficiência de transações com custos reduzidos. Ela mantém a segurança e interoperabilidade do Ethereum, permitindo maior capacidade de processamento e menores taxas.

Publicidade

Thorchain (RUNE)

Rede descentralizada de liquidez que permite a troca segura de ativos entre diferentes blockchains sem a necessidade de um intermediário centralizado. Com seu protocolo inovador, possibilita swaps de criptomoedas cross-chain de forma eficiente e transparente, mantendo a liquidez e segurança.

Criptomoedas de camada 1

A Coinext destacou moedas cujas camadas um demonstram alto volume de transações e desenvolvimento contínuo, além de algumas que estão inovando através das chamadas Parachains. “Esses projetos não apenas mostram promessa técnica mas também um potencial de crescimento significativo, dada a demanda crescente por soluções escaláveis, seguras e eficientes”, dizem os analistas.

Protocolos de destaque em criptomoedas de camada 1

Internet Computer (ICP)

Projeto inovador que busca reimaginar a internet como um computador blockchain global. Visa fornecer escalabilidade ilimitada, velocidade de web e redefinir o software com eficiência e segurança aprimoradas.

TonCoin (TON)

Criptomoeda nativa da rede TON, originalmente desenvolvida pelo Telegram e agora mantida pela TON Foundation. Propõe-se a fornecer transações rápidas e seguras com taxas mínimas, utilizando um modelo de consenso proof-of-stake para escalabilidade e eficiência.

Kaspa (KAS)

Blockchain proof-of-work que utiliza o inovador protocolo GHOSTDAG, permitindo a coexistência e ordenação de blocos paralelos em uma estrutura de blockDAG. Esta abordagem possibilita operações rápidas e seguras, com altas taxas de bloco e tempos de confirmação reduzidos.

Publicidade

Ativos do Mundo Real (RWA)

Outra categoria são os RWA (Real World Assets, ou Ativos do Mundo Real, em português), que estão se tornando cada vez mais populares como uma forma de tokenizar e negociar ativos do mundo real em blockchain. 

“Essa tendência está transformando ativos anteriormente ilíquidos em capital negociável com menor custo operacional, atraindo tanto proprietários de ativos quanto investidores”, explicam os analistas, destacando que há uma expectativa que esse seja um mercado de US$ 16 trilhões até o fim da década.

Protocolos de destaque em Ativos de Mundo Real

MakerDAO (MKR)

Token de governança do protocolo MakerDAO e Maker que permite aos usuários emitirem e gerenciarem a stablecoin DAI.

AAVE (AAVE)

Protocolo DeFi de liquidez de código aberto e não custodial que permite o ganho de juros, em forma de tokens, sobre depósitos e empréstimo de criptomoedas.

Centrifuge (CFG)

Protocolo descentralizado de financiamento de ativos, unindo DeFi a ativos do mundo real, visando reduzir custos para pequenas e médias empresas e oferecer renda estável para investidores.

Goldfinch (GFI)

Protocolo de crédito descentralizado que expande o acesso ao empréstimo fora do círculo tradicional de criptomoedas. Permite que empreendedores em mercados emergentes obtenham empréstimos sem colateral cripto, utilizando financiadores globais.

Maple (MPL)

Mercado de crédito corporativo descentralizado que oferece financiamento transparente e eficiente. Oferece aos provedores de liquidez rendimento sustentável através de empréstimos a instituições premium de cripto, com a gestão dos pools feita por investidores experientes responsáveis. 

Publicidade

Brickken (BKN)

Plataforma de tokenização e gestão de ativos que facilita a criação, venda e gerenciamento de ativos digitais tokenizados. Permite às empresas tokenizarem facilmente seus ativos, expandir seu alcance de mercado, criar ativos digitais de forma eficiente e gerenciar operações on-chain, assemelhando-se ao impacto do Shopify no e-commerce, mas no universo da tokenização.

DePIN: Infraestrutura Física Descentralizada

Esta é, segundo a Coinext, uma nova onda de infraestrutura física descentralizada, onde a eficiência econômica distribui as necessidades de uma rede entre seus agentes conforme a localização. “À medida que esses projetos crescem, eles conectam dispositivos e poder computacional em uma rede global, oferecendo oportunidades de monetização em escala”, explica a equipe da exchange.

Protocolos de destaque em DePin

Theta Network (THETA)

Rede blockchain projetada para streaming de vídeo, permitindo que usuários compartilhem banda larga e recursos de seus computadores com outros usuários, em uma base P2P.

Render (RNDR)

Rede distribuída de renderização de GPU baseada na blockchain Ethereum, projetada para conectar artistas e estúdios que necessitam de poder computacional de GPU com parceiros dispostos a alugar suas capacidades de GPU. O RNDR busca otimizar o processo de renderização gráfica através de uma rede colaborativa e descentralizada.

Akash Network (AKT)

Supercloud que está revolucionando a computação em nuvem com um mercado descentralizado e de código aberto, utilizando blockchain. Oferece recursos de nuvem com mais velocidade, eficiência e custos reduzidos, transformando a utilização e percepção dos serviços de nuvem pelos usuários.

Storj (STORJ)

Plataforma de armazenamento em nuvem de código aberto que utiliza uma rede descentralizada para hospedar dados dos usuários. Ela protege os dados hospedados com criptografia avançada. Conecta usuários que precisam de espaço em nuvem com aqueles que têm espaço em disco para vender, recompensando os provedores de espaço com tokens Storj.

The Graph (GRT)

Protocolo de indexação para consultas de dados em redes como Ethereum e IPFS, crucial para muitas aplicações em DeFi e no ecossistema Web3. Ele permite a qualquer um construir e publicar APIs abertas, chamadas subgraphs, que podem ser consultadas para recuperar dados da blockchain.

Outros projetos DePIN para acompanhar de perto: Crust (CRU); Jackal (JKL); NODL; Helium; Bittensor (TAO); Hivemapper (HONEY); e Weavechain.

SocialFi

SocialFi representa a fusão de mídias sociais com finanças descentralizadas, promovendo plataformas onde a interação social não apenas cria comunidades, mas também gera valor monetário. Segundo os analistas, o setor está inovando ao conectar criadores de conteúdo diretamente com seu público, sem intermediários, permitindo monetização direta e mais controle sobre o conteúdo. 

“Este setor ainda está em seus estágios iniciais, mas tem o potencial de transformar radicalmente como interagimos e valorizamos conteúdo online, desafiando plataformas centralizadas e promovendo uma economia mais inclusiva e participativa”, diz a Coinext.

Protocolos de destaque em SocialFi

Friend Tech

Rede social descentralizada que combina chat privado e mecanismos de monetização. Usuários compram e vendem “ações” em chats, criando um mercado dinâmico baseado na popularidade. A plataforma, que gera receita com taxas de transação e promove a interação com recompensas cripto, tem enfrentado críticas por sua estrutura financeira e falta de benefícios claros, levantando dúvidas sobre sua sustentabilidade e segurança.

Gotas.social

Pretendendo criar uma nova forma de interação e monetização, é uma plataforma brasileira para criadores de conteúdo se conectarem mais interativamente com seus seguidores, marcando momentos, eventos presenciais e até mesmo lives na internet.

DeSci

DeSci, ou Ciência Descentralizada, é uma área emergente que utiliza a tecnologia blockchain para facilitar a colaboração científica global e a distribuição justa de recursos. Esses projetos buscam integrar pesquisadores, financiadores, participantes e interessados em uma plataforma única onde todos podem contribuir e se beneficiar do progresso científico. 

“Com um enfoque particular na ética e privacidade dos dados, especialmente na saúde, DeSci está abrindo novos caminhos para a pesquisa colaborativa e acelerando a inovação em várias áreas, desde a genômica até a inteligência artificial”, diz a equipe da exchange.

Protocolos de destaque em DeSci

VitaDAO (VITA)

Organização autônoma descentralizada focada no financiamento da pesquisa em longevidade e gestão de propriedade intelectual nesse campo. VITA, seu token de governança, permite que os membros da comunidade votem em propostas de pesquisa, com o objetivo de avançar a ciência da longevidade.

ResearchCoin (RSC)

Co-fundado pelo CEO da Coinbase, este é um token de governança e recompensa da plataforma ResearchHub, destinado a acelerar o avanço científico. Usuários ganham RSC por contribuições como upload de literatura científica e revisões por pares.

Rejuve.AI (RJV)

Token da plataforma Rejuve.AI, que usa inteligência artificial e dados agregados para melhorar a saúde e a longevidade humana. Usuários que fornecem dados de saúde através do aplicativo Longevity recebem RJV como recompensa.

GambleFi

Esse segmento une o mundo das apostas com a tecnologia blockchain, onde os usuários não são apenas jogadores, mas também têm a oportunidade de ser co-proprietários das plataformas de apostas. “O GambleFi pode revolucionar o setor de jogos, trazendo maior transparência, justiça e retorno direto aos participantes”, diz a Coinext.

Protocolos de destaque em GambleFi

Rollbit Coin (RLB)

Token lançado como parte da loteria Rollbit, sem ICO inicial, sendo distribuído gratuitamente aos usuários do cassino e plataforma de trading Rollbit.com. O RLB atua como ingresso para loterias que dão aos detentores a chance de ganhar uma parcela dos lucros do cassino. Cerca de 20% dos lucros diários do cassino são alocados em um pool de compartilhamento de lucros, de onde vêm os prêmios.

Myria (MYRIA)

Myria é uma solução de escalabilidade Ethereum de camada 2, construída para escalar NFTs e jogos blockchain. Com parceria com a StarkWare, oferece confirmação instantânea de transações, sem taxas de gás para cunhar e negociar NFTs, mantendo a segurança dos ativos. 

WINR Protocol (WINR)

Infraestrutura de liquidez e incentivo autônoma, feita especificamente para jogos on-chain que necessitam de um cofre de ativo contraparte. Desenvolvedores podem propor novos jogos ao WINR DAO para conexão com o protocolo, ganhando comissões dos incentivos gerados pelos jogadores.

Ecossistema Bitcoin

Como destacam os analistas, o Bitcoin continua sendo a força dominante no universo cripto e está se posicionando para mais um ano significativo em 2024. Com a proximidade do halving e o desenvolvimento contínuo de soluções e camadas secundárias, o Bitcoin está pronto para manter sua relevância e talvez até mesmo intensificar seu papel no mercado, avaliam. 

“Projetos que utilizam a rede Bitcoin para DeFi estão ganhando tração, oferecendo novas formas de interagir com o ativo mais conhecido do espaço cripto. À medida que o Bitcoin continua a se adaptar e evoluir, ele não apenas mantém sua posição como uma reserva de valor confiável, mas também abre novos caminhos para aplicações financeiras e tecnológicas”, explicam.

Protocolos de destaque no ecossistema Bitcoin

ORDI (ORDI)

O protocolo Ordinals permite inscrições em satoshis, as menores unidades do Bitcoin, sem a necessidade de tokens ou cadeias auxiliares adicionais. Ele permite gravar informações diretamente em cada satoshi, incluindo texto, imagens e outros tipos de dados. Com isso, o Bitcoin é utilizado de forma inovadora para criar itens únicos, como NFTs, diretamente em sua blockchain, aproveitando as propriedades imutáveis e seguras do sistema sem alterar sua estrutura ou quantidade total.

Rootstock Infrastructure Framework (RIF)

Este protocolo fornece um conjunto de ferramentas e tecnologias descentralizadas e de código aberto, usando a blockchain do Bitcoin para facilitar o desenvolvimento de produtos DeFi acessíveis. Visa estabelecer um novo sistema financeiro permitindo transações internacionais com conversão para moedas locais, economias em stablecoins de baixo risco, empréstimos comunitários sem colaterais e o pagamento de contas e recebimento de salários em criptomoeda.

Stacks (STX)

Blockchain de camada 1 que amplia o Bitcoin ao possibilitar smart contracts e dApps, mantendo as características essenciais de segurança e estabilidade do BTC. Os desenvolvedores podem criar sobre outros aplicativos, trazendo inovações inéditas para o ecossistema.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Exchanges da Coreia do Sul definem diretrizes para barrar deslistagens em massa de criptomoedas

Exchanges da Coreia do Sul definem diretrizes para barrar deslistagens em massa de criptomoedas

As diretrizes padronizam os critérios para apoiar e encerrar a negociação de ativos digitais em plataformas de câmbio
Imagem da matéria: Jogador que traiu Iza perdeu R$ 50 mil na pirâmide Braiscompany

Jogador que traiu Iza perdeu R$ 50 mil na pirâmide Braiscompany

Yuri Lima entrou na Justiça alegando ter aplicado R$ 50 mil na Braiscompany, pirâmide financeira que ruiu em dezembro de 2022
Imagem da matéria: Além da Nomad, Wise e Avenue admitem relação com banco que teve dados de clientes vazados

Além da Nomad, Wise e Avenue admitem relação com banco que teve dados de clientes vazados

O banco Evolve & Trust foi alvo de um ataque que resultou no vazamento de 33 terabytes de dados sobre clientes; empresas brasileiras estão entre as afetadas
Moeda dourada de Bitcoin (BTC) sobre um gráfico de preço com candles indicando queda nos preços

Semana Cripto: Queda do Bitcoin derruba principais altcoins enquanto memecoins políticas permanecem voláteis

Bitcoin e Ethereum desabam em meio a narrativas sobre Mt. Gox e BTCs do governo da Alemanha