A fraude das corretoras que usam opções binárias como fachada e o alerta do FBI

trader
Foto: Shutterstock


Em 2017 o FBI já havia postado um aviso bem claro sobre opções binárias sendo utilizadas por sites e apps para ludibriar e roubar clientes. O problema é que o instrumento em si, as opções, existem, mas os golpistas não tem acesso a estes mercados, justamente por não se tratar de uma empresa regulada, muito menos habilitada para operar nas corretoras de valores que oferecem tais produtos.

Como se dá o golpe?

O próprio site do FBI deixa claro como são as três principais formas:

  • Confisco de depósitos: diz que não recebeu o depósito, ou inventa alguma razão para justificar o confisco, culpando o gateway de pagamento, bloqueio da conta, ou até mesmo acusando o cliente de fraude;
  • Roubo de identidade: por algum motivo passam a exigir KYC, o envio de fotos e selfies de documentos, e utilizam estes dados para abrir contas de banco falsas, ou coisa pior;
  • Manipulação de software: programado para deixar o cliente ganhar a maioria das vezes, incentivando indicação para amigos, e tão logo algum depósito grande o suficiente entre, começam os prejuízos.

Mas a empresa que eu opero é séria, ela tem registro

Abrir empresa no Chipre, Caribe, algum paraíso fiscal ou uma ilha no meio do nada é um processo relativamente simples. Mesmo que a documentação apresentada seja verdadeira, a licença para oferecer produtos derivativos de valores mobiliários é falsa.

Lembre-se que os golpistas têm recursos e advogados suficientes pra manter um aspecto de seriedade. Na dúvida, utilize o sistema BrokerCheck da FINRA, uma associação norte-americana de fiscalização dos agentes financeiros.

Exemplo de empresa regulada pela FINRA

Existe uma lista de entidades proibidas de oferecer produtos regulados pela CFTC, Comissão de Negociação de Contratos Futuros de Commodities nos EUA.

Lista com algumas empresas que tentam se passar por empresas reguladas

E se a empresa for situada na Europa?

A entidade reguladora ESMA, responsável por ativos mobiliários e mercados da Europa, proibiu em meados de 2018 a comercialização de opções binárias para clientes de varejo. No mesmo período limitou a alavancagem para 2x em criptomoedas, 10x para petróleo e 20x para ouro.

No Reino Unido e Inglaterra, a agência reguladora FCA seguiu a mesma direção da ESMA, proibindo a comercialização de produtos de opções binárias para clientes do varejo em março de 2019. A mesma movimentação foi acompanhada pelo BaFin da Alemanha.

Existe opção binária regulada?

Sim, o produto em si não é falso ou fraudulento. O problema são esses sites e apps que se dizem corretoras ou bolsas, mas na verdade são golpes. 

Assim como as pirâmides, no início de vida estes projetos investem no cliente, pagando a premiação em busca de marketing e depósitos cada vez maiores. Quer doar dinheiro pra golpista? Vá operar opção binária, seja feliz!


Sobre o autor

Marcel Pechman atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde maio de 2017, faz arbitragem e trading de criptomoedas.