CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP
(Reprodução/YouTube)

“A gente está aqui com várias startups tentando ser bolsa, [a] bolsa [de valores] é sim lugar de startups”. A fala é de Reinaldo Rabelo, CEO do Mercado Bitcoin (MB), durante sua participação na conferência “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”.

O evento, que ocorreu no Auditório Ruy Barbosa Nogueira, da Faculdade de Direito da USP (FDUSP), em São Paulo, na tarde de quarta-feira (15), foi promovido pelo Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Publicidade

Rabelo falou no painel “Listagem e negociação de pequenas empresas”, sob mediação de Patrícia Stille, onde um dos assuntos foi sobre a quantidade de empresas brasileiras listadas na B3, sendo elas a minoria dentre 20 milhões de empresas — considerando as Pequenas e Médias Empresas (PMEs).

“Assim como as fintechs promoveram a inovação no mercado financeiro, essas startups que estão aqui vão promover a inovação do mercado de capitais”, acrescentou Rabelo.

Ele também discorreu sobre as iniciativas do MB a partir de 2019, quando a empresa decidiu deixar de ser apenas uma plataforma de negociação para se tornar uma startup focada em novos produtos para o mercado financeiro, cunhando novos termos e serviços, como “renda fixa digital”. 

Comentou também sobre o tema, Rodrigo Batista, da Estar, que afirmou que uma das dificuldades das startups é criar liquidez. Acerca de tokenização de ativos, ele disse que “ a gente tá falando em tokenizar o mundo inteiro, mas que há cuidados a serem tomadas na criação de produtos para eles atendam as normas dos reguladores.

Publicidade

Fernando Mota, da B3, discorreu sobre a flexibilização promovida pela entidade, ressaltando que a entidade “abandonou já há algum tempo uma regra de 500 milhões”, mas que “para muita gente esse número que ficou marcado”.

Ele comentou também sobre “cooperação”: “Gosto sempre de dizer que o mercado de valores mobiliários prospera sempre nesses espaços de cooperação — a história da bolsa é cooperação de corretoras ali para um ambiente mais eficiente eu acho que aqui no mundo da tokenização, no mundo do crowdfunding, a gente tem exatamente o mesmo cenário”.

No evento do CRIA, foram discutidos o papel das novas tecnologias, como a blockchain e a tokenização, na transformação e democratização dos mercados financeiros brasileiros.

Participaram representantes de várias entidades, como Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) e Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto), advogados e especialistas do mercado.

Publicidade

Eles discorreram em uma série de painéis sobre tecnologia e democratização do acesso ao mercado de capitais no Brasil sobre vários temas, como mercado de capitais no campo, securitização e tokenização de ativos.

O evento foi organizado por Ricardo Fernandes Paixão (Coordenador Geral CRIA/IFD); Fábio Rodarte (Pesquisador CRIA/IFD e Advogado no Levy & Salomão); e Thiago Brazolim (Pesquisador CRIA/IFD).

VOCÊ PODE GOSTAR
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode surpreender positivamente nos próximos meses, diz Coinbase

Subindo menos que outras criptomoedas em 2024, o Ethereum pode se recuperar e superar seus pares nos próximos meses, avalia a Coinbase
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 61 mil enquanto GameStop agita mercado e faz memecoin subir 363% 

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 61 mil enquanto GameStop agita mercado e faz memecoin subir 363% 

A volta do hype da GameStop desencadeou a criação de milhares de memecoins – uma delas saltou 1.900% na tarde passada
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
Imagem da matéria: Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Ripple anuncia programa contínuo de bolsas em dinheiro para programadores do Brasil

Meta é que comunidade de programadores crie soluções na XRP Ledger, blockchain usada pela empresa e que tem o token nativo XRP