Imagem da matéria: 90% de todos os 21 milhões de bitcoins já foram minerados
Foto: Shutterstock

O bitcoin (BTC), a maior criptomoeda da indústria, geralmente é chamada de “ouro digital” por conta de suas características de reserva de valor com fornecimento finito.

O fornecimento total da criptomoeda é limitado e pré-definido a apenas 21 milhões; quando essas moedas forem mineradas, não será possível criar mais.

Publicidade

No entanto, até esse limite ser atingido, novas moedas são criadas por meio de um processo conhecido como mineração, um processo matematicamente complexo e altamente competitivo de acrescentar e verificar conjuntos (ou blocos) de transações ao blockchain público do Bitcoin.

Agora, essa escassez está mais evidente por chegar aos 18,89 milhões, ou quase 90% de todas as moedas que irão existir, agora foram mineradas, de acordo com dados do Blockchain.com.

Levou quase 13 anos para que o bitcoin chegasse aqui após o primeiro bloco (também conhecido como Bloco Gênese) ter sido minerado por seu pseudônimo criador Satoshi Nakamoto em 9 de janeiro de 2009.

No entanto, a mineração do fornecimento restante não será tão rápida. Por conta do recurso de “halving” do bitcoin (que reduz pela metade a recompensa por bloco concedida a mineradores), os 2,1 milhões de bitcoins restantes serão gerados até 2140 ou daqui a 119 anos.

Publicidade

Um pilar fundamental da política monetária e deflacionária do bitcoin, o halving acontece a cada 210 mil blocos minerados, ou a aproximadamente cada quatro anos, reduzindo a recompensa que mineradores recebem por seus esforços.

Cada evento de halving reduz a taxa de emissão do bitcoin até que nenhuma nova moeda entre em circulação.

Atualmente, mineradores de bitcoin recebem 6,25 bitcoin por cada bloco que encontram e a recompensa irá diminuir para 3,125 BTC após o próximo halving.

O próximo evento, de acordo com o painel de dados Clark Moody Bitcoin, poderá acontecer em maio de 2024.

Dificuldade de mineração do Bitcoin quebra recordes

Enquanto isso, as duas outras métricas fundamentais do Bitcoin também atingiram novos recordes recentemente, indicando que a rede se recuperou completamente da enorme repressão a cripto da China e a consequente migração de mineradores para novos locais.

Em maio, a China baniu instituições financeiras reguladas de ofererecem serviços relacionados a cripto, como negociação, compensação e liquidação de transações.

Publicidade

No mesmo mês, o país começou a reprimir a mineração de bitcoin, forçando grandes empresas a migrarem suas operações para o exterior.

Como consequência, a taxa de hashes do Bitcoin começou a sofrer, despencando para uma baixa anual de 84,79 exahashes por segundo (EH/s) em julho.

No entanto, a rede se recuperou constantemente, conforme a taxa de hashes atingiu uma alta recorde de 181,77 EH/s e quebrou o recorde anterior de 180,66 EH/s registrado em maio deste ano, segundo o Blockchain.com.

(Imagem: Blockchain.com)

A dificuldade de mineração do Bitcoin, uma medida do quão difícil é minerar novas moedas, também atingiu uma alta recorde de 24,45 trilhões no dia seguinte, disparando cerca de 8,33% desde o reajuste mais recente.

De acordo com o BTC.com, esse é o maior aumento desde agosto deste ano.

Junto com a crescente taxa de hashes, pode indicar que muitas novas máquinas de mineração estão entrando para a corrida, aumentando a competição entre mineradores.

Publicidade

Apesar dos fortes aspectos fundamentais da rede, o preço do bitcoin falhou em se consolidar acima dos US$ 50 mil nesse domingo (12). A principal criptomoeda caiu 3,8 no último dia, sendo negociada a US$ 47,8 mil, segundo o site CoinGecko.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de baleia nadando com moeda de bitcoin em seu interior

Baleia movimenta R$ 321 milhões em Bitcoin pela 1ª vez em uma década

Quando o investidor desconhecido adquiriu os bitcoins em 2013, a cotação do ativo não passava de US$ 120
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
Imagem da matéria: Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Bitcoin entra em onda de alta e atinge o seu maior preço desde o halving

Dados do CoinGecko mostram que o Bitcoin subiu cerca de 3% no último dia e no período de uma semana valorizou em 9%