Imagem da matéria: 70% dos Bancos Centrais do mundo estão trabalhando em suas próprias criptomoedas: BIS
Bancos centrais mostram interesse na tecnologia (Foto: Shutterstock)

Uma pesquisa encomendada pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS), o banco dos bancos centrais, revelou que grande parte dos Bancos Centrais estão trabalhando na emissão de criptomoedas próprias. O trabalho, contudo, é mais conceitual e poucos demonstram intenção de emitir qualquer criptoativo num futuro próximo.

De acordo com a pesquisa realizada em 2018, cerca de 70% dos bancos centrais indicaram que já estão envolvidos com criptomoedas ligadas aos BCs ou que estarão no futuro próximo. Este foi um ligeiro aumento em relação a 2017, quando o valor era de cerca de 65%.

Publicidade

A maioria dos bancos centrais que não estão engajados e não estão envolvidos vem de jurisdições menores ou tem prioridades mais urgentes.

Há dois tipos diferentes de ativos que os Bancos Centrais estão interessados. O primeiro é para uso geral, onde 31% dos BCs estão envolvidos. 13% estão focados no uso das criptomoedas para liquidações internacionais e pagamentos interbancários. Os outros 56% trabalham com as duas opções.

Observando todos os entrevistados, a segurança dos pagamentos e a eficiência interna são os fatores motivadores mais importantes para os bancos centrais. Os menos importantes são a inclusão financeira para e a eficiência dos pagamentos internacionais.

Parcerias e Colaborações

A pesquisa, que entrevistou 63 bancos centrais (22 em economias avançadas e 41 em economias emergentes), também revelou que os bancos estão colaborando uns com os outros no que diz respeito ao trabalho de provas de conceito, especialmente em liquidação de títulos e liquidações internacionais.

Publicidade

Exemplos dessas colaborações incluem o Projeto Stella, que está sendo realizado pelo Banco do Japão e pelo Banco Central Europeu. Há também um projeto conjunto de prova de conceito sendo realizado pelo Banco do Canadá, o Banco da Inglaterra e a Autoridade Monetária de Cingapura.

Com relação à autoridade legal exigida para um BC emitir uma criptomoeda, quase 25% dos bancos indicaram que já possuem ou estão prestes a obter essa autoridade, enquanto 40% não têm certeza. A incerteza está, no entanto, caindo em relação à pesquisa que foi realizada em 2017.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
lupa mostra o logo da coinbase em uma tela de computador

Coinbase e CEO são alvos de nova ação coletiva nos EUA

Os denunciantes dizem que o modelo de negócios da Coinbase foi construído sob “mentiras” e “sonhos”
Imagem da matéria: Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Reguladores afirmam que Coinbase não pode obrigá-los a criar regras “do zero” para setor de criptomoedas

Em um processo judicial, a SEC argumentou que a Coinbase não pode exigir que o regulador escreva novas regras para o setor cripto
Imagem da matéria: Grayscale desiste de lançar um ETF de futuros de Ethereum nos EUA

Grayscale desiste de lançar um ETF de futuros de Ethereum nos EUA

A gestora parece ter recuado da estratégia de levar a SEC aos tribunais para forçar a eventual aprovação de um ETF de Ethereum à vista