Imagem da matéria: 3 evidências que US$ 47.500 foi o fundo pro Bitcoin e que o preço não deve mais cair
Foto: Shutterstock

Quando se opera o mesmo ativo há 4 anos, que no caso das criptos equivale a uns 15 anos do mercado tradicional, é possível encontrar topos e fundos sem um motivo aparente. 

Ao completar os 26% de queda (em dólar) essa semana, nos levando para a mínima de US$ 47.600, tive certeza que o pior havia passado. Sim, acompanho diariamente indicadores de prêmio do índice futuro, skew das opções, taxa do contrato perpétuo, custo de margem, entre outros.

Publicidade

No entanto, fica até mais difícil encontrar topos e fundos quando se tem tantos dados em mãos. São raras as vezes que todos os indicadores apontam para o mesmo lado. Por isso, minha certeza vêm da experiência, mas vou juntar algumas evidências aqui pra te deixar tranquilo.

Curva de futuros achatada

Isso aqui é bem complexo, mas vou tentar resumir. O contrato futuro mensal usualmente negocia com prêmio (gordura) pro preço das exchanges convencionais, já que o vendedor fica “preso” até o vencimento. Pense nisso como uma taxa de aluguel. O natural é que os contratos mais longos apresentem uma taxa anualizada mais alta que os curtos.

Acima temos o contrato de dezembro saindo 19,7% acima do preço das exchanges, enquanto o contrato de junho apresenta um prêmio de 18,5%. Ou seja, muito parecido, sinalizando pessimismo pro longo-prazo. Quanto mais desconfiança, maior força na alta.

Grandes liquidações forçadas

Os longs, povo que estava alavancado na alta, tomaram 2 grandes stops, ou liquidações forçadas. Isto dá mais segurança que, no momento, quem está abrindo uma aposta na alta, entra com fôlego. Ao mesmo tempo, dificulta muito a vida dos shorts (vendedores), já que uma simples queda de 10% não irá causar ordens de stop.

Publicidade

Repare como os valores ultrapassam US$ 10 bilhões, algo assustador e impensável. Este movimento gerou uma “limpeza”, tirando da frente todos que estavam muito alavancados.

Prêmio do Tether na China 

A cotação do Tether nos mercados p2p da China nos dá uma ideia de quão aquecidos estão as criptos. Óbvio, existem outros fatores que influem, assim como no Brasil. Se o governo sobe impostos na operação de câmbio tradicional, esse prêmio (gordura) do Tether sobe.

Repare que o indicador saiu de 4% negativo em Nov/2020 para flat (zerado) em meados de Fev/2021, e recentemente foi buscar os 3% de prêmio. Para efeito de comparação, na Coreia do Sul, o prêmio do Bitcoin saiu de 5% negativo em Fev/2021 para um pico recente de 12% positivo. Ou seja, tá realmente aquecido na Ásia.

Pode dar “all in” tranquilo

Fazer previsões de curto-prazo é impossível, mas garanto que em 9 meses você vai estar muito feliz. 100% em Bitcoin, sem medo.

Publicidade

Sobre o autor

Marcel Pechman atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde maio de 2017, faz arbitragem e trading de criptomoedas.

VOCÊ PODE GOSTAR
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin à vista já controlam mais de 1 milhão de BTC

Mais da metade dos US$ 70,5 bilhões em fundos está praticamente dividida entre Grayscale e BlackRock
moeda de bitcoin ao lado de celular com logo da mt gox

Manhã Cripto: Bitcoin cai após Mt. Gox mover US$ 9 bilhões em BTC

A grande movimentação de Bitcoin pela Mt. Gox é um sinal de que, muito em breve, os investidores lesados pelo hack de 2014 serão ressarcidos