Com quase 130.000 transações aguardando confirmação no blockchain do Bitcoin, de acordo com dados do site Johoe-Hoenicke, as taxas de transação médias do Bitcoin estão atualmente em uma máxima de quatro meses a US$ 46,88, um aumento de mais de 200% desde 4 de abril, quando a taxa de transação média era de US$ 15,56.

David Gerard atribuiu o congestionamento de hoje aos detentores de Bitcoins que se desesperaram com a queda.

Um trader com quem Decrypt conversou, Darius Sit, da QCP Capital, atribuiu o crash a um boato de que o Tesouro dos EUA está prestes a perseguir grandes instituições financeiras por lavagem com criptomoedas. Se esse boato for verdadeiro, os traders podem estar vendendo suas criptos com medo de que o preço caia ainda mais.

Para piorar as coisas, estão as quedas de energia na província chinesa de Xinjiang, um ponto importante para a mineração de Bitcoin. Menos mineradores de Bitcoin operacionais colocam pressão de alta nos preços da taxa média de transação.

O hashrate do Bitcoin, (um indicador do poder de computação efetivo da rede), caiu de 145 exahash em 16 de abril para 105 exahash um dia depois. Atualmente está em 120 exahash por segundo, de acordo com o BitinfoCharts.

Enquanto alguns traders ficam de fora do mercado, outros sem dúvida consideram o crash de hoje uma oportunidade de comprar Bitcoin a preços de pechincha.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co