Tela com aplicativo do Facebook
Shutterstock

A gigante das redes sociais Meta anunciou nesta segunda-feira (29) que o Facebook também passou a permitir aos usuários a publicação de NFTs, seguindo o plano da empresa que começou com o Instagram no início do mês com testes de criadores de conteúdo. Na ocasião, a companhia afirmou que iria expandir o serviço para mais de 100 países, sem informar quando estaria disponível para todos os usuários.

O novo recurso, diz a Meta, permite que usuários conectem uma carteira de criptomoedas para comprovar a propriedade de seu NFT e escolher quais querem exibir e, em seguida, são mostrados tanto o dono como o criador original junto com o ativo. 

Publicidade

“Começamos a dar às pessoas a capacidade de postar colecionáveis ​​digitais que possuem no Facebook e no Instagram. Isso permitirá que elas conectem suas carteiras digitais a qualquer aplicativo para compartilhar em ambas [redes sociais] seus colecionáveis”, disse a empresa em uma atualização de um post de maio deste ano.

Na época, a companhia disse que para postar um colecionável digital no Instagram bastava o usuário conectar sua carteira de criptomoeda com a plataforma, sem ter que pagar nada pela publicação: “Não há taxas associadas à postagem ou compartilhamento de um colecionável digital”.

Apesar de existirem várias carteiras de criptomoedas, a Meta indicou alguns dos serviços mais populares, como MetaMask e Trust Wallet, e avisou que as blockchains suportadas por enquanto incluem apenas as da Ethereum, Polygon e Flow.

A carteira do usuário pode ser reconhecida automaticamente se a postagem cruzada estiver ativada nas configurações da conta em qualquer aplicativo, como ocorre com os stories do Instagram, que podem ser postados de forma cruzada no Facebook, explica o Decrypt.

Publicidade
https://twitter.com/MetaNewsroom/status/1564281969134927872

Mercado de NFTs

Um NFT (sigla em inglês para Token Não Fungível) é um token desenvolvido em blockchain que atua como um contrato de propriedade a um item, incluindo bens digitais, como fotos e obras de arte.

O mercado NFT se popularizou em 2021, movimentando um volume negociado de US$ 25 bilhões. Estrelas do esporte e celebridades da música desembolsaram milhões de dólares para ser dono único de uma obra digital; outros, preferiram lançar suas próprias coleções. 

O craque do futebol Neymar Jr., por exemplo, passou a acreditar no mercado de NFTs no início deste ano, quando comprou dois Bored Apes por cerca de R$ 6,2 milhões — um por 198.69 ETH (R$ 3,4 milhões), outro por 159.99 ETH (R$ 2,7 milhões).

Vale lembrar que os Bored Apes são os favoritos das celebridades. O hype que se formou ao redor do projeto fez os preços dispararem no início do ano, de tal forma que ter uma das 10 mil artes digitais únicas da coleção era sinal de ostentação.

Publicidade

O investimento, contudo, é grande risco. Os tokens do jogador braisleiro valem atualmente R$ 2,7 milhões, ou cerca de US$ 548 mil na cotação desta segunda-feira (29).

Aprenda a ganhar dinheiro com Cripto. Você pode ter acesso a um curso exclusivo com os maiores especialistas em cripto para aprender os fundamentos e as técnicas que te ajudam a navegar nas altas e baixas do mercado. Garanta sua vaga aqui!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Grayscale lança fundo para oferecer exposição  a protocolos que conectam blockchain e IA

Grayscale lança fundo para oferecer exposição a protocolos que conectam blockchain e IA

“Os protocolos de IA baseados em blockchain incorporam descentralização, acessibilidade e transparência”, diz Grayscale
Imagem da matéria: Mt. Gox: relembre a ascensão e queda da exchange que vai distribuir bilhões em Bitcoin

Mt. Gox: relembre a ascensão e queda da exchange que vai distribuir bilhões em Bitcoin

Mais de uma década após a maior exchange de Bitcoin do mundo ser hackeada, os credores da Mt. Gox finalmente receberão seus reembolsos; aqui está o que aconteceu
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Brasil é o 6º país com maior adoção de criptomoedas do mundo

Ranking global de adoção de criptomoedas é liderado pelos Emirados Árabes, com 25%; Brasil aparece em 6º, com 17,5%
Imagem da matéria: Memecoins de Trump aumentam com saída de Biden da corrida presidencial dos EUA em 2024

Memecoins de Trump aumentam com saída de Biden da corrida presidencial dos EUA em 2024

Memecoins baseadas em Solana e Ethereum e inspiradas por Donald Trump explodem no domingo (21) após o anúncio da saída de Biden