Imagem da matéria: Discussão sobre regulamentação das criptomoedas  e Bitcoin avança no Senado
Senado Federal. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

A mesa diretora do Senado Federal enviou nesta terça-feira (17) para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) da casa os dois projetos de lei que discutem a regulação das criptomoedas no Brasil, o PL 4207/2020 e o PL 3825/2019. Em maio deste ano, as duas propostas passaram a tramitar em conjunto.

Agora, os participantes da comissão constituída por 27 senadores titulares e 27 suplentes – podem sugerir emendas até o dia 24 de agosto.

Publicidade

Conforme a Mesa, os projetos são terminativos. Na prática, isso significa que eles só precisam passar por uma comissão – e não por várias – antes de serem enviados para a Câmara dos Deputados, encaminhados à sanção, promulgados ou arquivados. O projeto só seria debatido no plenário se os senadores entrassem com algum recurso.

Projetos de lei

O PL 3825/2019 foi apresentado em julho de 2019 pelo senador Flávio Arns (Podemos-PR). A proposta sugere que o mercado de criptomoedas seja supervisionado pelo Banco Central e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O político falou para o Portal do Bitcoin que é preciso discutir o tema no Brasil, em especial por causa dos riscos do mercado e dos crimes associados a criptomoedas.

“O projeto de lei está na Comissão de Assuntos Econômicos para decisão terminativa. É necessário regulamentar o mercado dos criptoativos para proteger os consumidores e a ordem econômico-financeira de diversos riscos existentes no setor. Entre eles, podemos citar os riscos de fraudes e o cometimento de crimes contra o mercado econômico”.

Publicidade

Já o PL 4207/2020 foi enviado ao Senado em agosto de 2020 pela senadora Soraya Thronicke (PSL-MS). Em resumo, a proposta sugere que os órgãos brasileiros passem a fiscalizar as pessoas jurídicas que atuam com criptomoedas no Brasil.

Para a reportagem, a senadora disse que acredita que a proposta não encontrará grandes resistências para aprovação:

“Em razão da pandemia de covid-19, o Senado Federal tem dado atenção especial às matérias relacionadas ao tema, mas creio que conseguiremos pautar o PL 4207/2020 em breve sem grandes problemas”.

“Esse mercado tem crescido no mundo todo, porém o Brasil ainda deixa a desejar quando se trata de regulamentação. Temos que avançar nessa questão para dar um mínimo de segurança para os investidores e incentivar ainda mais essa expansão”.

Discussão na Câmara dos Deputados

Além do Senado Federal, a regulação das criptomoedas também é discutida na Câmara dos Deputados por meio dos projetos de lei 2303/2005 e 2060/2019.

Publicidade

O PL 2303/2015 busca colocar as moedas virtuais e programas de milhagem aéreas sob a supervisão do Banco Central. Já o PL 2060/2019 dispõe sobre o regime jurídico dos criptoativos. Ambos são de autoria do deputado federal Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ)

Em abril, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), determinou a ‘unificação’ das duas propostas em uma só. O motivo é que os dois PL’s basicamente tratam do mesmo assunto.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Real completa 30 anos com desvalorização de mais de 40% no período

Real completa 30 anos com desvalorização de mais de 40% no período

Lançado em julho de 1994, o real já chegou a valer mais que o dólar quando havia paridade cambial
Imagem da matéria: Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Também foram potencialmente expostos dados como nome do usuário, CPF com máscara, instituição de relacionamento, agência e número da conta