Imagem da matéria: Banco Central atualiza regimento interno e inclui regulação de criptoativos
Banco Central do Brasil (Foto: Shutterstock)

O Banco Central atualizou na quinta-feira (27) o seu regimento interno, e, entre outras modificações, incluiu trechos sobre criptoativos, já que, de acordo com o Marco Cripto aprovado em 2022, o BC é o órgão responsável pela regulação do setor.

Uma das atualizações define que o Departamento de Regulação do Sistema Financeiro (Denor) se torna responsável dentro do BC pela “regulamentação da prestação de serviços de ativos virtuais, bem como das prestadoras de serviços de ativos virtuais”, segundo o novo texto do artigo 117.

Publicidade

Já o artigo 119, que define o papel do Departamento de Regulação Prudencial e Cambial (Dereg), agora aponta que ele também terá papel relacionado ao mercado de ativos virtuais.

“[Definir] limites operacionais de capital, câmbio, alavancagem, liquidez, de exposição (a ativos virtuais, inclusive) ou de outras naturezas, incluindo aqueles que visem à mitigação de riscos sistêmicos e à redução da interconectividade e pró-ciclicidade do sistema financeiro”, diz o texto.

Dentro do mesmo artigo, o BC também definiu que o Dereg irá “definir as situações em que a prestação de serviços de ativos virtuais será incluída no mercado de câmbio ou que deverá submeter-se à regulamentação de capitais brasileiros no exterior e capitais estrangeiros no país, bem como estabelecer os requisitos para atuação dos prestadores de serviços de ativos virtuais no mercado de câmbio”.

Regulação em 2025?

No início deste mês, o diretor de Regulação do Banco Central, Otavio Damaso, afirmou que a regulamentação das exchanges de criptomoedas deve ficar pronta até o começo de 2025, com a próxima consulta pública sobre o tema sendo lançada em setembro deste ano.

Publicidade

Apesar do atraso, Damaso disse que a questão está andando bem dentro do BC: “A gente está em um processo bem avançado”.

Em maio o BC já havia anunciado os próximos passos do projeto de regulamentar o mercado cripto no Brasil, apontando que a consulta do segundo semestre seria focada em normas gerais de atuação dos prestadores de serviços no setor e no modelo autorização para atuação no segmento.

Depois, o regulador diz que irá se debruçar sobre as stablecoins, criptomoedas com lastro em moedas fiduciárias, para fazer um “planejamento interno em relação à regulamentação de stablecoins, em especial nas esferas de competência do Banco Central sobre pagamentos e o mercado de câmbio”.

Por fim, a entidade vai promover o “desenvolvimento e aperfeiçoamento do arcabouço complementar para recepcionar as entidades”.

Após a sanção da Lei 14.478, de 2022, conhecida como Marco Legal dos Criptoativos, o Poder Executivo apontou o Banco Central como órgão responsável por regularizar o mercado cripto no Brasil. Uma das prerrogativas básicas é que as empresas deverão ter licença expressa do BC para atuar no no Brasil.

  • Quer ter a chance de ganhar 1 ethereum (ETH)? Abra sua conta grátis no Mercado Bitcoin e comece a negociar o quanto antes
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Tap-to-Earn: Conheça a nova forma de ganhar tokens de graça no Telegram

Tap-to-Earn: Conheça a nova forma de ganhar tokens de graça no Telegram

Os jogos “tap-to-earn” (toque para ganhar) no Telegram estão chamando a atenção das massas; veja como os jogadores estão ganhando com os airdrops de tokens
Fotos dos equipementos de mineração de criptomoedas operados com furto de eletricidade em Canela, RS

Casal tem carros e dinheiro apreendidos em ação contra mineração clandestina de criptomoedas

Seis veículos e uma quantia em dinheiro foram apreendidos de um casal preso no mês passado por roubo de energia para minerar criptomoedas
bitcoin

Manhã Cripto: Bitcoin recua 2,2% apesar da queda da inflação nos EUA

Embora os dados macroeconômicos atuais sejam positivos, o Bitcoin ainda busca estabilidade em meio às preocupações pontuais dos investidores
Imagem da matéria: Disparidade de gênero na indústria e visão para o Brasil: CEO da Bitget analisa o momento do mercado

Disparidade de gênero na indústria e visão para o Brasil: CEO da Bitget analisa o momento do mercado

Única mulher CEO entre as grandes corretoras de criptomoedas, Gracy Chen criou programa de US$ 10 milhões pára promover equidade de gênero