Imagem da matéria: Ucrânia lança coleção de NFT para retratar fatos da guerra contra Rússia
Foto: Shutterstock

O governo ucraniano lançou nesta sexta-feira (25) uma coleção de tokens não fungíveis (NFT) que retratam a guerra que o país trava atualmente contra a Rússia.

O site do MetaHistory NFT Museum já está no ar e exibindo a coleção de 54 NFTs que começarão a ser vendidos na próxima terça-feira (29).

Publicidade

Os NFTs estão divididos em uma linha temporal dos momentos mais marcantes do conflito, começando pelo dia 24 de fevereiro quando as tropas russas invadiram o território da Ucrânia.

“Os NFTs são fatos acompanhados de reflexões pessoais. A fórmula de cada NFT é clara e simples: cada token é uma notícia real de uma fonte oficial e uma ilustração de artistas, tanto ucranianos quanto internacionais”, diz a descrição do projeto que deu um novo significado para a sigla NFT: Never Forget This (nunca esqueça isso).

Os NFTs estão divididos em uma linha temporal dos momentos mais marcantes da guerra
Os NFTs estão divididos em uma linha temporal dos momentos mais marcantes da guerra (Fonte: MetaHistory NFT Museum)

Cada ilustração na forma de NFT foi feita por artistas que se solidarizaram com a causa ucraniana. Todo dinheiro ganho com a venda desses NFTs será enviado para a carteira cripto do Ministério de Transformação Digital da Ucrânia, liberado por Mykhailo Fedorov, o ministro que colocou as criptomoedas no centro da guerra contra a Rússia.

“Enquanto a Rússia usa tanques para destruir a Ucrânia, contamos com a revolucionária tecnologia blockchain. MetaHistory NFT Museum está lançada. O lugar para guardar a memória da guerra e o lugar para celebrar a identidade e a liberdade ucraniana”, escreveu o ministro nesta manhã.

Publicidade

Criptomoedas em apoio à Ucrânia  

Os NFTs se tornam uma nova forma do governo da Ucrânia arrecadar fundos para apoiar o exército e os civis impactados pelo conflito.

A informação de que o governo tinha intenção de lançar uma coleção de NFTs foi adiantada no começo de março pelo ministro Mykhailo Fedorov, quando ele anunciou que seria cancelado o airdrop de criptomoedas prometido às pessoas que enviaram doações ao país.

Assim que a guerra começou, a Ucrânia abraçou as criptomoedas e começou a aceitar doações de Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH) e até mesmo Dogecoin (DOGE)

Por meio dos criptoativos, o governo ucraniano já foi capaz de arrecadar mais de mais de R$ 300 milhões, um dinheiro que está sendo usado para a compra de comida à equipamentos militares.

Publicidade

Outro marco significativo dessa aproximação da Ucrânia com o mercado cripto aconteceu na última quarta (17), quando o presidente Volodymyr Zelensky aprovou uma lei que legaliza as criptomoedas no país e obriga que bancos abram contas para empresas da área.

VOCÊ PODE GOSTAR
Craig Wright posa para foto

Craig Wright mentiu “extensiva e repetidamente” sobre ser o criador do Bitcoin, diz juiz

“As tentativas do Dr. Wright de provar que ele era/é Satoshi Nakamoto representam um abuso muito sério do processo deste tribunal”, disse o juiz
dupla de homens sendo presa

Irmãos são presos por roubo de R$ 130 milhões em ataque de 12 segundos na rede Ethereum

O procurador americano Damian Williams disse que “este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”
Imagem da matéria: O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

Fabrício Tota, diretor do MB, discutiu no Ethereum Rio como empresas podem tirar o máximo proveito da tecnologia blockchain através da tokenização
Ilustração de uma lâmpada flamejando B de bitcoin

MB lança Fist, primeiro token de Renda Variável Digital no setor de energia elétrica

O investimento, disponível pela primeira vez para pessoa física, possui validade de 30 anos, com dividendos que variam de 0,9% a 1,2% ao mês