Imagem da matéria: Token dispara 27% com aproximação da grande mudança do Ethereum
Foto: Shutterstock

O token nativo por trás do Lido Finance disparou mais de 27% na última semana, passando de quase US$ 4,25 para uma alta de US 4,91, de acordo com dados obtidos do site CoinMarketCap.

Desde então, LDO sofreu uma correção e, neste momento, está sendo negociado a US$ 4,58, registrando uma alta de 5% nas últimas 24 horas.

Publicidade

O ativo do projeto é um token de governança, permitindo que holders votem em propostas e ajustem parâmetros de taxas no Lido Finance.

A ação de preço é a mais recente movimentação na semana bastante positiva do LDO. Em 28 de março, o token havia subido mais de 25%. Alisando bem, LDO mais do que duplicou de valor no último mês.

A positiva ação de preço por trás dessa criptomoeda pouco conhecida provavelmente está ligada à atualização Ethereum 2.0, em que a segunda maior rede da indústria irá migrar de um mecanismo de consenso proof of work (ou PoW) para um proof of stake (ou PoS).

A migração foi chamada de “The Merge” (ou “A Fusão”, em tradução livre) e a expectativa é que seja implementada até o fim do segundo trimestre “ou, possivelmente, no início do terceiro trimestre”, de acordo com Joe Lubin, cofundador do Ethereum e CEO da ConsenSys.

Publicidade

O que é Lido Finance?

Lido Finance é um projeto de staking que permite que usuários depositem suas alocações em ether (ETH) e recebam rendimento. É diferente do fornecimento de liquidez em uma corretora descentralizada (ou DEX, na abreviatura em inglês).

Em vez disso, esses depósitos são usados para ajudar a garantir a segurança do Ethereum 2.0 (recentemente renomeado como “Consensus Layer” ou “Camada de Consenso”) via mecanismo PoS.

Assim como mineradores em uma rede PoW, redes PoS precisam de validadores que garantam que a rede está aprovando transações legítimas e rejeitando transações fraudulentas.

Diferente de mineradores, que precisam de uma enorme quantidade de hardware e energia, usuários podem se tornar validadores ao “fazerem o staking” da criptomoeda nativa da rede.

Publicidade

No caso do Ethereum, usuários podem se tornar validadores ao fazer o staking de 32 ETH.

Porém, no preço atual, essa quantia é equivalente a quase US$ 112 mil e é absurdamente cara para grande parte dos usuários.

Além disso, ao fazer o staking de 32 ethers, os ativos são “bloqueados” e não é possível removê-los da rede até que a transição tenha sido concluída. Por isso, é muito dinheiro alocado “no limbo” por um período indefinido. Lido tenta solucionar essa questão.

Usuários podem depositar qualquer quantia de ether que quiserem e obter um juro de 3,9% pago em ether.

Apesar de esses ethers não poderem ser retirados do staking, é possível receber outra criptomoeda em troca que atua como um recibo de sua atividade. Esse token é chamado de “staked Ethereum” (sETH). 1 stETH equivale a 1 ETH.

Conforme stETH ganha mais adesão no amplo ecossistema de Finanças Descentralizadas (ou DeFi), usuários podem obter retorno adicional com esse ativo em plataformas, como Curve e Aave.

A crescente adesão junto com a expectativa pelo evento de Fusão do Ethereum provavelmente são o motivo principal para a alta do LDO.

Publicidade

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Tela de computador com logotipo da Binance e lente de aumento

Binance aumenta capital da B Fintech em 37.300%, indo de R$ 50 mil para R$ 18,7 milhões

B Fintech é o nome da Binance nos registros empresariais do Brasil
Imagem da matéria: ETFs de Ethereum podem finalmente estrear semana que vem

ETFs de Ethereum podem finalmente estrear semana que vem

A SEC orientou as gestoras a enviar declarações de registro finalizadas para lançamento dos ETFs na próxima terça, 23 de julho
Imagem da matéria: Novo ETF lançado nos EUA permite apostar contra as ações da Coinbase

Novo ETF lançado nos EUA permite apostar contra as ações da Coinbase

O novo fundo sobe quando a Coinbase cai e também gera renda passiva para os investidores
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e não se abala após Mt. Gox enviar US$ 3 bilhões para corretora

Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e não se abala após Mt. Gox enviar US$ 3 bilhões para corretora

A recuperação do Bitcoin ocorre após um período de incertezas que dominou os investidores no início de julho