Imagem da matéria: Solana inclui Brasil em fundo de investimento de US$ 60 milhões
Foto: Shutterstock

A Fundação Solana, instituição por trás da criptomoeda SOL, anunciou o lançamento de quatro fundos de investimento estratégicos que totalizam US$ 60 milhões. Segundo a entidade, a ação visa impulsionar sua rede nos mercados emergentes do Brasil, Rússia, Índia e Ucrânia. As informações são do Coindesk.

De acordo com o anúncio, os fundos serão usados ​​para apoiar o desenvolvimento de aplicativos de blockchain, incluindo finanças descentralizadas (DeFi), mercados de tokens não fungíveis (NFT) e segurança cibernética.

Publicidade

A China também entrou na mira da Solana, que vai investir US$ 100 milhões em projetos no país que usam sua rede, apoiados por cinco fundos de investimento. Segundo a entidade, já há 120 projetos apoiados e outros ainda por virem.

“Vimos em cada uma dessas regiões um forte envolvimento no Discord, grupos locais de Telegram e em outras comunidades e então decidimos encontrar parceiros nessas regiões”, disse ao Coindesk Anatoly Yakovenko, CEO da fundação.

Solana no Brasil

No Brasil, a Solana tem uma parceria com The Brazilian Digital Token (BRZ) — stablecoin pareada ao Real da Transfero Swiss— para apoiar projetos que estejam desenvolvendo aplicativos DeFi do mundo real com foco em empréstimos, financiamentos e pagamentos, disse, acrescentou o Coindesk.

Em nota à imprensa, o CEO da Transfero Swiss Thiago Cesar comentou: “Trabalhar com Solana trará inovação e enfrentará ineficiências inerentes ao sistema financeiro brasileiro”.

Publicidade

Blockchain Solana

Desenvolvido por uma equipe de ex-engenheiros da Intel e do Dropbox, a rede da Solana foi apontada no ano passado como uma potencial substituta da rede Ethereum. Isso porque a Solana  tem menos taxas e pode processar até 50.000 transações por segundo. No entanto, o Ethereum 2.0 que já está em sua primeira fase — ‘fase zero’ — pode processar até 100.000 transações por segundo.

Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Atlético de Madrid quer processar corretora de criptomoedas por calote de R$ 214 milhões

Atlético de Madrid quer processar corretora de criptomoedas por calote de R$ 214 milhões

A WhaleFin não pagou o combinado para ter sua marca exposta nas camisas do clube
Imagem da matéria: Alguém pagou R$ 2 milhões por um NFT do Vitalik Buterin como bobo da corte

Alguém pagou R$ 2 milhões por um NFT do Vitalik Buterin como bobo da corte

A pintura de Vitalik Buterin quebrou recorde em 2020 quando foi vendida por 260 ETH
Logotipo do token Blur

BLUR dispara 30% após listagem na Binance e conclusão de airdrop

O token do mercado de NFT Blur acumula uma alta de 82% na semana em que estreia na Binance
Imagem da matéria: Conheça 5 projetos que impulsionam a inovação da negritude na Web3 | Opinião

Conheça 5 projetos que impulsionam a inovação da negritude na Web3 | Opinião

Inaiara Florêncio apresenta iniciativas no espaço cripto construídas por pessoas negras que impactam a vida de milhares de brasileiros