Imagem da matéria: Riscos de falhas no mercado forex está em alta recorde, segundo estudo
(Foto: Shutterstock)

Os riscos de falhas no mercado cambial de US$ 6,6 trilhões nunca estiveram tão alto, segundo Marc Bayle de Jessé, CEO da CLS Group Holdings. A empresa com sede em Nova York (EUA), presta serviço de liquidação entre bancos centrais.

A afirmação de Jessé é parte de um estudo feito pela CLS e publicado pelo Comitê Global de Câmbio na última sexta-feira.

Publicidade

À frente da companhia desde o ano passado, quando deixou seus 20 anos de colaboração no Banco Central Europeu (BCE), o diretor disse que apesar de esforços, não foi possível acompanhar o ritmo do rápido crescimento do setor forex.

Segundo o Financial Times, em dezembro último a CLS já havia sido alertada da queda nos negócios pelo Bank for International Settlements.

De acordo com Jessé, agora é preciso pensar em outras maneiras de resolver o problema do risco sistêmico, dada a maneira pela qual a negociação em forex evoluiu.

CLS diz que novas moedas resolveria problema

Devido a esse crescimento global, a CLS agora lida com apenas um terço dos negócios qualificados para liquidação. Isso porque cerca de US$ 1,25 trilhão em transações diárias estão fora de seu escopo por conta do forte comércio de renminbi e rublo, moedas da China e Rússia, respectivamente. 

Publicidade

Por esse motivo, Jessé observou que o CLS estava discutindo com reguladores e bancos centrais maneiras de incluir moedas de mercados emergentes quando elas são negociadas em relação ao dólar ou ao euro.

A última incluída no sistema de liquidação da empresa foi a florim húngara, em 2015; Está em discussão no momento, o peso chileno.

Portanto, se incluir mais moedas de troca for o caminho para resolver problema também não será o meio mais rápido de resolver o problema, diz jornal. Isso porque Jessé admitiu que o processo é complexo e poderia levar muito tempo.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin sob nota de dinehiro da nigéria

Tensão entre Binance e Nigéria escala após CEO acusar governo de suborno de R$ 770 mi

Funcionário do governo nigeriano disse que alegações são infundadas e que disputa contra Binance deve ser resolvida na Justiça
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX
CEO da Galaxy Digital, Mike Novogratz, em entrevista ao BNN Bloomberg no YouTube

O Bitcoin precisa de uma nova narrativa para voltar a subir, segundo CEO da Galaxy Digital

Mike Novogratz também acredita que o preço do BTC flutue entre US$ 55 mil e US$ 75 mil até que novos eventos ocorram
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink