Moeda de bitcoin e etehreum à frente de tela com logo da Coinbase
Shutterstock

A Autoridade de Padrões de Propaganda (ou ASA, na sigla em inglês) do Reino Unido baniu sete promoções relacionadas a criptomoedas como parte de um amplo foco sobre anúncios cripto possivelmente danosos, de acordo com a BBC.

A ASA tomou promoções de criptomoedas como alvo da Coinbase Europe, eToro, Papa John’s, Luno Money, Exmo Exchange, Payward e Coinburp.

Publicidade

Todos os sete anúncios foram “banidos por irresponsavelmente obter vantagem da falta de experiência de clientes e por falharem em ilustrar o risco do investimento”, afirmou a ASA.

Papa John’s, uma popular rede de pizzas, ofereceu “bitcoins gratuitos equivalentes a £ 10”, além de dizer a clientes que poderiam poupar £ 15 (cerca de US$ 19) se gastassem £ 30 (US$ 39) ou mais em pizza.

A rede de pizza também ligou sua promoção de bitcoin (BTC) ao “Bitcoin Pizza Day”, que marca a primeira vez que o bitcoin foi usado em uma transação (para comprar uma pizza em maio de 2010).

ASA afirmou que essa promoção “trivializou o que era uma decisão financeira séria e possivelmente custosa, principalmente no contexto do público-alvo que provavelmente teriam conhecimento limitado sobre a criptomoeda”.

Publicidade

Apesar de o anúncio da Payward ter um aviso legal, seus cuidados não eram claros. Além disso, ASA disse que “clientes não teriam o tempo de compreender as informações relevantes no aviso legal, se é que fossem lidas”.

A ASA e cripto

Essa não foi a primeira vez que ASA tomou a indústria de criptomoedas como alvo.

A ASA suspendeu o anúncio da Luno em maio deste ano, que afirmou: “Se você está vendo o bitcoin no Metrô, é hora de comprá-lo”. A entidade considerou que essa propaganda era irresponsável.

A supervisora também mirou nos anúncios de Floki Inu no metrô de Londres. Em novembro, o órgão começou a investigar essas publicidades.

Um porta-voz da ASA disse: “Não acho que anúncios de criptomoedas devam estar na rede de transporte. São antiéticos”.

Miles Lockwood, diretor de reclamações e investigações da ASA, também critica anúncios enganosos de criptoativos.

“Clientes precisam saber sobre os riscos de investir em criptoativos e empresas devem garantir que seus anúncios não são enganadores ou socialmente irresponsáveis ao obter vantagem da falta de conhecimento sobre esses produtos complexos e voláteis”, afirmou Lockwood.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Investidor acende alerta da comunidade ao ser hospitalizado após tentar fazer memecoin viralizar

Investidor acende alerta da comunidade ao ser hospitalizado após tentar fazer memecoin viralizar

O usuário foi atingido por fogos de artifício em uma live de divulgação do seu token
Imagem da matéria: Fed e o Banco do Japão levarão o Bitcoin a US$ 1 milhão, diz Arthur Hayes

Fed e o Banco do Japão levarão o Bitcoin a US$ 1 milhão, diz Arthur Hayes

Um complexo emaranhado entre bancos centrais em relação ao iene levará a uma frenética impressão de dinheiro, elevando o preço do Bitcoin, diz o cofundador da BitMEX
Moeda prateada da Chainlink com reflexo em um fundo roxo

Chainlink sobe 18% ao lançar projeto piloto em Wall Street com JP Morgan, BNY Mellon e DTCC

A DTCC anunciou que acaba de concluir um projeto piloto de tokenização com gigantes de Wall Street, como JP Morgan e BNY Mellon, aproveitando o CCIP da Chainlink
Imagem da matéria: Caso Sbaraini: advogado tenta acordo, mas vítimas podem demorar 5 anos para recuperar investimentos

Caso Sbaraini: advogado tenta acordo, mas vítimas podem demorar 5 anos para recuperar investimentos

A Sbaraini, que operava criptomoedas, parou de pagar seus clientes após uma operação da Polícia Federal apontar para um esquema de lavagem de dinheiro dentro da empresa