Imagem da matéria: Quer ganhar US$ 1 milhão? Basta encontrar problemas no Ethereum antes da fusão
(Foto: Shutterstock)

O tão aguardado evento de fusão do Ethereum está bem próximo, finalmente migrando a rede de seu modelo de mineração que consome bastante energia.

Essa transição está há anos em desenvolvimento e os responsáveis pelo Ethereum querem garantir que aconteça sem problemas.

Publicidade

Por isso, estão dispostos a gastar bastante dinheiro para encorajar “hackers do bem” (do inglês “white-hat hackers”) a encontrarem problemas antes da atualização.

Na quarta-feira (24), junto com o anúncio de uma nova data para a fusão, a Ethereum Foundation revelou ter quadruplicado as recompensas pela caça a falhas pagas entre agora e o dia 8 de setembro para qualquer vulnerabilidade relacionada à fusão descoberta nesse cronograma.

Isso significa que qualquer falha considerada como um “risco crítico” que for informada à Foundation poderá pagar uma recompensa de até US$ 1 milhão em vez da quantia comum de US$ 250 mil.

Assim, falhas de “alto risco” agora geram uma recompensa de até US$ 200 mil; falhas de “médio risco”, US$ 40 mil; e falhas de “baixo risco”, US$ 8 mil.

A fusão está sendo prometida para usuários do Ethereum há um bom tempo, conforme desenvolvedores da rede encontravam uma forma de migrar, de forma segura, para um método de consenso que não precisasse de um modelo de mineração proof of work (ou PoW, na sigla em inglês).

Publicidade

Na mineração, usuários ao redor do mundo utilizam computadores poderosos para validar transações e obtêm recompensas em ether como resultado.

No entanto, esse processo consome bastante energia e é considerado, por muitos, como um ataque contra a rede blockchain em meio aos crescentes casos de uso, como finanças descentralizadas (ou DeFi), tokens não fungíveis (ou NFTs) e mais.

Em vez disso, a rede vai migrar para o que é chamado de modelo de consenso proof of stake (ou PoS), em que operadores de nó possuem uma grande quantidade de ether na rede e obtêm recompensas pela validação de transações.

Espera-se que o novo modelo consuma menos do que 1% da quantidade de energia da rede atual, de acordo com a Ethereum Foundation.

Publicidade

Anteriormente, a expectativa era que a fusão acontecesse entre os dias 15 e 16 de setembro mas, na quarta-feira, a Ethereum Foundation anunciou um intervalo de tempo entre os dias 10 e 20 de setembro, ou seja, a fusão pode acontecer antes do que o esperado.

O reforço na recompensa monetária vai ajudar a garantir que nenhum obstáculo atrapalhe ainda mais a tão prometida transição.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Quer investir em ativos digitais, mas não sabe por onde começar? O Mercado Bitcoin oferece a melhor e mais segura experiência de negociação para quem está dando os primeiros passos na economia digital. Conheça o MB!

VOCÊ PODE GOSTAR
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Deputados pedem que EUA tratem diretor da Binance preso na Nigéria como refém

Numa resolução apresentada ao Congresso, os deputados French Hill e Rich McCormack apelaram à libertação de Tigran Gambaryan
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Manhã Cripto: Trump vai participar da maior conferência de Bitcoin do mundo

Donald Trump estará na Bitcoin Conference 2024, que acontece em Nashville no final deste mês
Imagem da matéria: Drake perde R$ 1,6 milhão em Bitcoin apostando contra Argentina e é zoado por seleção: “Not Like Us”

Drake perde R$ 1,6 milhão em Bitcoin apostando contra Argentina e é zoado por seleção: “Not Like Us”

A equipe argentina provocou Drake fazendo referência a música “Not Like Us” de Kendrick Lamar que detona o rapper
Imagem da matéria: BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

O Departamento de Justiça dos EUA disse que a BitMEX se envolveu em “evasão intencional” das leis combate à lavagem de dinheiro