“Pedimos desculpas, mas culpa foi da Caixa Econômica”, diz Nubank sobre sumiço de dinheiro

Beneficiários do auxílio emergencial usam carteiras de digitais de fintechs como forma de antecipar o recebimento do dinheiro

Foto: Shutterstock


Os problemas com recebimento de auxílio emergencial não se limitaram aos usuários do PicPay. Clientes do Nubank que têm usado a conta digital como forma de antecipar o benefício social pago por meio da Caixa Econômica Federal acusam a fintech de sumir com o dinheiro.

Assim como no caso do PicPay, o assunto chegou aos Trending Topics do Twitter, além de motivar queixas na plataforma Reclame Aqui e no fórum de clientes do Nubank — só nesse espaço são mais de 400 mensagem sobre o tema.

Procurado pela reportagem, o Nubank informou via assessoria de imprensa que a origem do problema está na Caixa Econômica Federal, responsável pelo pagamento inicial do auxílio emergencial.

“Entre 15 de abril e 10 de junho de 2020, parte dos clientes do Nubank que realizou o pagamento de boletos por meio da Caixa Econômica Federal recebeu em sua conta digital uma quantia superior ao valor correto. O erro ocorreu devido a uma falha no sistema da própria CEF”.

Por meio de nota, a Caixa Econômica Federal alegou que os clientes e beneficiários estão conseguindo efetivar suas operações, mas admite haver oscilações no app. “Devido à magnitude de acessos, média de 500 mil usuários por hora, podem ocorrer intermitências momentâneas em alguns serviços”, acrescentou.

Dinheiro de volta?

O Nubank disse ainda que começou a estornar tais valores, mas que suspendeu a ação quando notou inconsistências nas informações da Caixa Econômica. E que enquanto aguarda esclarecimentos do banco estatal, decidiu reverter os valores aos seus clientes.

A reportagem também solicitou às instituições e aguarda maiores informações sobre o total de pessoas afetadas pelos problemas com as transações entre as contas digitais.



Tanto nas postagens no fórum quanto no Twitter há usuários que informam ter recebido de volta o dinheiro. Outros dizem não ter recebido ainda qualquer restituição de valores.

https://twitter.com/le_anji/status/1280816879817367553

Entenda o problema na Caixa Econômica

A Caixa Econômica Federal é a responsável por realizar os pagamentos do auxílio emergencial por meio de conta digital operada pelo aplicativo Caixa TEM. Apesar de haver um calendário específico para realizar os depósitos nas contas, o banco estatal estabeleceu limites para a realização de saques em dinheiro. O objetivo, segundo a instituição, é incentivar o uso de meios digitais de pagamento e de evitar filas nas agências.

Beneficiários do auxílio emergencial, no entanto, vêm buscando nas carteiras de digitais de fintechs como Nubank, Inter e PicPay uma forma de antecipar o recebimento. Isso acontece porque essas empresas oferecem o serviço de depósito por boleto — ao pagá-lo, o cliente recebe o dinheiro em sua conta.

Também joga contra a Caixa Econômica o fato de o aplicativo apresentar uma série de falhas e instabilidades. De acordo com o banco estatal, isso se deve ao seu uso massivo.

Tanto o Nubank quanto o PicPay alegam que tais instabilidades no Caixa TEM e outros problemas têm afetado as transações que envolvem as carteiras da fintech. O banco estatal, por sua vez, segue alegando que o aplicativo funciona normalmente, embora esteja sujeito a instabilidades.

Humor nas redes

Além das reclamações, há usuários que aproveitaram a polêmica para fazer humor. Uma postagem no Twitter compara o sumiço de dinheiro das contas de PicPay e Nubank com o confisco da poupança determinado no começo da década de 1990 pelo governo do então presidente Fernando Collor de Mello (1990-1992).

https://twitter.com/desdenho/status/1280673446633103366

Houve até mesmo quem usasse a própria crise. Um usuário que está supostamente com a conta negativada no Nubank também aproveitou para fazer humor a partir da polêmica.


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br