Imagem da matéria: Oposição na Venezuela é impedida de usar Bitcoin para pagar funcionários da saúde
(Foto: Shutterstock)

Milhões de dólares destinados a ajudar profissionais de saúde na Venezuela não podem entrar no país porque a bolsa de criptomoedas que ajuda o projeto foi bloqueada.

Uma iniciativa foi lançada na semana passada pelo principal líder da oposição, Juan Guaido, para destravar fundos congelados do governo venezuelano e transferi-los para o país sul-americano. O projeto, Heroes of Health, espera enviar US$ 17 milhões a 62.000 profissionais de saúde mal pagos em uma tentativa de ajudá-los a combater a disseminação do COVID-19.

Publicidade

Mas a corretora que deveria ajudar na movimentação de fundos, a AirTM, disse que o projeto está tendo dificuldades para operar porque os usuários não conseguem acessar o site, de acordo com uma reportagem da Associated Press.

AirTM usa uma carteira digital conectada a bancos e blockchains para enviar dinheiro para o exterior e tornou-se popular na Venezuela – que tem a inflação mais alta do mundo – nos últimos anos, à medida que as pessoas tentam obter dólares ou criptomoedas no país.

A corretora está bloqueada no país desde 2018, mas os usuários encontraram formas de utilizá-la, principalmente com VPNs.

Agora, porém, quando é mais necessário, os profissionais de saúde estão enfrentando dificuldades para acessá-la.

A empresa agora criou um novo site com um endereço diferente para ajudar os profissionais de saúde a acessar os fundos, informaram os cidadãos venezuelanos ao Decrypt.

Guaido – que é reconhecido como o presidente legítimo da Venezuela por vários países – ontem compartilhou informações no Twitter para tentar ajudar as pessoas a ter acesso ao dinheiro.

Publicidade

Os EUA congelaram no ano passado ativos do governo venezuelano na tentativa de pressionar o presidente Nicolas Maduro, que não reconhece como o líder legítimo do país.

A Venezuela, que dependia das exportações de petróleo para impulsionar sua economia, está sofrendo uma grave crise financeira com a queda dos preços globais do petróleo. Mais de 5 milhões de pessoas fugiram do país desde 2015 – principalmente para as nações vizinhas da América Latina – e o país foi afetado de maneira particularmente dura pela pandemia do coronavírus.

*Traduzido e republicado com autorização da Decrypt.co
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza em US$ 57 mil enquanto governo alemão segue vendendo criptomoedas

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza em US$ 57 mil enquanto governo alemão segue vendendo criptomoedas

Carteira controlada pelo governo da Alemanha enviou mais de US$ 28 milhões em BTC para corretoras nesta manhã
Imagem da matéria: Fundos de Bitcoin registram 5ª maior captação semanal da história

Fundos de Bitcoin registram 5ª maior captação semanal da história

Mais de US$ 1,4 bilhão foram investidos em fundos de criptomoedas nos últimos sete dias, o triplo da semana anterior
Imagem da matéria: 5 fatores que podem levar o Bitcoin a US$ 100 mil até o fim de 2024

5 fatores que podem levar o Bitcoin a US$ 100 mil até o fim de 2024

Apesar da recente queda do mercado de criptomoedas, vários catalisadores oferecem uma oportunidade para os investidores de longo prazo que buscam um alívio
Jamie DImon, CEO do JP Morgan

Crítico do Bitcoin, CEO do JP Morgan é cotado por Trump para assumir Tesouro dos EUA

Dimon poderia ser o Secretário do Tesouro ideal, de acordo com o candidato presidencial republicano Donald Trump