Moeda do Bitcoin envolta por raios (Lightning Network)
Shutterstock

O Nubank vai integrar a rede Lightning Network (LN) do Bitcoin em sua plataforma, o que vai possibilitar transações mais rápidas e baratas da principal criptomoeda do mercado. O anúncio foi feito nesta terça-feira (25) pela Lightspark, desenvolvedora de soluções para LN e parceira na nova empreitada da fintech brasileira, que também postou a novidade em seu site.

“Ao fazer parceria com a Nu, temos o prazer de ajudar a trazer uma das maiores plataformas de serviços financeiros digitais do mundo para Lightning e UMA”, escreveu a Lightspark em um comunicado à imprensa.  “UMAs [Universal Money Addresses] são como endereços de e-mail, mas por dinheiro”.

Publicidade

A Lightning Network é uma segunda camada construída sobre a rede do Bitcoin. Em outras palavras, é separado da cadeia principal, mas interage com ela. O sistema é composto por uma arquitetura de canais que permite que pessoas ou empresas movimentem dinheiro entre si sem a necessidade de usar a blockchain para verificar a transação, o que torna o processo mais veloz e barato.

“A parceria com a Lightspark, que desenvolveu uma excelente solução técnica para a Lightning Network do Bitcoin, é mais um passo na missão do Nubank de fornecer as melhores soluções para nossos clientes e reforçar nosso relacionamento de longo prazo com todos eles”, comenta Thomaz Fortes, diretor executivo do Nubank Cripto.

David Marcus, CEO e cofundador da Lightspark, que também postou a novidade no X, enalteceu a parceria e disse estar entusiasmado “em desempenhar um papel em trazer a Lightning para os 100 milhões de clientes da Nu”. Ele acrescentou: “Na Lightspark, estamos muito satisfeitos em permitir que o Nubank continue evoluindo suas soluções de criptomoedas”. 

“Este é outro marco significativo para a Lightning Network. Iluminar todos os pontos de contato da Nu com Lightning terá um impacto notável no uso geral da rede no momento em que ela é mais necessária”, concluiu a Lightspark.

Publicidade

Nubank e criptomoedas

Lançada em maio de 2022, a plataforma Nubank Cripto estreou aquele ano com a oferta de quatro criptomoedas: Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Polygon (MATIC) e Uniswap (UNI).

Depois, o Nubank Cripto foi adicionando outros ativos, como  Polkadot (DOT), Avalanche (AVAX),e Solana (SOL), além da Nucoin, o próprio token de utilidade do banco para programa de fidelidade.

No mês passado, o Nubank anunciou o lançamento da funcionalidade de transferências de criptomoedas, permitindo aos clientes o envio e o recebimento de criptoativos diretamente de suas carteiras externas.

A solução, que começou com  Bitcoin, Ethereum e Solana (SOL), no entanto, está sendo disponibilizada aos poucos. 

O Nubank também está trabalhando com a Chainalysis, plataforma de dados blockchain, para manter um padrão de compliance para todas as transações com criptomoedas.

  • Quer ter a chance de ganhar 1 ethereum (ETH)? Abra sua conta grátis no Mercado Bitcoin e comece a negociar o quanto antes.
VOCÊ PODE GOSTAR
Logotipo da BlockFi na tela de computador

BlockFi vai distribuir criptomoedas para 100 mil credores este mês

Clientes elegíveis receberão uma notificação no e-mail da conta BlockFi registrada
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin chegam ao 9º dia consecutivo de entradas

Os ETFs de Bitcoin negociados nos EUA já captaram US$ 1,9 bilhão nos últimos nove dias
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Brasil é o 6º país com maior adoção de criptomoedas do mundo

Ranking global de adoção de criptomoedas é liderado pelos Emirados Árabes, com 25%; Brasil aparece em 6º, com 17,5%
Imagem da matéria: Agora você pode guardar seu Bitcoin sob a pele

Agora você pode guardar seu Bitcoin sob a pele

A VivoKey Technologies, com sede em Seattle, oferece carteiras de Bitcoin subdérmicas para transações seguras de criptomoedas usando tecnologia NFC e RFID