Imagem da matéria: MP pede multa de R$ 10 milhões para Atlas e não descarta pirâmide financeira
(Foto: Shutterstock)

O Ministério Público pediu à Justiça que a Atlas Quantum, empresa de arbitragem de Bitcoin, pague R$ 10 milhões em indenização por danos morais coletivos, de acordo com informações do G1.

Em agosto de 2018, a Atlas teve vazados dados de 264 mil clientes, com nome, telefone, e-mail e saldo em Bitcoins. A empresa, contudo, afirma não ter causado maiores prejuízos aos usuários.

Publicidade

Segundo os promotores da Unidade de Proteção de Dados Pessoais, “houve falta de cuidado e zelo da Atlas na proteção das informações pessoais dos cidadãos que confiaram na política de segurança da companhia”.

A explicação da empresa é que uma pessoa divulgou a base de dados dos clientes após ter conseguido acesso.

Em nota enviado ao G1, a empresa disse não ter sido informada sobre o processo do MP, mas “reafirma o compromisso com a transparência de todas as suas ações.” E reitera não ter causado que qualquer risco de perda dos investimentos dos clientes.

Suspeita de Pirâmide Financeira

Para o Ministérios Público, existe uma suspeita da empresa operar no modelo de pirâmide financeira. Na visão da promotoria, não haveria indícios de que o algorítimo usado pela empresa para fazer as operações de arbitragem exista e funcione, além da Atlas Quantum prometer rendimentos de 4,4% ao mês e 66,95% ao ano, enquanto a poupança rende menos de 0,5% ao mês.

“Não se descarta a possibilidade de que as empresas, ao contrário do que afirmam, operem em um esquema de pirâmide financeira, nos moldes do investidor Bernard Madoff”, afirma o Ministério Público.

Publicidade

A multa, contudo, se refere apenas ao vazamento de dados e a Atlas não é acusada formalmente de nenhum tipo de fraude financeira.

Em resposta, a Atlas negou as acusações de pirâmide financeira e disse não prometer lucro “por se tratar de uma operação de renda variável.” E finaliza afirmando que o modelo de negócio já foi avaliado pela CVM e que não foi encontrado nenhum indício de irregularidade.

A companhia atualmente conta tem mais de 150 funcionários, conforme o Linkedin. De acordo com o LiveCoins, a empresa afirma ter 22 mil clientes e quase 13 mil bitcoins sob custódia.


Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Paolo Ong, da SEC Filipinas

Termina prazo para saída da Binance das Filipinas e reguladores avisam: “Não há como sacar fundos após bloqueio”

“Não podemos endossar nenhum método de como retirar seu dinheiro agora que a ordem de bloqueio foi emitida”, disse o regulador filipino
Imagem da matéria: ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

ETF de Bitcoin da BlackRock é o 3º mais investido por brasileiros no exterior

Produto da BlackRock fica atrás apenas dos ETFs que seguem o índice S&P 500 e o setor imobiliário dos EUA
Tela de celular mostra logo da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil CVM

CVM ganhou R$ 832 milhões com multas aplicadas em 2023, um aumento de 1.791%

A autarquia também registrou o maior número de casos julgados desde 2019
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Manhã Cripto: Fundador da FTX recorre de sentença de 25 anos e Bitcoin (BTC) estaciona em US$ 70 mil

Mercado de criptomoedas opera sem tendência definida nesta sexta-feira (12), apesar do fluxo negativo de fundos com exposição direta ao Bitcoin