Imagem da matéria: Microstrategy e Michael Saylor irão pagar US$ 40 milhões em acordo de processo fiscal
Michael Saylor, presidente da MicroStrategy (Imagem: Swan Bitcoin/YouTube)

A empresa norte-americana de software MicroStrategy e seu presidente, Michael Saylor, concordaram em pagar US$ 40 milhões para resolver as acusações do procurador-geral de Washington de que a empresa e seu cofundador fraudaram o distrito em milhões em impostos não pagos.

O Distrito de Colúmbia entrou com uma ação contra Saylor por impostos não pagos em agosto de 2022. Ele acusou Saylor de não pagar mais de US$ 25 milhões em impostos de renda do D.C. e disse que ele alegou falsamente ser residente em jurisdições com impostos mais baixos. A reclamação foi posteriormente alterada para fazer as mesmas acusações à MicroStrategy.

Publicidade

“Por quase uma década, Saylor se envolveu em um esquema fraudulento para privar o Distrito de receita tributária sobre centenas de milhões de dólares em renda que ele ganhou enquanto residente do Distrito, alegando falsamente ser residente da Flórida”, afirmou o procurador-geral de D.C. em sua denúncia. “Demonstrando seu desdém pelas regras pelas quais todos os outros têm que viver, Saylor exibiu publicamente seu estilo de vida bilionário enquanto se gabava para seus amigos e associados sobre como ele estava evitando os impostos do Distrito.”

A notícia parece ter caído bem entre os investidores da MSTR. Na negociação pré-mercado, as ações da MSTR estão sendo negociadas 4,5% acima do fechamento de sexta-feira (31), de US$ 1.541.

As ações da Microstrategy têm sido uma compra popular entre os Bitcoiners devido à dedicação da empresa em acumular um enorme tesouro corporativo de BTC. No momento em que este artigo foi escrito, a MSTR acumulou quase US$ 15 bilhões em Bitcoin.

Recentemente, a empresa lançou planos para a MicroStrategy Orange, uma solução de identificação descentralizada que funcionará na rede Bitcoin.

O conceito abrangente tem aplicações para combater bots de redes sociais e spam, autenticar documentos e proteger registros médicos. Mas quando a especificação proposta para a Orange foi publicada no GitHub no mês passado, ela recebeu uma reação mista do Crypto Twitter, em parte devido à complexidade técnica dos planos.

Publicidade

A empresa disse que a MicroStrategy Orange é uma tentativa de facilitar identidades descentralizadas imutáveis, ou permanentemente fixas. Esses identificadores forneceriam uma maneira de os indivíduos controlarem e verificarem sua identidade sem depender de uma autoridade central.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Conselho nega recurso do “Faraó do Bitcoin” e mantém condenação de R$ 34 milhões da CVM

CRSFN manteve a condenação, no valor total de R$ 102 milhões, a GAS Consultoria, Glaidson Acácio (o Faraó do Bitcoin) e sua esposa Mirelis Diaz
Rainha Das Criptomoedas, Ruja Ignatova, posa para foto

Há mais evidências de que a “Rainha das Criptomoedas” foi assassinada por chefão das drogas, diz BBC

Podcast da BBC sugere que relatos anteriores sobre o assassinato da búlgara Ruja Ignatova são verdadeiros
Propaganda do jornal Epoch Times

CFO de jornal é acusado de lavagem de dinheiro com criptomoedas no valor de US$ 67 milhões

Executivo é acusado de usar a equipe “Make Money Online” do veículo de notícias para lavar o produto da fraude usando criptomoedas
Homem preso com as mãos algemadas nas costas

Polícia do Rio prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em golpes com criptomoedas

Operação ‘Investimento de Araque’ foi deflagrada nos estados do Rio, Amazonas e Pará; suspeitos movimentaram mais de R$ 15 milhões em dois anos