Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin cai para US$ 63 mil em meio ao esfriamento dos ETFs 
(Foto: Shutterstock)

O Bitcoin (BTC) chega a essa sexta-feira (21) intensificando o movimento de queda que apresentou desde o início da semana. Uma nova desvalorização de 2,9% nas últimas 24 horas derruba a cotação do Bitcoin para US$ 63.908, a mais baixa vista em pouco mais de um mês.

Em reais, o BTC cai 2% para R$ 351.050, de acordo com o Índice de Preço do Bitcoin (IPB).

Publicidade

A queda do Bitcoin acontece enquanto os ETFs da criptomoeda nos Estados Unidos falham em manter um fluxo contínuo de entrada de capital. Ontem (20) foi o quinto dia consecutivo de saídas líquidas, com os 11 ETFs listados perdendo no total US$ 139,8 milhões, segundo dados da SoSoValue. O GBTC da Grayscale foi quem teve a maior queda no dia (US$ 53 milhões), seguido pelo FBTC da Fidelity (US$ 51 milhões).

No total, os ETFs de Bitcoin já perderam mais de US$ 900 milhões nesta semana, o que representa o pior desempenho visto desde abril.

O momento negativo do Bitcoin impacta todo o mercado e criptomoedas importantes como Ethereum (ETH), BNB e Solana (SOL) também enfrentam quedas de 2% a 3% nesta sexta-feira. No top 100 dos maiores ativos do setor, Fantom (FTM) se mostra uma exceção ao subir 2,3% no dia de hoje, segundo dados do CoinGecko.

Outros destaques desta sexta

Os gêmeos Tyler e Cameron Winklevoss, criadores da exchange de criptomoedas Gemini, doaram US$ 2 milhões em Bitcoin para apoiar a campanha presidencial do ex-presidente dos EUA Donald Trump.

“O presidente Donald J. Trump é a escolha pró-Bitcoin, pró-cripto e pró-negócios”, escreveu Tyler Winklevoss no X, ao mesmo tempo que acusou a administração de Joe Biden de transformar o governo federal e o sistema bancário em uma “arma contra o espaço cripto”.

Publicidade

Uma nova proposta para um ETF baseado na Solana surgiu na quinta-feira no Canadá e, se aprovado, pode vir a se tornar o primeiro ETF da criptomoeda da América do Norte. A gestora canadense de fundos de investimento 3iQ é quem está por trás do projeto e seu produto se chama The Solana Fund (QSOL).

O movimento era esperado, já que, com a aprovação dos ETFs de Bitcoin e Ethereum nos Estados Unidos este ano, a comunidade cripto passou a sondar a Solana como o próximo ativo na fila para ganhar um ETF.

O banco Standard Chartered está criando uma mesa de negociação de Bitcoin e Ethereum em Londres, de acordo com uma notícia da Bloomberg. Isso o tornará um dos primeiros bancos globais a entrar na negociação de cripto à vista. A nova mesa cripto do Standard Chartered começará a ser negociada em breve e será parte da unidade de negociação Forex.

“Temos trabalhado em estreita colaboração com nossos reguladores para apoiar a demanda de nossos clientes institucionais para negociar Bitcoin e Ethereum, em linha com nossa estratégia de apoiar clientes em todo o ecossistema mais amplo de ativos digitais, desde acesso e custódia até tokenização e interoperabilidade”, disse o Standard Chartered à agência de notícias.

  • Quer ter a chance de ganhar 1 ethereum (ETH)? Abra sua conta grátis no Mercado Bitcoin e comece a negociar o quanto antes
VOCÊ PODE GOSTAR
Arte mostra imagem do espaço mirando a Terra envolta a uma rede de sinais holográficos

Núclea lança rede para tokenização de ativos financeiros

Testes da primeira duplicata tokenizada devem finalizar em julho e o serviço começa a ser ofertado de forma ampla ao mercado em setembro
Donald Trump é fotografado em comício nos EUA

Manhã Cripto: Bitcoin salta 4,4% após atentado fracassado reforçar candidatura de Trump

Investidores de criptomoedas antecipam condições regulatórias mais favoráveis se Trump vencer a eleição
Bolo de dólares em cima de outras notas

PF da Argentina prende família que lavava dinheiro de contrabando e jogos de azar com USDT

Com o filho preso e a esposa indiciada, o líder da quadrilha, Fabián Di Julio, o “El Gordo”, se entregou na última quarta-feira
Imagem da matéria: 228 sites de projetos DeFi estão sob risco de ataque DNS; entenda

228 sites de projetos DeFi estão sob risco de ataque DNS; entenda

Embora a extensão total do sequestro ainda não seja conhecida, centenas de sites de protocolo DeFi ainda estão em risco, disse a Blockaid