Imagem da matéria: Huobi estabelece prazo de 24 horas para retiradas de criptomoedas compradas no OTC
Foto: Shutterstock

A Huobi, uma das maiores exchanges de criptomoedas do mundo, anunciou que implementou o prazo de 24 horas para retiradas de criptomoedas compradas por meio do mercado de balcão (OTC), o que afeta diretamente os comerciantes chineses que negociam nesta modalidade. A estratégia de atraso em saques, no entanto, vem sendo adotada gradualmente desde agosto do ano passado, segundo nota compahia na quinta-feira (01). 

“As restrições de saque incluem saques rápidos dentro e fora da plataforma. Durante este período, as transferências internas dos usuários, transações de depósito e saque, etc. não serão afetadas”, disse a exchange.

Publicidade

A empresa disse que o novo prazo para saques — que pode ser estendido até 36 horas em certos casos mais arriscados — pode efetivamente evitar perdas de ativos dos usuários que podem ser causadas pela entrada de fundos arriscados, com também garantir a segurança dos mesmos.

Controle de risco Huobi

Sobre o prazo de 36 horas para alguns casos, trata-se de uma condição na qual os usuários estão potencialmente sujeitos a riscos mais elevados, conforme detectado pelo sistema de controle de risco da Huobi. A informação partiu de um porta-voz da empresa que falou como South China Morning Post nesta sexta-feira (02), ao detalhar sobre “configurações refinadas de operação de controle de risco” descritas pela exchange.

Um ponto importante a ser lembrado é que foi na China que surgiram as maiores exchanges de criptomoeda, como Binance, OKEx. E por conta da proibição de empresas de fora de atuar no país, os chineses recorrem ao mercado de balcão (OTC), já que nem sempre eles conseguem burlar o sistema através de VPNs.

Repressão na China

Em maio, várias empresas de criptomoedas da China se sentiram acuadas por prováveis riscos regulatórios e pararam com suas atividades após o anúncio de possíveis repressões ao mercado de mineração e comércio de bitcoins no país. As mineradoras HashCow e BTC.TOP, por exemplo, foram uma das primeiras a suspender suas atividades; outras, sugeriram que deixariam o país

Publicidade

Poucos dias depois do evento, a Huobi interrompeu temporariamente o comércio de derivativos de criptomoedas para alguns clientes, visando proteger os interesses dos investidores. A empresa citou na ocasião as mudanças dinâmicas que estavam ocorrendo no mercado.

Contudo, essas ‘mudanças’ ocorrem periodicamente na China desde 2017, portanto, não é novidade. No entanto, agora as criptos tem um concorrente estatal, o yuan digital, prestes a ser adotado em massa no país.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Mt. Gox: relembre a ascensão e queda da exchange que vai distribuir bilhões em Bitcoin

Mt. Gox: relembre a ascensão e queda da exchange que vai distribuir bilhões em Bitcoin

Mais de uma década após a maior exchange de Bitcoin do mundo ser hackeada, os credores da Mt. Gox finalmente receberão seus reembolsos; aqui está o que aconteceu
Imagem da matéria: Ethereum (ETH) deve passar de US$ 5 mil com estreia dos ETFs, diz Bitwise

Ethereum (ETH) deve passar de US$ 5 mil com estreia dos ETFs, diz Bitwise

Firma de investimentos entende que a alta do ether terá três motores principais; confira abaixo
Donald Trump é fotografado em comício nos EUA

Trump quase baniu o Bitcoin em 2020, mas uma pessoa o impediu

“Trump não acredita em nada além de si mesmo”, disse o executivo da Block Inc., Mike Brock
Imagem da matéria: Ex-executivos da FTX receberão sentença até novembro

Ex-executivos da FTX receberão sentença até novembro

O diretor de engenharia, Nishad Singh, receberá a pena no dia 30 de outubro, e o CTO, Gary Wang, no dia 20 de novembro