Imagem da matéria: Governo do Rio de Janeiro vai pagar R$ 1 milhão para criar token estatal
Foto: Shutterstock

O Estado do Rio de Janeiro pretende investir R$ 1 milhão em projeto de desenvolvimento de Blockchain voltada para transparência nos Gastos Públicos. O projeto da empresa Investtools foi aprovado pela Faperj (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) por meio do programa InovAção Rio que visa apoiar pesquisas de pequenas e microempresas. 

O edital foi lançado no ano passado, mas o resultado saiu em julho e divulgado no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro no último dia 04. Com o trabalho “Desenvolvimento do GOV Token – Solução em Blockchain para Transparência nos Gastos Públicos”, a empresa Investtools conseguiu verba de R$ 999.912,40.

Publicidade

O InovAção Rio conta com recursos provenientes tanto da Faperj quanto da AgeRio (Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro). A Fundação carioca de Amparo à Pesquisa afirmou que assim que o edital foi lançado em novembro do ano passado havia uma dotação de R$ 30 milhões.

“Iniciativa pioneira de parceria entre as duas principais agências de fomento estaduais, o programa irá destinar recursos de subvenção econômica e de crédito para apoiar projetos de inovação em MPMEs fluminenses”.

O fato, porém, é que ainda há uma burocracia a ser vencida. O projeto apesar de aprovado ainda está sob a análise de crédito da AgeRio (Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro), conforme foi mencionado no site da Faperj.

Solução em Blockchain

Não há a informação sobre o que é, de fato, o projeto da Investtools. Apenas consta como título um “Gov Token”, que pode levar a crer que a empresa pretenda criar um token. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, seria uma ferramenta para rastrear os gastos via blockchain.

Publicidade

No site da Investtools consta que a empresa, fundada em 2007, trabalha em diversas frentes ligadas à tecnologia. Num dos seus programas está o Blockchain Studio, o qual  desenvolve “projetos e cursos com foco na disseminação do conhecimento sobre Blockchain”. 

Criado em 2017, esse programa possui parcerias com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Ethereum, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e PUC-RIO.

A empresa, então, “tornou-se protagonista com ações junto a bancos importantes, órgãos públicos, como BNDES, e fundações de Blockchain, como a Ethereum Foundation”. 

Além desse programa, a empresa nesse mesmo período criou, então, outros projetos. Um deles é o CRM. O projeto é uma espécie de prestação de serviços como gestora de dados de empresas. A Investtools, por meio do CRM, atua no compliance e adotando medidas anti-lavagem de dinheiro para empresas que atuam no mercado.

Publicidade

A Investtools criou um aplicativo chamado Grana Capital. Por meio dele, o cliente pode “calcular, pagar e declarar seu Imposto de Renda sem esforço”.  De acordo com a empresa, o app importa as transações na bolsa automaticamente. Com base nessas informações, então, calcula o Imposto de Renda que deverá ser pago.  

Blockchain no BNDES

Segundo o relatório de demonstrações de Soluções Blockchain para o BNDESToken, os responsáveis pela empresa chegaram a apresentar em 2018 a solução para acompanhamento de transações e a solução para associação de contas a CNPJs e/ou CPFs. 

“A solução para associação de contas a CNPJs/CPFs inclui uma aplicação que é executada localmente chamada WebSign. Essa aplicação usa a chave privada da conta gerenciada pelo Metamask e a chave privada de um certificado padrão ICP-Brasil para assinar uma mensagem”, diz o texto. 

No documento consta que a Investtools utilizava a Blockchain da Ethereum, de forma simples e sem que essa solução traga, portanto, qualquer custo:

“A solução permite a criação de uma conta inteligente para utilizar a plataforma Ethereum apenas com o browser, sem a necessidade de instalar plug-ins”.

Publicidade

O que diz a Investtools

O Portal do Bitcoin entrou em contato com a empresa, que, por meio de sua assessoria de comunicação, enviou a seguinte nota:

“O projeto GovToken, em desenvolvimento pela Investtools, ainda está em fase de captação e aprovação de crédito. Caso sejam aprovados os recursos, passará por desenvolvimentos e possíveis adaptações em relação ao protocolo blockchain usado como base. O edital de financiamento público, a que o projeto está submetido, é destinado a diversas áreas e temas.

O GovToken usa a tecnologia blockchain para ampliar a rastreabilidade e a transparência dos gastos da administração pública. Não há, até este momento, qualquer convênio firmado com órgão ou empresa pública para o desenvolvimento de casos.”

VOCÊ PODE GOSTAR
Close na mão de candidato preenche gabarito com lápis preto

Novo concurso do BNDES pede conhecimento em criptomoedas e blockchain; Salário é de R$ 20,9 mil

São 900 vagas para vários cargos, incluindo cadastro de reserva e cotas para candidatos negros e pessoas com deficiência
Imagem da matéria: Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Também foram potencialmente expostos dados como nome do usuário, CPF com máscara, instituição de relacionamento, agência e número da conta
mão segura celular com logo do whatsapp

WhatsApp pirata pode estar minerando criptomoedas no seu celular sem você saber

Conhecidos como WhatsApp GB, Aero e Plus, as cópias não autorizadas do app oficial da Meta podem abrir portas para vazamento de mensagens, fotos e áudios, dizem especialistas
Ronaldinho Gaúcho em vídeo promovendo Olymp Trade

CVM julga hoje a Olymp Trade, corretora proibida no Brasil promovida por Ronaldinho Gaúcho

A plataforma forex prometia retornos de até 92%