Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas têm segunda semana seguida de saídas e perdem US$ 1,2 bilhão
Foto: Shutterstock

Os fundos com exposição a criptomoedas registraram a segunda semana seguida de saída líquida de recursos, desta vez de US$ 584 milhões. Com isso, o total acumulado nestes 14 dias ficou negativo em US$ 1,2 bilhão, segundo dados divulgados pela CoinShares.

“Acreditamos que isto é uma reação ao pessimismo entre os investidores relativamente às perspectivas de cortes nas taxas de juro por parte da Federal Reserve este ano”, afirmaram os analistas da empresa, citando que a semana passada também registou os volumes mais baixos negociados em produtos negociados em Bolsa (ETP) a nível mundial desde que os ETFs de Bitcoin à vista foram lançados nos EUA em janeiro, registando apenas US$ 6,9 bilhões.

Publicidade

Entre os países, os Estados Unidos mais uma vez lideraram o fluxo de saída, com saldo negativo de US$ 475 milhões, seguidos pelo Canadá, com US$ 109 milhões. Além deles, saídas também foram registradas na Alemanha e em Hong Kong, com US$ 24 milhões e US$ 19 milhões, respectivamente.

A Suíça e o Brasil contrariaram o consenso, registando entradas de US$ 38,9 milhões e US$ 8,5 milhões, respetivamente. O Brasil, inclusive, já está há mais de seis meses registrando fluxos positivos semanais seguidos e atualmente tem o terceiro melhor resultado em entrada de recursos em 2024, com US$ 153 milhões.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por país (Fonte: Bloomberg e Coinshares)

Entre os produtos específicos, o ETF de Bitcoin da Fidelity, o FBTC, teve o maior fluxo de saída, com US$ 271 milhões negativos, seguido pela Grayscale, com US$ 150 milhões.

Do lado positivo, o IBIT, da BlackRock, ficou praticamente estável, com pequena entrada de US$ 1 milhão. O ETF da gestora segue como o maior do mercado e desde seu lançamento já registrou fluxo positivo de US$ 17,6 bilhões.

Publicidade
Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por produto (Fonte: Bloomberg e Coinshares)

O Bitcoin (BTC) foi mais uma vez o foco principal dos investidores, registrando saídas de US$ 630 milhões, mas o sentimento negativo recente não fez com que os investidores aumentassem as posições vendidas (que apostam na queda), com fundos do tipo registrando saídas de US$ 1,2 milhão.

O Ethereum (ETH) também não escapou do sentimento negativo, vendo saídas de US$ 58 milhões. Embora uma série de altcoins tenha visto entradas após a recente fraqueza dos preços, sendo as mais notáveis a Solana, Litecoin e Polygon, com US$ 2,7 milhões, US$ 1,3 milhão e US$ 1 milhão, respectivamente.

Os produtos multiativos tiveram entradas de US$ 98 milhões, sugerindo que os investidores viram a fraqueza no mercado de altcoins como uma oportunidade de compra.

Fluxo de recursos para fundos de criptomoedas dividido por ativo (Fonte: Bloomberg e Coinshares)
  • Quer ter a chance de ganhar 1 ethereum (ETH)? Abra sua conta grátis no Mercado Bitcoin e comece a negociar o quanto antes

VOCÊ PODE GOSTAR
Celular mostra logotipo da memecoin BONK

Memecoins da Solana Bonk e Billy disparam em meio à queda do mercado

Movimentos significativos foram feitos no mercado, transformando a BONK na maior memecoin de Solana e o Gigachad o maior vencedor semanal
Imagem da matéria: Jovem executiva usa tokenização para financiar MBA de R$ 570 mil na França

Jovem executiva usa tokenização para financiar MBA de R$ 570 mil na França

Yasmin Hund conseguiu toda a verba necessária para passar um ano na França fazendo MBA, tudo graças à tecnologia blockchain
Sunny Pires

Surfista brasileiro patrocinado por comunidade Web3 lança documentário no Woohoo

Patrocinado pela comunidade Web3 Nouns, Sunny desbravou o vulcão Cerro Negro, um dos mais ativos da Nicarágua
jogo hamster kombat em tela de celular

Hamster Kombat:  Tudo sobre o airdrop do jogo do Telegram

Veja também dicas para conseguir a maior quantidade de moedas antes do lançamento do token