Imagem da matéria: Estudo mostra em quantos anos computadores quânticos poderiam quebrar o Bitcoin
Foto: Shutterstock

Um estudante de graduação de Computação Quântica calculou quão grande um computador quântico precisaria ser para decifrar o algoritmo criptográfico do Bitcoin.

Mark Webber e seus colegas do Ion Quantum Technology Group, na Universidade de Sussex, concluíram que computadores quânticos precisam ser um milhão de vezes maiores do que atualmente são antes de decifrarem o algoritmo SHA-256 do Bitcoin – um algoritmo anteriormente publicado pela Agência de Segurança Nacional dos EUA (ou NSA, na sigla em inglês) no início dos anos 2000.

Publicidade

O Ion Quantum Technology Group realiza pesquisas sobre computação quântica e sensores quânticos de microondas.

É sabido que a tecnologia de criptografia do Bitcoin é tão forte que invasores precisariam comandar 51% do poder computacional combinado da rede global do Bitcoin para comprometer seu registro “imutável”.

Mas cada transação no registro do Bitcoin é assinada por uma chave criptográfica (uma série aleatória de letras e números), que é vulnerável por um período finito de tempo.

Com poder computacional o suficiente (ou um computador quântico poderoso o suficiente), essa chave pode ser decifrada.

Webber estima que se um invasor tiver uma janela de dez minutos para decifrar a chave, precisariam de um computador quântico com 1,9 bilhão de qubits. Se a chave estiver vulnerável por 24 horas, esse número cai para 13 milhões de qubits.

Computadores quânticos podem ameaçar o Bitcoin?

Dado que o maior computador quântico com semicondutores no mercado é o modelo de 127 qubits da IBM, não parece que computadores quânticos são ameaçam de segurança a cripto.

Publicidade

Na computação tradicional, a Lei de Moore dita que o número de transistores em um microchip duplica a cada dois anos enquanto o custo de computadores é reduzido pela metade.

Basicamente, conforme o tempo passa, teremos mais recursos a um preço menor.

No mundo da computação quântica, essa lei foi substituída pela Lei de Neven, que dita que o poder computacional quântico passa por um “duplo crescimento exponencial relativo à computação convencional”.

Para fins de perspectiva, o duplo crescimento exponencial permitiria que notebooks e smartphones existissem em 1975.

Então, se o hardware de computadores quânticos aumentar exponencialmente mais rápido do que circuitos de transistores comuns então, teoricamente, um dia, poderá decifrar o código do Bitcoin.

Apenas será uma questão de quando isso irá acontecer. Webber acredita que isso pode ser possível daqui a uma década.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Manhã Cripto: Bitcoin sobe acima de US$ 58 mil à medida que ETFs voltam a atrair investidores

Os ETFs de Bitcoin à vista negociados nos EUA captaram US$ 654,3 milhões entre os dias 5 e 9 de julho
Imagem da matéria: Anbima anuncia novas regras para fundos de criptomoedas

Anbima anuncia novas regras para fundos de criptomoedas

Pelas novas regras da Anbima, gestores terão de descrever os controles de gestão das criptomoedas e apresentar a metodologia de precificação dos ativos
Imagem da matéria: Jogador que traiu Iza perdeu R$ 50 mil na pirâmide Braiscompany

Jogador que traiu Iza perdeu R$ 50 mil na pirâmide Braiscompany

Yuri Lima entrou na Justiça alegando ter aplicado R$ 50 mil na Braiscompany, pirâmide financeira que ruiu em dezembro de 2022
Imagem da matéria: Cocriador da Samourai Wallet deve sair da prisão em breve e se declarar inocente

Cocriador da Samourai Wallet deve sair da prisão em breve e se declarar inocente

Defesa e promotoria debatem se réu pode esperar julgamento em Portugal onde morava ou se deve ficar em Nova York