Imagem da matéria: Estudante é flagrado minerando criptomoedas em dormitório de universidade em Singapura
Rig de mineração de criptomoedas encontrada em quarto de estudante (Imagem: Reprodução)

Um aluno da Universidade Nacional de Singapura (NUS) foi flagrado minerando criptomoedas em seu dormitório durante uma inspeção de rotina da administração. O caso ocorreu na semana passada no UTown Residence, que é um dos prédios para residentes da entidade.

No momento do flagrante o aluno, que não teve o nome revelado, operava um rig de mineração com seis dispositivos. De acordo com o Coconuts, após o caso, a administração da universidade enviou um e-mail de alerta para todos os residentes e afirmou ter aberto uma investigação interna.

Publicidade

Segundo o site, no e-mail, datado na última segunda-feira (11), a NUS informou que o uso de plataformas de mineração de criptomoedas é absolutamente proibido e que serão punidos disciplinarmente quem não cumprir as regras do campus.

No comunicado, a NUS disse que tais dispositivos representam um risco de incêndio por conta da dissipação alta de calor, o que poderia comprometer todo o sistema elétrico do campus.

“Esses dispositivos consomem níveis extremamente altos de energia que podem sobrecarregar nossas placas de circuito elétrico e causar quedas de energia”, diz um trecho do email, segundo o Coconut.

Ainda segundo o site, o alerta também se relaciona com os termos de uso dos dormitórios que preveem a proibição de qualquer atividade que possa causar incêndio, explosão, liberação de materiais tóxicos ou qualquer tipo de perigo para os alunos.

Publicidade

Um porta-voz da UTown Residence, reforçou: “Estamos investigando este assunto e ordenamos que o equipamento seja removido para a segurança de nossos residentes”.

Uma foto dos equipamentos de mineração compartilhadas na internet mostra uma rig com 6 plataformas instalada ao lado de um sofá e conectada a um ponto de extensão de três entradas. Um pequeno ventilador no chão está apontando para a plataforma.

Não há informações sobre qual criptomoeda o aluno minerador tentava extrair e quais são os modelos das mineradoras que estavam sendo usados por ele.

Mineração caseira de criptomoedas

A mineração caseira de criptomoedas pode ser lucrativa quando preço de energia e mercado favorável estão associados. Minerar Bitcoin, por exemplo, requer muitos equipamentos, logo, o consumo de eletricidade é maior.

Publicidade

Por isso, muitos mineradores constroem pequenas rigs para extrair outras criptomoedas como Ethereum Classic (ETC) ou até mesmo o Ethereum (ETH). No final, contudo, a conta tem que fechar. Em resumo, como qualquer atividade, o interesse pela mineração surge de uma comparação entre o retorno esperado e os custos.

Há cerca de um ano, a mineração de criptomoedas no Brasil viveu dias de febre por conta da falta de emprego no Brasil.

Embora não existam números exatos sobre a atividade no país, há diversos grupos no Facebook com milhares de membros discutindo aspectos técnicos de sistemas, além de vídeos no Youtube que formam uma comunidade em torno do tema.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Grayscale lança fundo para oferecer exposição  a protocolos que conectam blockchain e IA

Grayscale lança fundo para oferecer exposição a protocolos que conectam blockchain e IA

“Os protocolos de IA baseados em blockchain incorporam descentralização, acessibilidade e transparência”, diz Grayscale
mão segura celular com logo do whatsapp

WhatsApp pirata pode estar minerando criptomoedas no seu celular sem você saber

Conhecidos como WhatsApp GB, Aero e Plus, as cópias não autorizadas do app oficial da Meta podem abrir portas para vazamento de mensagens, fotos e áudios, dizem especialistas
Imagem da matéria: Messi e Ronaldinho promovem memecoin desconhecida e preço decola 194%

Messi e Ronaldinho promovem memecoin desconhecida e preço decola 194%

As lendas do futebol Lionel Messi e Ronaldinho divulgaram uma memecoin da Solana chamada WATER, o que gerou muitas perguntas
Tela de computador com logotipo da Binance e lente de aumento

Binance aumenta capital da B Fintech em 37.300%, indo de R$ 50 mil para R$ 18,7 milhões

B Fintech é o nome da Binance nos registros empresariais do Brasil