Imagem da matéria: Estudante da UFSC cria máquina que troca moedas por criptomoedas e registra patente
Imagem: Shutterstock

“Quiosque inteligente capaz de coletar moedas metálicas por criptomoedas”. Foi assim que o então aluno de Engenharia de Computação na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Matheus Francisco, apresentou seu TCC em 2019. Na última terça-feira (18), o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) expediu o certificado de registro requerido pela instituição, em nome do agora engenheiro de software.

De acordo com a publicação na Revista da Propriedade Industrial (RPI), o sistema criado por estudante foi registrado como um “firmware e interface de usuário para dispositivo coletor de moedas metálicas e compensação em criptomoeda. Além da UFSC e Matheus, faz parte do documento o orientador do curso, Martín Vigil.

Publicidade

A proposta de Matheus é basicamente uma solução que visa amenizar os problemas da falta de moedas metálicas e prover transparência em doações. Isso acontece em vários comércios. A pessoa pega o troco em moedas e pode ajudar alguma instituição de caridade, depositando-as num compartimento.

“Como ocorre nos supermercados. Todavia, a falta de transparência gera um grande problema devido à falta de rastreabilidade do valor doado, além das empresas não divulgar ou informar como acontece a transferência”, diz o artigo.

De moedas a criptomoedas

A falta de moedas metálicas nos comércios fez com que fossem criadas soluções para troco. Já existem sistemas que enviam o troco para uma carteira digital do cliente; e Matheus inovou isso.

No entanto, diz o texto, para alcançar o objetivo será necessário identificar uma criptomoeda de baixa taxa. Matheus usou então a IOTA como modelo “devido a alta escalabilidade e a realização de microtransações sem cobranças de taxas”.

Publicidade

Segundo o TCC, foram feitos testes para verificar o funcionamento integral do sistema. Os componentes usados para uma interface de interação foram um hardware e um display LCD touch.

Conforme explicou, o sistema foi capaz de realizar depósitos e transferências com todos os requisitos levantados. Além disso, foi possível desenvolver um protótipo com baixo custo.

“A partir do exposto, conclui-se que o coletor de moedas desenvolvido pode amenizar com o problema de falta de moedas no mercado, pelo fato do estabelecimento conseguir reter as moedas inseridas no quiosque, em troca o cliente recebe suas criptomoedas em suas contas”, diz o texto.

Ilustração criada por Matheus Francisco sobre o funcionamento do Quiosque Inteligente

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin com bandeira dos EUA no fundo

Fed diz que inflação está caindo, mas não rápido o suficiente: por que isso importa para o Bitcoin?

A queda da inflação beneficia os ativos de risco, incluindo as criptomoedas, pois daria ao Fed confiança para começar a reduzir as taxas de juros este ano
jogo hamster kombat em tela de celular

Hamster Kombat: Como ganhar 5 milhões de moedas grátis no jogo do Telegram

O jogo de Telegram Hamster Kombat está oferecendo um enorme bônus diário de moedas do game antes do airdrop; veja como reivindicá-lo todos os dias
Carteira de couro aberta mostra várias criptomoedas físicas

As 9 criptomoedas que podem disparar em julho

Analistas ouvidos pelo Portal do Bitcoin indicam quais criptomoedas têm potencial de alta para o mês de julho
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Manhã Cripto: Trump vai participar da maior conferência de Bitcoin do mundo

Donald Trump estará na Bitcoin Conference 2024, que acontece em Nashville no final deste mês