Imagem da matéria: Criador do Midas Trend desaparece em dia marcado para prestar contas com vítimas
Presidente da Midas Trend, Deivanir Santos. (Imagem: Reprodução/Youtube)

O criador da Midas Trend, Deivanir Santos, mudou para a terça-feira (14) uma live supostamente agendada para esta segunda (13). O motivo, garantiu um divulgador no Youtube, é porque Santos está no Canadá e lá é ‘Segunda de Páscoa’ (Easter Monday, em inglês), uma típica extensão da páscoa na região.

De acordo com o que Deivanir prometeu há exatos 90 dias, em 13 de janeiro, ele voltaria a dar uma posição sobre os pagamentos atrasados após esse período.

Publicidade

Isso após os calotes e as promessas não cumpridas. Anunciou também na ocasião que a empresa encerraria as atividades no Brasil e que criaria a “Midas Internacional”.

Dito isso, e com o fim do prazo, os clientes da Midas Trend se mobilizaram para ficar em alerta no dia de hoje.

“Ainda acreditamos na palavra do Deivanir Santos”, disse um divulgador da empresa em seu canal no Youtube, que estava esperançoso da aparição do líder.

Culpou Urpay, governo e bancos

Na época do seu último vídeo, Deivanir afirmou que os pagamentos continuariam retidos nesse período, mas que tudo seria resolvido.

Publicidade

No entanto, provavelmente ele já vinha cumprindo à risca o roteiro dos esquemas fraudulentos que entram em colapso.

Na ocasião, também, ele afirmou que somente duas coisas poderiam parar a empresa, Deus e ele. Contudo, desde outubro de 2019 a empresa vinha retendo saques dos clientes.

Na época, Deivanir havia culpado a empresa Urpay pelos atrasos. Mas ele usou outras táticas também. Ele disse, por exemplo, que a culpa era dos bancos e do governo, que, respectivamente, boicotam a empresa e não regulamenta o setor.

A Midas Trend

A empresa apareceu no mercado vendendo licenças de uso de um suposto robô de arbitragem chamado ‘Botmidas’.

O sistema, afirmava a Midas, seria o responsável pelas operações com criptomoedas que geravam os rendimentos. Mais tarde a empresa seria alvo da CVM por oferta irregular.

Em busca no Youtube, é possível encontrar pessoas convidando para participar da empresa e oferecendo rendimentos de até 40% ao mês para quem utilizar os robôs.

Publicidade

O divulgador de Goiás, por exemplo, tem vários vídeos explicando o negócio de ‘licença de bots’.

“Você trocaria R$ 534 reais por R$ 2.397? Eu troquei com certeza”, disse ele, sugerindo que aquele teria sido seu lucro. O vídeo foi publicado em agosto de 2019.

Para comprar as licenças dos bots, que custava até R$ 8 mil, era preciso entrar na rede de alguém e comprar um curso.

Ativado, o usuário poderia começar a investir, que é colocar o robô para operar. A pessoa que te convidava ganha uma porcentagem pela venda.

Além disso, a empresa oferecia também os famosos bônus de binário, conhecido por figurar entre as principais pirâmides financeiras que quebraram recentemente no Brasil.


BitcoinTrade: Depósitos aprovados em minutos!

Cadastre-se agora! Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em menos de 5 minutos! Acesse: bitcointrade.com.br

Publicidade
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Alemanha continua vendendo Bitcoin e reserva cai de US$ 3 bi para US$ 223 milhões

Alemanha continua vendendo Bitcoin e reserva cai de US$ 3 bi para US$ 223 milhões

A 10x Research afirma que a pressão de venda do governo alemão está diminuindo e que o Bitcoin parece tecnicamente sobrevendido
Ilustração mostra moedas de Bitcoin, uma subindo outra caindo

OKX lança jogo de adivinhação de preço do Bitcoin no Telegram

O jogo OKX Racer pede que os jogadores adivinhem o preço do BTC a cada cinco segundos
Fachada de um prédio da BlackRock na Califórnia, EUA

Investidores seguem confiantes no Bitcoin e ETF da BlackRock tem maior captação desde março

Desde março o ETF de Bitcoin à vista da BlackRock não captava mais de R$ 2,9 bilhões em um único dia
Imagem da matéria: "Buy Bitcoin": 7 anos atrás, estagiário dizia para o mundo comprar Bitcoin no Congresso dos EUA

“Buy Bitcoin”: 7 anos atrás, estagiário dizia para o mundo comprar Bitcoin no Congresso dos EUA

Quem seguiu o conselho tomou uma sábia decisão: o Bitcoin valorizou 2.321% desde então, indo de US$ 2.387 para US$ 57.801