Imagem da matéria: Criador de stablecoin brasileira defende Tether: "Tem lastro"
Thiago Cesar (na esquerda, de camisa branca) defende Tether (Foto: Fernando Martines/Portal do Bitcoin)

A Tether tem fundos para lastrear todos os bilhões de USDTs que emite. A defesa categórica da empresa, já multada pelo governos dos Estados Unidos, foi feita por Thiago Cesar, CEO da Transfero, empresa responsável pela BRZ, a maior stablecoin pareada em Real.

A frase foi dita nesta terça-feira (15) durante um painel de debates sobre stablecoins na Ethereum.Rio, evento que ocorre no Museu do Amanhã, organizado pela Ethereum Foundation.

Publicidade

Ao longo da conversa, inevitavelmente surgiu o assunto da Tether e suas polêmicas. Cesar foi muito enfático: “Esses caras estão resgatando constantemente bilhões de Tethers em dólares. Eu posso concordar que a decisão de alocar dinheiro em instrumentos financeiros é questionável. Mas eles têm muito mais — mas muito mais mesmo — dólares do que USDT em circulação. Com certeza”.

A Transfero afirma que a BRZ é a maior stablecoin do mundo não pareada ao dólar. A cripto tem como lastro o real brasileiro e, segundo o executivo, no momento seu maior uso tem sido para pessoas que querem internacionalizar fundos ou empresas estrangeiras que querem entrar no Brasil.

Polêmicas sobre a Tether

A Commodity Futures Trading Commission (CFTC) abriu em outubro do ano passado um processo administrativo contra a Tether Holdings Limited (e as empresas associadas a ela) por supostamente ter feito declarações falsas e omitir fatos relevantes sobre o USDT, stablecoin criado pela empresa.

O órgão do governo dos Estados Unidos cobrou uma multa civil de US$ 41 milhões e pare de violar as regras estipuladas no Commodity Exchange Act (Lei do Comércio de Commodities, em tradução livre) e as normas da CFTC.

Publicidade

Lastro fiduciário da USDT

O processo contra a Tether afirma que a empresa alega que sua stablecoin é 100% lastreada em moedas fiduciárias, incluindo dólares e euros.

Segundo a agência governamental, desde pelo menos 1º de junho de 2016 a Tether fingiu para seus clientes e mercado que tinha reserva em dólares que garantiriam a liquidez de todos os USDT que estavam no mercado, quando isso estava longe de ser verdade.

“Como foi descoberto, a Tether possuía reserva fiduciária para cobrir apenas 27,6% dos seus stablecoins em uma análise feita entre 2016 e 2018”, diz o CFTC.

A comissão afirma que a Tether confiou em entidades não regulamentadas e em terceiros para manter os fundos que compõem as reservas e que mantinha reservas em produtos financeiros não fiduciários.

Publicidade

Apostando contra a Tether

A Fir Tree Capital Management é um fundo de hedge de US$ 4 bilhões que está vendendo Tether (USDT) a descoberto (ou “shorting”) ao mesmo tempo em que a maior stablecoin do mercado cripto enfrenta a supervisão de reguladores. Ou seja, está apostando contra a Tether.

Segundo clientes da empresa e um artigo da Bloomberg, Fir Tree criou uma maneira de vender USDT a descoberto em um “trade assimétrico”. Em outras palavras, o risco é minimizado e o potencial de gerar lucros – alegam os clientes da empresa – continua alto.

O fundo de hedge também pode estar apostando que sua decisão gere lucro em até 12 meses.

As preocupações da empresa giram em torno dos US$ 24 bilhões em papéis comerciais de alto rendimento da fornecedora de stablecoin, que a empresa também acredita estarem ligados a promotores imobiliários chineses.

*Correção: A versão inicial de reportagem citou Thiago Cesar de maneira incorreta. Ele disse Tether em vez de Petros. O texto foi corrigido.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Musk Empire: jogo do Telegram permite que você ganhe cripto fingindo ser Elon Musk

Musk Empire: jogo do Telegram permite que você ganhe cripto fingindo ser Elon Musk

Este jogo de tap-to-earn em ascensão permite que você desenvolva e aprimore seu próprio Elon Musk antes de um airdrop de tokens
Ilustração de moeda NOT dourada com logotipo do jogo Notcoin do Telegram

Usuários do Notcoin agora recebem benefícios nos jogos Pixelverse e Musk Empire

O jogo cripto original do Telegram se uniu ao Pixelverse e Musk Empire para oferecer benefícios especiais aos jogadores
Sigla ETF ao lado de moeda dourada de Ethereum

ETFs de Ethereum na semana que vem? Veja a projeção de quando os fundos devem estrear nos EUA

Mercado aguarda ansioso desde maio pela estreia dos ETFs de Ethereum à vista nos EUA
Bandeira do Japão com moedas de bitcoin

Empresa japonesa intensifica compra de Bitcoin em meio ao baixo crescimento econômico

A Metaplanet Inc. comprou mais 42 BTC, avaliados em US$ 2,4 milhões, enquanto a economia do Japão enfrenta ventos contrários