Torre de Babel
Torre de Babel (Foto: Shutterstock)

Uma vez, Heráclito, um filósofo da Grécia Antiga, disse que “não se pode entrar duas vezes no mesmo rio”. Mas ficou evidente que a Babel Finance, que acabou de finalizar uma rodada de financiamento e está avaliada em US$ 2 bilhões, entrou nesse rio novamente.

No dia 12 de março de 2020, a Babel Finance estava à beira da falência devido a suas operações de alto risco; a indulgência da Tether e a recuperação de mercado ajudaram a salvá-la.

Publicidade

Já em 17 de junho de 2022, a Babel contou a seus parceiros que a empresa estava insolvente e iria suspender o resgate de produtos e recursos de saque em seu site. A Babel Finance estava se tornando terceira empresa de gestão financeira cripto à beira do colapso, após a Celsius e a Three Arrows Capital (ou 3AC, na sigla em inglês).

Diferentemente da última vez, no entanto, agora não existe mais um salvador, pois a Tether afirma que não está mais trabalhando com a Babel. E a queda do mercado cripto pode continuar até o fim do ano.

Assim como a 3AC, a Babel Finance começou a vender suas participações em uma tentativa de aumentar sua liquidez. Mas isso não funcionou no contexto de queda. Como exatamente o problema aconteceu desta vez? Isso ainda será investigado no futuro.

Após o dia 12 de março de 2020, acreditava-se que a Babel havia fortalecido seu controle de risco. Ela se tornou bem mais discreta em questão de comportamento.

Publicidade

Em 2021, a empresa havia finalizado um financiamento “series A” — quantia concedida a uma empresa que já demonstra potencial de crescimento e geração de receita — de US$ 40 milhões, com a participação de grandes instituições, como Animism Capital (um fundo de estágio inicial do Boyu Capital), Sequoia Capital China, BAI Capital, Tiger Global Fund, Dragonfly Capital e assim por diante.

Anteriormente, a Babel havia finalizado duas rodadas de financiamento com investidores, incluindo True Fund, Lightspeed China, Keyin Capital, NGC etc.

Em 26 de maio de 2022, a Babel anunciou a finalização de sua rodada de financiamento “series B” — quando uma empresa atinge certos objetivos e não está mais na etapa inicial — de US$ 80 milhões, tornando-se um “unicórnio”, com uma avaliação de US$ 2 bilhões.

Grandes investidores incluem Jeneration Capital, a empresa de investimento privado 10T Holdings e investidores existentes Dragonfly Capital e BAI Capital.

Publicidade

O comunicado de imprensa sobre o financiamento alegava que o saldo pendente do empréstimo havia atingido mais de US$ 3 bilhões no fim de 2021, o volume negociado de derivativos teve médias de US$ 800 milhões por mês e emissões de produtos estruturados de opções ultrapassaram US$ 20 bilhões.

Com muitos investidores de risco famosos envolvidos, como pensar se eles fizeram a devida pesquisa? Eles não leram nosso artigo* e simplesmente não entenderam os altos riscos envolvidos nesse modelo ou também acharam que “não se pode entrar duas vezes no mesmo rio”?

O modelo de negócios da Babel Finance 

Um minerador faz o staking de 100 BTC à Babel e esta empresta ao minerador entre 50% e 60% do valor vitalício (ou LTV) dos 100 BTC equivalente em USDT, de acordo com os termos de empréstimo de staking, com uma taxa anualizada de juros entre 8,88% e 15%.

A Babel faz o staking dos 100 BTC a instituições, como Genesis, Tether, BlockFi e OSL, e toma USDT emprestado, que por sua vez é emprestada a mineradores. A Babel controla o risco em ambos os lados.

O LVT geral pela taxa de staking para o empréstimo estrangeiro interinstitucional varia entre 71% e 100% e a taxa anualizada de juros é entre 6,6% e 8% (taxas de juros do mercado mudam de tempos em tempos e a taxa mais comum no último ano variou entre 8% e 9%).

Publicidade

Além disso, ficou evidente que, se apenas o “spread” (a diferença entre o preço esperado e o preço obtido) for ganho, o lucro será muito baixo, então esse não é o verdadeiro modelo de negócio da Babel.

A Babel acrescenta a alavancagem a seus próprios fundos, a garantia de seus usuários e os fundos obtidos de outros produtos financeiros. A companhia pode usar de 10% a 50% da garantia dos usuários. Por exemplo, se você fizer o staking de 1 BTC na Babel, então de 0,1 a 0,5 BTC será retirado pela Babel em troca de USDT.

Se o BTC subir, a Babel lucra com o aumento multiplicado pelo múltiplo de alavancagem. A Babel diz às instituições estrangeiras que os clientes de empréstimo são mineradores, então o risco é baixo, em troca de baixas taxas de juros e altas taxas de staking (o LTV).

Basicamente, o modelo de negócio da Babel não depende de spreads de empréstimo, e sim da crescente alavancagem de capital a baixo custo para a obtenção de lucro do bitcoin crescente. Em seguida, a empresa começou a comprar um pequeno número de opções “put” (de venda) para se proteger e o modelo de negócios se tornou mais diversificado, como o negócio de gestão de capital.

Apesar de grande parte das empresas de empréstimo usarem a garantia de seus clientes, a Babel possui a maior alavancagem. O risco dessa operação é que se o preço do bitcoin cair drasticamente, a Babel será incapaz de resistir ao risco por conta de sua alta alavancagem e suas baixas reservas, resultando na liquidação.

A terrível noite do dia 12 de março

Em seguida, veio o “12/03”.

O preço do BTC caiu drasticamente naquele dia e a Babel precisava aumentar o bitcoin para aumentar a margem. Mas o dinheiro da Babel estava preso em várias operações de alta alavancagem e não havia BTC para cobrir a posição, então um inadimplemento foi formado para a Tether, BlockFi, OSL e outras instituições.

Publicidade

Na época, a Babel não conseguia remover nem 200 BTC, mas apenas a posição da Tether precisava ser aumentada em mais de 2 mil BTC para retornar à margem de manutenção — ou mais de 5 mil BTC para voltar à margem inicial.

Naquela noite, Wang Li, cofundador da Babel, havia dito a todos que a indústria estava extinta.

Se a Tether tivesse escolhido encerrar sua posição na época, então todo o bitcoin da Babel, bem como a garantia de seus usuários, teriam sido perdidos. A OSL escolheu encerrar sua posição, mas em uma quantia relativamente pequena.

Naquele momento, a Tether deu à Babel uma chance de sobrevivência, ao escolher não encerrar sua posição, permitindo que ela tivesse um mês para arrecadar fundos (geralmente, só sobram 48 horas para cobrir a posição).

Em seguida, a Babel rapidamente lançou um produto de opção financeira com um retorno de até 50%, arrecadando mais de 2 mil BTC. Enquanto isso, a Babel liquidou alguns usuários e obteve sua garantia de cerca de 3 mil a 4 mil BTC, dando à Tether uma pequena quantia diariamente para que cobrisse suas posições.

A boa notícia é que à medida que os preços subiram rapidamente na sequência, a Babel estava livre do vórtice de alavancagem e até conseguiu lucrar bastante novamente, patrocinando muitos eventos posteriores e lançando novos negócios, como pools de mineração.

Ao analisarmos o dia 12 de março, se a Tether não tivesse dado um mês, se a BitMEX não tivesse passado por um tempo de inatividade (que evitou que o bitcoin continuasse caindo) e se o mercado não tivesse se recuperado imediatamente, a Babel teria falido.

Depois, a Babel foi questionada no exterior. A BlockFi, OSL e Tether suspenderam sua parceria com a Babel e a única que ainda a apoiava era a Genesis. Anteriormente, a BlockFi deu um LTV de 1:1 à Babel com um alto nível de confiança.

Uma explicação a favor da Babel é que a empresa preferiu dar o calote sozinha durante o dia 12 de março para proteger seus clientes da liquidação. Mas existem evidências de que mais de 3 mil a 4 mil BTC foram liquidados por clientes da Babel naquela época.

Basicamente, a Babel ainda está apostando seu destino na Tether, acreditando que o banco central do mundo cripto com certeza concederá tempo e preencher o déficit ao imprimir dinheiro ilimitado para o bem da indústria.

Como resposta, a Tether ainda não respondeu ao WuBlockchain e há suspeitas de que esteja preocupada sobre a possibilidade de essa ação apresentar riscos jurídicos, se outras credoras também exigirem uma extensão.

Ajuste e reflexão

A Babel afirma ser um banco comercial, mas faz o que fundos e gestoras de ativos fazem. A Babel está se transformando e começando a focar no negócio de gestão de ativos.

Investimento altamente alavancados são comuns no mundo cripto e a alavancagem de três a cinco vezes da Babel não parece ser alta em comparação a usuários que podem implementar estratégias que variam de 10x a 100x. Mas um problema no modelo da Babel é a possibilidade de usuários e fundadores estarem cientes de que a Babel está operando com alta alavancagem.

Até agora, a grande maioria deles não sabe disso. Poucas pessoas vagamente adivinharam. Executivos da Babel também admitem que seus fundos e os de usuários estão misturados e são quase impossíveis de distinguir.

Uma vez, a empresa prometeu: “A Babel Finance busca a segurança e transparência desde sua criação inicial, gerencia sua garantia por meio de carteiras multiassinaturas, nunca utiliza, de forma unilateral, a garantia de usuários para transações e elimina completamente o prejuízo de garantias por conta de motivos de mercado”.

A palavra “unilateral” é intrigante. No contrato entre a Babel e o cliente, só existe uma pequena frase para a garantia: “O mutuante deve guardar adequadamente a garantia e seus documentos relacionados”. Existem relatos na Babel de que clientes podem prometer não usar a garantia se estiverem dispostos a aceitar uma taxa de juros maior.

Recentemente, a Babel ainda estava oferecendo serviços de empréstimo a clientes a baixas taxas de 6%, então qual é o propósito de tal empréstimo de perda de dinheiro? A Babel escolheu um modelo de alto risco e de alto lucro e, atualmente, também fornece empréstimos de crédito sem segurança para muitas equipes quantitativas e outros que podem aumentar ainda mais o risco.

Porém, essa expressão não é uma anomalia. Em credoras, raramente existe alguém que não desvia completamente a garantia de seus usuários. Tornou-se quase um consenso de que é apenas uma questão de alavancagem e exposição (grau de risco) para ganhar dinheiro com garantias. Amber, por exemplo, também usa a garantia de usuários na negociação quantitativa.

O dia 12 de março de 2020 ensinou à Babel uma grande lição. Ela começou a comprar mais opção no mercado para se proteger enquanto concedeu crédito a um enorme número de instituições, bem como aumentou seus próprios fundos e reservas.

Se você analisar a Babel pela perspectiva das finanças tradicionais, ela possui inúmeros problemas. Mas se você analisá-la pela perspectiva da indústria cripto, alguns podem considerar o “modelo Babel” como bem-sucedido porque conseguiu sobreviver à crise e gerar lucro e até podem imitá-la.

Em uma indústria não regulamentada, alguns acham que talvez a Babel seja a mais esperta, pois é a que melhor utiliza o capital.

Porém, outros acreditam que a Babel está fazendo algo como roubar Pedro para pagar Paulo. É como se fosse um modelo de ponto a ponto: Precisa ser muito delicado para manter o equilíbrio. Se uma ligação da cadeia se romper, talvez toda a empresa vá à falência.

De forma racional, em comparação a outras companhias como Cobo, Poolin, Matrixport e renrenbit, Babel não possui um grande apoiador. O fundador da Babel começou do zero e não tinha escolha além de chegar até aqui. Um empreendedor cripto disse que, se fosse ele, talvez a indústria terá de imitar o modelo Babel de alto risco.

Investidores da Babel incluem Dragonfly, Parallel Ventures, NGC e outros. Os principais clientes ou parceiros da Babel incluem SparkPool, NGC, Nervos, Dforce, Hash Age, BigOne, Matrixport e Kucoin, entre outros.

Os primórdios da Babel estavam bastante ligados ao pool de mineração da Poolin, mas as duas partes subsequentemente descontinuaram sua cooperação e a Poolin deu início ao seu próprio negócio de serviços financeiros.

Sobre o autor

Colin Wu é um jornalista chinês conhecido como Wu Blockchain. É referência quando o assunto é a cobertura do mercado chinês de criptomoedas. Por meio de um blog e de um perfil no Twitter, ele cobre diariamente sobre os bastidores da conflituosa relação entre a China e o bitcoin.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização de Wu Blockchain.

VOCÊ PODE GOSTAR
trader segura moeda de bitcoin em frente a grafico em computador

Bolsa de Chicago planeja lançar negociação de Bitcoin à vista, diz jornal

O objetivo é capitalizar a crescente demanda este ano entre os gestores de Wall Street para ganhar exposição ao setor de criptomoedas
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas
máquinas de mineração de criptomoedas apreenidas em

Polícia apreende 396 mineradoras de Bitcoin em casa de ex-deputado paraguaio

Miguel Cuevas, que já foi preso por enriquecimento ilícito, agora pode também ser investigado por furto de energia
Fachada da GameStop em Tyler no Texas

GameStop e AMC desabam com fim da euforia do retorno de Roaring Kitty

As ações memes da GameStop e AMC caíram drasticamente após a abertura dos mercados dos EUA na quinta-feira, recuando pelo menos 15%