Como a tecnologia blockchain pode ser aplicada em corretoras e bancos de investimento

Como a tecnologia blockchain pode ser aplicada em corretoras e bancos de investimento
(Foto: Shutterstock)


Blockchain, uma tecnologia de contabilidade distribuída, é considerado uma das principais forças tecnológicas disruptivas emergentes, junto com a Inteligência Artificial, Computação em nuvem e Computação Quântica. 

Se o desenvolvimento da tecnologia blockchain atingir a maturidade da forma que está prevista, ele transformará os negócios e a sociedade como um todo nos próximos anos. 

Considerando a busca por um contínuo aumento da lucratividade, um dos setores que pode se beneficiar da adoção da tecnologia blockchain é o de investimento bancário. 

Neste artigo, explorarei como a tecnologia blockchain pode ser usada para beneficiar bancos de investimento. 

Por que há tanto hype em torno do Blockchain?

A  tecnologia Blockchain se refere a uma estrutura de banco de dados emergente que permite que os diferentes participantes da rede distribuam acesso aos dados em tempo real e com um grau de certeza sem precedentes.

A reconciliação de dados está no centro da maioria dos modelos de negócios. No entanto, no cenário atual em que cada organização armazena os seus próprios dados, o processo é geralmente caracterizado por ineficiências.

Por isso, é necessário que diferentes entidades se comuniquem para o processamento das informações.



Considerando que a reconciliação é um componente vital dos procedimentos em investimentos bancários, a tecnologia blockchain tem o potencial de facilitar o progresso das diferentes técnicas atuais de reconciliação de dados e criar um processo muito mais eficiente.

Como os bancos de investimento podem ganhar com isso?  

Oportunidades a longo prazo para os bancos incluem a reestruturação dos seus sistemas operacional, de risco e financeiro em plataformas de dados compartilhadas, apoiadas em blockchain.

O impacto dessa transição seria a eliminação da maioria dos procedimentos e estruturas de dados atuais.

Embora a implantação desse novo sistema exigiria muita paciência e várias tentativas, o grande potencial quanto a custo e eficiência deve ser motivo suficiente para sustentar o interesse e investimento em soluções baseadas em blockchain.

Quais desafios os bancos de investimento enfrentam?

As operações intermediárias e administrativas de bancos de investimento são muito ineficientes e caracterizadas por:

  • Procedimentos e sistemas de reconciliação dispendiosos 
  • Processos de confirmação comercial lentos 
  • Desafios quanto à qualidade dos dados, o que resultam em interrupções comerciais
  • Obrigatoriedade em reportar as transações a agências regulatórias 

Há ainda dúvidas e questionamentos relacionadas à adoção dessa tecnologia. Contudo, à medida que os equívocos são esclarecidos, os bancos de investimento poderão usufruir das vantagens associadas ao blockchain.

Dentre os quais temos o maior retorno sobre o investimento, é aumento de vantagem competitiva.

Quais soluções a Blockchain oferece?

Com relação às atividades envolvidas em investimento bancário, a tecnologia blockchain oferece:

  • Melhoria da segurança
  • Maior transparência
  • Aumento de eficiência
  • Redução de custos
  • Contratos inteligentes

Melhoria da segurança

Os principais benefícios para instituições bancárias são, de modo geral, o reforço da segurança e a minimização de despesas.

Quando consideramos a contabilidade tradicional, suas medidas de segurança externas são adicionadas ao sistema.

Bancos de dados precisam ser protegidos contra acessos não autorizados e adulteração de informações. Isso porque a modificação de um registro de uma transação individual pode passar despercebida se não houver a inspeção desse registro.

O blockchain pode garantir automaticamente a segurança e a integridade dos registros de transações para todas as transações. Mesmo a menor modificação em um registro será detectada imediatamente pela rede.

Transparência aprimorada

Caracteristicamente, em uma negociação envolvendo duas ou mais partes, as informações comerciais relacionadas a essa transação são mantidas no banco de dados de cada parte envolvida. 

O problema dessa abordagem é que ela resulta em duplicação de esforços, sem falar na criação de desafios de reconciliação de dados nos sistemas de front, mid e back office em cada entidade.

No entanto, o blockchain é, em sua essência, uma tecnologia distribuída. Consequentemente, ele pode ser usado para simplificar, otimizar e reduzir transações, além de reduzir as despesas operacionais.

Maior eficiência

Dependendo dos ativos subjacentes e das obrigações das contrapartes, a tecnologia blockchain promete otimizar acordos, minimizando o tempo ou até mesmo eliminando completamente os tempos de espera entre o pagamento e a entrega.

Redução de custos

O custo de criação e manutenção da segurança dos registros de transações no setor bancário atual é enorme.

Embora seja improvável que a adoção potencial da blockchain acabe com as despesas relacionadas à segurança, ela pode reduzir essas despesas para somente uma fração do seu valor atual. 

Essa visão é reforçada por um relatório recente da Reuters, que afirma que os bancos podem reduzir custos em até US$ 8 e US$ 12 bilhões até 2025, adotando a tecnologia blockchain.

O relatório foi baseado em uma análise de custos de oito dos dez maiores bancos de investimento do mundo.

Contratos inteligentes

Para bancos de investimento a tecnologia blockchain promete um benefício específico.

Além de oferecer vantagens associadas ao registro das transações ela também permite automatizar processos contratuais como execução, transporte, pagamento e garantia.

Esse benefício tem importância significativa para investimentos que exijam rapidez em seus processos ou em mercados como o de commodities, em que a entrega depende de vários fatores.

Para finalizar, há muito motivos para todo o otimismo em torno da tecnologia blockchain, especialmente no setor de serviços financeiros.

Embora não acredite que ela substitua por completo o ecossistema atual, estou convencido de que seu impacto será transformador.

Sobre o autor

Fares Alkudmani é formado em Administração pela Universidade Tishreen, na Síria, com MBA pela Edinburgh Business School, da Escócia. Desde janeiro de 2019, atua na empresa de criptomoedas Changelly como gerente geral para a América Latina.