STJ dá razão ao Bradesco e mantém conta da Foxbit encerrada
(Foto: Shutterstock)

Mesmo obtendo lucro de 22% até setembro deste ano, a estratégia do banco Bradesco é cortar custos. Segundo o presidente da instituição, Octavio de Lazari Junior, o motivo é que a era dos ganhos estratosféricos acabou para os bancos brasileiros.

De acordo com o Bloomberg, Lazari disse que as baixas taxas de juros e o aumento do lucro das fintechs no Brasil tem motivado o Bradesco a pensar em muitos tipos de negócios. O plano é tentar ganhar escala e participação de mercado. 

Publicidade

“As taxas de juros caíram para níveis recorde e a concorrência das fintechs está se intensificando, disse em entrevista ao site.

Segundo a reportagem, a Selic, que é a taxa média apurada em liquidação e custódia para títulos federais, caiu este ano para 5%, de 14,25% em outubro de 2016.

Esse número, diz a reportagem, ainda é alto se comparado com a taxa de 1,75% nos EUA e os níveis negativos na Europa.

Contudo, considerando a inflação, a taxa do Brasil está mais próxima de 2%, o que reduz a margem de lucro das instituições financeiras.

Publicidade

Fintechs desafiam Bradesco

A ascensão de Fintechs como Stone e Banco Inter são empresas que têm motivado grandes bancos como o Bradesco a pensar em estratégias, escreveu o Bloomberg.

Logo, o Bradesco pensa em gerar pequenos lucros vários diferentes tipos de negócios, conforme afirmou Lazari.

“Meu maior desafio é criar muitos ativos para o banco que nos proporcionem pequenos ganhos. Não há mais bala de prata”, disse.

No entanto, o foco principal no momento é conceder empréstimos a pessoas físicas.

De acordo com Lazari, essa modalidade está saindo mais em conta para o banco.

Isso porque a maioria dos empréstimos pessoais está sendo realizada por meio do aplicativo do Bradesco em dispositivos móveis, geralmente aos finais de semana.

“Por isso são muito baratos para o banco”, disse o presidente.

Isto seria também um dos motivos do fechamento de várias agências no Brasil — o banco vai fechar cerca de 300 agências em 2020.

Publicidade

Banco digital Bradesco

A economia gerada por essas transações baratas para o Bradesco não inclui serviços do Next, uma banco digital criado pela instituição com o intuito de enfrentar fintechs como Nubank, por exemplo.

Segundo Lazari, o Next cria cerca de 8.000 novas contas por dia, mas o Bradesco o quer deixar separado.

Por isso, ele diz que o banco procura um parceiro externo, mas não para injetar dinheiro e sim para agregar conhecimento ao produto.

Conforme contou ao Bloomberg, também não é descartada uma IPO (oferta inicial de ações) para o Next, que seria uma alternativa em cerca de três ou quatro anos.

Guerra das maquininhas

O Bradesco também está envolvido em uma guerra de preços para competir no ramo de maquininhas, segundo Lazari.

Durante a entrevista ele destacou a ascensão da Stone e da Pagseguro. Contudo, o banco é o maior acionista da Cielo SA — a empresa detém 43% do mercado.

Como afirmou que a maior parte da receita da Cielo vem de seus clientes corporativos, Lazari disse o negócio tem uma importância vital para o Bradesco.

Publicidade

Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Também foram potencialmente expostos dados como nome do usuário, CPF com máscara, instituição de relacionamento, agência e número da conta
Imagem da matéria: Real completa 30 anos com desvalorização de mais de 40% no período

Real completa 30 anos com desvalorização de mais de 40% no período

Lançado em julho de 1994, o real já chegou a valer mais que o dólar quando havia paridade cambial