A empresa de pagamentos Circle anunciou o lançamento do Circle Ventures, fundo de capital de risco (ou “venture capital”) com o objetivo principal de apoiar projetos cripto em estágio inicial.

Jeremy Fox-Geen, diretor financeiro da empresa, afirmou que “Circle Ventures é uma nova forma de contribuir e estamos empolgados em apoiar inovadores e empreendedores de nossa indústria e identificar empresas, tecnologias, projetos e protocolos inovadores e em estágio inicial para ajudar a concretizar nossa missão”.

Publicidade

Com sede em Boston, a Circle opera USD Coin (USDC), a segunda maior stablecoin do mundo, seguida da Tether (USDT). Atualmente, a capitalização de mercado da USDC é de US$ 34,6 bilhões, de acordo com o site CoinGecko.

Em maio deste ano, a empresa arrecadou US$ 440 milhões em uma rodada de financiamento apoiada por nomes como Digital Currency Group (DCG), Valor Capital e a corretora de criptomoedas FTX, dentre outros investidores estratégicos.

Apesar de a empresa não ter divulgado o tamanho do fundo, já alocou capital inicial para a iniciativa.

O início da missão da Circle

A missão da Circle é “aumentar a prosperidade econômica global por meio da troca fluida de valor financeiro”, afirmou Fox-Geen em uma publicação.

“Nosso objetivo simples é apoiar as pessoas, os projetos e as empresas mais interessantes e excepcionais que estão contribuindo com essa missão.”

Publicidade

Uma forma de acelerar o desenvolvimento de projetos inovadores será por meio do fornecimento de acesso à SeedInvest, plataforma de arrecadação operada pela Circle.

Segundo a empresa, SeedInvest possui uma rede com mais de 500 mil investidores que possuem uma “profunda experiência com formação de capital e complacente na internet”.

Em agosto, a empresa também havia anunciado planos de se tornar um “banco nacional de moedas digitais”.

A iniciativa surgiu em meio à investigação em andamento pela Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (ou SEC, na sigla em inglês) sobre as posses e operações da empresa e, caso seja concluída, irá colocar a Circle sob supervisão direta pelo Federal Reserve e diversas agências operadas pelo Departamento de Tesouro dos EUA.

A empresa também planeja ser listada em bolsa por meio de uma fusão reserva com a Concord Acquisition Corp., empresa de “cheque em branco” (SPAC) já negociada em bolsa, em um acordo que avaliaria a Circle em US$ 4,5 bilhões.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: 228 sites de projetos DeFi estão sob risco de ataque DNS; entenda

228 sites de projetos DeFi estão sob risco de ataque DNS; entenda

Embora a extensão total do sequestro ainda não seja conhecida, centenas de sites de protocolo DeFi ainda estão em risco, disse a Blockaid
J.D. Vance.

Quem é J.D. Vance? Vice de Trump que tem mais de US$ 100 mil em Bitcoin

O senador e autor de best-sellers J.D. Vance parece ter entrado no movimento republicano a favor das criptomoedas
Imagem da matéria: Divulgador da BitConnect é proibido de administrar empresas por 5 anos

Divulgador da BitConnect é proibido de administrar empresas por 5 anos

Bigatton foi condenado na sexta-feira (12) a três anos de reconhecimento de bom comportamento e desqualificado para administrar empresas por cinco anos
Imagem da matéria: BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

BitMEX se declara culpada de violar lei de sigilo bancário nos EUA

O Departamento de Justiça dos EUA disse que a BitMEX se envolveu em “evasão intencional” das leis combate à lavagem de dinheiro