Bitmex
Foto: Shutterstock

A BitMEX vai começar a exigir KYC dos seus clientes a partir do dia 28 de agosto de 2020. A exchange, que é uma das maiores do mundo em negociação derivativos de criptomoedas, era uma das poucas que ainda operava sem a necessidade de envio de documentos.

Em uma publicação no próprio site, a empresa afirmou que todos os clientes serão invitados a completar o cadastro de identidade dentro dos próximos seis meses. “Esses novos controles nos permitirão criar um ambiente de negociação mais confiável e seguro para todos os usuários BitMEX.”, diz o anúncio.

Publicidade

Além do tradicional envio de identidade e selfie, a exchange disse que também será necessário responder a algumas perguntas de múltipla escolha sobre a origem dos fundos e a experiência de trading, o que, segundo ela, não deve levar mais de cinco minutos.

Em resposta aos prováveis questionamentos que surgiriam, a corretora disse que “a verificação da identidade do usuário é cada vez mais esperada para atender aos padrões regulatórios internacionais em evolução e é uma parte importante da construção de confiança no ecossistema de criptomoedas.”

A BitMEX, lançada em 2014, foi durante muitos anos a plataforma com maior volume de negociação do mercado. Após alguns problemas recentes, como o que ocorreu durante o crash do dia 12 de março, onde o trading foi paralisado por algumas horas, ela perdeu um pouco de marketshare, abrindo espaço para as concorrentes.

De acordo com o Coinmarketcap, nas últimas 24h a BitMEX negociou mais de US$ 2 bilhões, ficando atrás apenas da Binance, com US$ 6 bi.

Resta saber se a necessidade do KYC fará com que os traders deixem de usar a plataforma, ou não.

VOCÊ PODE GOSTAR
Moedas de bitcoin sob bandeira da Argentina

Argentina sanciona lei que permite aumento de capital de empresas com criptomoedas

Javier Milei também nomeou um especialista em blockchain para liderar Agência Federal de Segurança Cibernética
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Trump cobrará R$ 5 milhões de quem quiser dividir mesa com ele em evento de Bitcoin

Uma foto com Trump também custará caro aos participantes, indo de R$ 330 mil a R$ 550 mil
Bandeira do Japão

Gate.io de saída do Japão: empresa vai transferir clientes para corretoras de criptomoedas locais reguladas

A exchange deixará de aceitar novos registros de contas de residentes japoneses e iniciará o encerramento gradual dos serviços