Imagem da matéria: Bilionário americano John Paulson diz que mercado de criptomoedas é uma bolha: "Não tem valor"
Foto: Shutterstock

O bilionário John Paulson, que fez fortuna vendendo a descoberto no mercado imobiliário americano em meio à crise financeira de 2008, disse nesta segunda-feira (30) à Bloomberg que o Bitcoin e outras criptomoedas são “uma oferta limitada de nada” que acabarão chegando a zero. Ele também enfatizou que não acredita no novo mercado, pois acredita que trata-se de uma bolha financeira.

“Eu as descreveria como um suprimento limitado de nada. Portanto, na medida em que houver mais demanda do que a oferta limitada, o preço aumentaria. Mas na medida em que a demanda cai, o preço cai. Não há valor intrínseco a qualquer uma das criptomoedas, exceto que há uma quantidade limitada”, disse Paulson.

Publicidade

Há mais de uma década, sua empresa ganhou cerca de US$ 20 bilhões capitalizando a bolha imobiliária que resultou em uma das piores crises financeiras da história moderna. Paulson fez isso apostando que os títulos hipotecários subprime cairiam, também conhecido como shorting.

Uma hipoteca subprime é um empréstimo concedido a um tomador de empréstimo que apresenta mais risco de inadimplência do que outro tomador de crédito com uma pontuação de crédito melhor. As taxas de juros para essas hipotecas também são muito mais altas.

Ainda assim, as criptomoedas são muito arriscadas do ponto de vista de investimento, argumentou Paulson.

“No mercado de criptomoedas há desvantagens ilimitadas. Portanto, mesmo que eu pudesse estar certo no longo prazo, no curto prazo eu estaria eliminado. Por exemplo, no caso do Bitcoin, que passou de US$ 5 mil para US$ 45 mil. É muito volátil para ser vendido”, argumentou.

Em parte, isso ocorre porque a negociação de criptomoedas é principalmente simétrica em termos da razão risco/retorno. Enquanto isso, operar a descoberto no mercado imobiliário dos EUA era uma operação altamente assimétrica, significando que na pior das hipóteses você poderia perder um pouco, mas, se positivo, ganhar essencialmente 100 vezes.

Publicidade

“A maioria dos trades são simétricos. Você pode ganhar muito, mas arrisca muito. E se você estiver errado, dói”, observou Paulson. “As criptomoedas, independentemente de onde sejam negociadas atualmente, vão acabar se revelando inúteis. Depois que o entusiasmo passar ou a liquidez secar, elas chegarão a zero. Eu não recomendaria a ninguém investir em criptomoedas”, acrescentou o bilionário.

Empresário enalteceu o ouro

Durante a entrevista, Paulson elogiou o ouro, argumentando que o metal precioso “se sai muito bem em tempos de inflação” porque há uma quantidade “muito limitada” para se investir.

“À medida que a inflação aumenta, as pessoas tentam sair da renda fixa. Elas tentam sair do dinheiro. E o lugar lógico para se ir é o mercado do ouro”, explicou Paulson, concluindo:

“No entanto, como a quantidade de dinheiro tentando sair do caixa e da renda fixa supera a quantidade de ouro para investir, o desequilíbrio entre oferta e demanda faz com que o metal precioso valorize”.

*Traduzido e editado com autorização da Decrypt.co

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de vários hamsters lado a lado vestidos de paletó e gravata

Como jogar Hamster Kombat? Veja passo a passo

O airdrop do joguinho mais popular do Telegram está programado para acontecer ainda neste mês de julho
Imagem da matéria: Divulgador da BitConnect é proibido de administrar empresas por 5 anos

Divulgador da BitConnect é proibido de administrar empresas por 5 anos

Bigatton foi condenado na sexta-feira (12) a três anos de reconhecimento de bom comportamento e desqualificado para administrar empresas por cinco anos
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e não se abala após Mt. Gox enviar US$ 3 bilhões para corretora

Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e não se abala após Mt. Gox enviar US$ 3 bilhões para corretora

A recuperação do Bitcoin ocorre após um período de incertezas que dominou os investidores no início de julho
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

Manhã Cripto: ETFs de Bitcoin chegam ao 9º dia consecutivo de entradas

Os ETFs de Bitcoin negociados nos EUA já captaram US$ 1,9 bilhão nos últimos nove dias