Banco Central anuncia lançamento de cédula de 200 reais e nega retrocesso em relação ao PIX

Nova nota terá como personagem o lobo-guará e só será divulgada no final de agosto, em data a ser confirmada

Banco Central do Brasil anuncia lançamento de cédula de 200 reais
Lobo-guará será o personagem da nova nota de 200 reais (Foto: Shutterstock )


O Banco Central (BC) anunciou nesta quarta-feira (29) o lançamento da cédula de R$ 200, que terá como personagem o lobo-guará. Ela deverá entrar em circulação a partir do final de agosto, em data a ser confirmada.

De acordo com a instituição, o lançamento da nova cédula, que passará a ser a de maior valor em circulação no país, foi aprovado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Ainda segundo o BC, a previsão é que sejam produzidas 450 milhões de cédulas de R$ 200,00, que serão colocadas no mercado aos poucos. Ao todo, o Conselho Monetário Nacional autorizou o gasto de R$ 113,8 milhões para a impressão da nova cédula e de cédulas de R$ 100.

Retrocesso em relação ao PIX?

Em coletiva de imprensa sobre a nova cédula, a ​​Diretora de Administração do BC, Carolina de Assis Barros, disse que tal medida é necessária, tendo em vista o aumento da demanda da população brasileira por dinheiro em papel.

“O dinheiro ainda é a base das nossas transações. O BC age preventivamente a um possível aumento de numerário por parte da população. Com a nova cédula podemos reduzir custos de logística e distribuição”, explica Barros.

A diretora foi questionada diversas vezes na coletiva se o anúncio da nova cédula pelo Banco Central não representaria uma contradição em relação ao PIX, o sistema de pagamentos instantâneos em desenvolvimento pela própria instituição. Uma das expectativas em torno do serviço é que ele ajude a reduzir o uso de dinheiro em papel à medida em que se popularizar.

“Essas agendas não concorrem. É papel do BC atender a demanda por meio circulante. E isto não concorre com uso de meios de pagamento digital”, disse a diretora.



Entesouramento recorde

Ainda segundo Barros, o Banco Central está agindo de forma preventiva frente a um entesouramento recorde em razão da pandemia do novo coronavírus.

Nesse período, tanto pessoas quanto empresas fizeram saques para formar reservas. Ao mesmo tempo, o isolamento social reduziu as compras no comércio e os beneficiários do auxílio emergencial não colocaram o dinheiro em circulação na velocidade esperada.

“Estamos vivendo nesse momento um período de entesouramento, efeito derivado da pandemia, e o BC não consegue precisar por quanto tempo os efeitos do entesouramento deve perdurar”.

De acordo com a diretora do BC, há R$ 342 bilhões em numerário em circulação, superando o montante que era previsto para o final do ano (R$ 301 bilhões).

O projeto foi debatido pelo BC em uma live no YouTube, que você pode acompanhar abaixo. A imagem da nova cédula será disponibilizada somente no ato de lançamento, por questões de segurança.