Imagem da matéria: Após abraçar metaverso, Facebook recua em proibições a anúncios sobre criptomoedas
Foto: Shutterstock

Espere que suas tias e seus tios comecem a te perguntar mais sobre bitcoin (BTC) e tokens não fungíveis (ou NFTs, na sigla em inglês).

Isso porque o Facebook, o aplicativo de rede social mais popular nos EUA entre adultos mais velhos, anunciou que não irá mais evitar que anúncios relacionados a criptomoedas apareçam no site.

Publicidade

“Estamos fazendo isso porque o ambiente das criptomoedas continua amadurecendo se estabilizando nos últimos anos e passou por mais regulações governamentais que estão criando normas mais claras para sua indústria”, afirmou a empresa em uma declaração.

(Nem todos concordam que o ambiente regulatório é claro, apesar de reguladores estarem implementando recursos para rondar o setor.)

Enquanto anunciantes cripto, incluindo corretoras, aplicações de empréstimo, carteiras e software de mineração, anteriormente precisava apresentar à rede social uma série de informações e, pelo menos, uma dentre três licenças regulatórias, agora só precisam apresentar uma dentre 27 licenças diferentes.

O Facebook, que recentemente foi reformulado para Meta para destacar suas ambições no metaverso, havia proibido anúncios cripto em 30 de janeiro de 2018, afirmando que a proibição era para proteger certos tipos de investidores, que dependem das redes sociais para acompanhar fofocas e notícias sobre o mundo, de fraudes.

“Queremos que as pessoas continuem descobrindo e aprendendo sobre novos produtos e serviços por meio de anúncios no Facebook sem temer esquemas ou enganações”, afirmou a empresa na época.

Publicidade

“Dito isso, existem muitas empresas que estão anunciando opções binárias, ICOs e criptomoedas que não estão operando de boa-fé”. Também acrescentou que a política era “intencionalmente ampla” conforme refinava suas ferramentas para detectar anúncios enganosos.

Apesar da proibição, havia ramificações pela plataforma do Facebook e propriedades do Meta, como o Instagram, havia formas de contorná-la.

A influenciadora/celebridade Kim Kardashian, por exemplo, publicou uma promoção paga do Ethereum Max em seu Instagram, um token que fez um breve sucesso entre celebridades.

Embora a proibição geral de anúncios do Facebook tenha sido criticada pela indústria cripto, a suspensão acontece em uma época suspeitosamente oportuna para a empresa de tecnologia.

Publicidade

Além de se tornar mais “maduro” nos últimos anos, cripto se popularizou conforme Coinbase, Robinhood e outros aplicativos facilitaram a compra de ativos e ajudaram seus preços a dispararem. Existe dinheiro a ser ganho, então apresentar o produto não é mais algo ruim.

Ironicamente, a suspensão acontece um dia após o executivo do Facebook David Marcus anunciar sua saída da Novi, a carteira cripto que o Facebook está desenvolvendo desde 2018.

Marcus liderou as iniciativas do Facebook em desenvolver sua própria criptomoeda, Diem, que ainda será lançada.

Se e quando for lançada, seus amigos provavelmente lerão sobre ela no Facebook.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização de Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Moeda de Ethereum na frente de gráfico

Ethereum pode surpreender positivamente nos próximos meses, diz Coinbase

Subindo menos que outras criptomoedas em 2024, o Ethereum pode se recuperar e superar seus pares nos próximos meses, avalia a Coinbase
Imagem da matéria: Volume de negociação de 'Notcoin' ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Volume de negociação de ‘Notcoin’ ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Jogo Notcoin, baseado no Telegram, lançou mais de 80 bilhões de tokens para cerca de 35 milhões de jogadores em um airdrop
Bob Burnquist

Bob Burnquist e sua cruzada para empoderar os artistas por meio da Web3

O skatista é membro ativo de duas DAOs e participou do Ethereum Rio para falar sobre como as comunidades estão se tornando um novo meio de conexão para os artistas