Imagem da matéria: Agente do serviço de inteligência da França é preso por negociar informações secretas em bitcoin
(Foto: Pixabay)

Um policial da Agência de Inteligência da França (DGSI) foi preso na semana passada por negociar informações confidenciais do governo por bitcoin. De acordo com o site local Le Parisien, o agente pode pegar até sete anos de prisão.

Apesar de as autoridades ainda não terem encontradas evidências de ligação com terrorismo, a DGSI disse que o agente, cujo nome não foi divulgado por estar sob investigação sigilosa, contatou membros do crime organizado, além de pessoas economicamente interessadas ​​nas informações secretas.

Publicidade

O vazamento das informações ficou evidente pela primeira vez quando, ao desconfiarem do policial, investigadores foram autorizados a usar o código pessoal do suspeito (todos os agentes da DGSI possuem um) para rastrear suas buscas na internet com base no histórico.

Feito isso, a investigação concluiu que o vazamento das informações sigilosas originou-se das consultas nos arquivos pelo agente preso. Ainda de acordo com o jornal, o policial também estaria envolvido em falsificar documentos administrativos.

Logo em seguida, a rede criminosa que o agente negociava foi identificada e desmantelada pelo Órgão de Repressão à Imigração Irregular e de Apoio ao Emprego a Estrangeiros Ilegais (OCRIEST), um dos departamentos da Polícia Nacional Francesa. As negociações com bitcoin estariam ocorrendo na deep web.

Todas as informações contidas no bancos de dados do DGSI, assim como em qualquer agência de inteligência do mundo, são classificadas como “defesa secreta” ou “defesa confidencial” e o vazamento gera uma grande penalidade.

Publicidade

Agora, o agente, preso na cidade de Nanterre, capital de Hauts-de-Seine, pode pegar até sete anos de prisão e ainda ser multado e condenado a pagar até 100.000 euros, caso seja considerado culpado no tribunal.

A deepweb é considerada um ambiente propício a atividades criminosas, visto que os sites, bem como os usuários, não são reconhecidos no ambiente normal de internet. Os servidores são acessados através de softwares que criptografam todas as informações dificultando para a polícia a identificação de criminosos.

O caso que envolveu bitcoin com práticas ilícitas na deep web e que tornou-se um dos mais conhecidos no mundo, foi o da Silk Road, um site de vendas que intermediava negociações, dentre elas, de drogas ilícitas.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br
Siga também o nosso Instagram com análises diárias.

VOCÊ PODE GOSTAR
Craig Wright afirma ser o criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto

Craig Wright admite não ser Satoshi Nakamoto, o criador do Bitcoin

Um tribunal do Reino Unido ordenou que Wright declare publicamente que não é o criador do Bitcoin e do white paper do projeto
bitcoin

Manhã Cripto: Bitcoin recua 2,2% apesar da queda da inflação nos EUA

Embora os dados macroeconômicos atuais sejam positivos, o Bitcoin ainda busca estabilidade em meio às preocupações pontuais dos investidores
Moeda de Bitcoin à frente de logo da Mt. Gox

Reembolsos de Bitcoin da Mt. Gox se aproximam: veja as previsões

Já faz uma década, mas não vai demorar muito mais, pois bilhões de dólares em Bitcoin estão a caminho dos credores da falida exchange
Imagem da matéria: História indica que 3º trimestre é o pior para o Bitcoin, mas será que 2024 vai surpreender?

História indica que 3º trimestre é o pior para o Bitcoin, mas será que 2024 vai surpreender?

Terceiro trimestre é historicamente o período de menor ganho para o Bitcoin, mas uma possível queda de juros nos EUA pode mudar o cenário em 2024