Imagem da matéria: A semana no CriptoTwitter: o fracasso do relançamento da Luna e o anônimo que investiga os esquemas de Do Kwon
Foto: Shutterstock

A semana passada foi a oitava semana consecutiva de quedas no amplo mercado de criptomoedas — apesar de o bitcoin (BTC) ter provado ser uma das moedas mais robustas nos últimos sete dias, caindo apenas 2% —, mas o CriptoTwitter parecia relativamente parado.

Isso até que Martin Shkreli — o “Pharma Bro”, fraudador condenado, conhecido por ter inflacionado em 5.000% o preço do remédio contra toxoplasmose Daraprim —, cinco dias após sair da cadeia, realizar um bate-papo no Twitter Spaces e compartilhar suas opiniões sobre criptomoedas.

Publicidade

Shreli disse que Vitalik Buterin, criador do Ethereum, “só fala merda” por conta de seu “trilema das blockchains” — uma teoria que se refere ao comprometimento que redes blockchain devem fazer para tentarem equilibrar simultaneamente segurança, escalabilidade e descentralização.

Ele chamou coleções generativas de tokens não fungíveis (ou NFTs, na sigla em inglês), como CryptoPunks e Bored Apes, de “retardadas” (sic) e garantiu que Web 3 é apenas um termo da moda.

O ex-gestor de fundos de hedge de 39 anos também negou seu envolvimento com a shitcoin shkreli inu (SHKI), apesar de afirmar que recebeu metade do fornecimento.

Recorde

No domingo passado (22), Nick Johnson, desenvolvedor principal do Ethereum Name Service (ou ENS), anunciou que maio é um mês recorde.

Publicidade

ENS é o equivalente blockchain ao Sistema de Nomes de Domínio (ou DNS), permitindo que usuários registrem endereços de carteira compostos de nomes legíveis em vez de usarem a complicada série de letras e números aleatórios que tradicionalmente caracterizam endereços blockchain.

Agora, maio é um mês recorde para cada métrica do ENS que rastreamos — registros renovações, receita (em ethers e em dólares) e registros (em ethers e em dólares).

E ainda falta uma semana para maio terminar.

Na segunda-feira (23), Sam Bankman-Fried, fundador e CEO da FTX, anunciou que, um dia, a corretora poderá abrir as portas para um fundo de índice (ou ETF) puramente de bitcoin federalmente regulamentado — em resposta a uma sugestão sobre a Grayscale se unir à FTX para converter seu GBTC em um ETF.

Estamos trabalhando em busca de uma plataforma cripto federalmente regulamentada que possa nos ajudar nisso!

Na terça-feira (24), com a ajuda da análise de seu colega James Seyffart, o analista de ETFs da Bloomberg Eric Balchunas destrinchou o tuíte de Bankman-Fried e explicou por que a proposta da FTX pode ser algo positivo:

Publicidade

A proposta da FTX à CFTC [Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA] por um novo modelo de compensação, caso seja aprovado, pode abrir as portas para atender ao requisito da SEC [Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio] por um mercado spot federalmente regulamentado para o bitcoin.

Era sobre isso que Bankman-Fried havia tuitado ontem. A aprovação ainda vai demorar, mas vale a pena acompanhar…

Na terça-feira, a corretora descentralizada (ou DEX) Uniswap anunciou ter atingido um novo marco histórico.

Esta tem sido uma viagem e tanto.

Hoje, o protocolo Uniswap ultrapassou o volume negociado, cumulativo e vitalício de US$ 1 trilhão.

Na quarta-feira (25), Neeraj Agrawal, diretor de comunicações do grupo de especialistas cripto Coin Center, zombou da entrada do Radioshack ao mercado cripto usando capturas de tela do próprio feed do TikTok da antiga varejista de eletrônicos.

Agora, a Radioshack está no TikTok defendendo/promovendo sua perturbadora decisão em entrar para cripto com seu próprio token e corretora.

O Terra também relançou LUNA. Não foi bem-recebido. Isso não surpreendeu a muitos, incluindo Billy Markus, criador da dogecoin (DOGE).

Luna 2.0 vai mostrar ao mundo o quão idiotas apostadores cripto realmente são.

Então LUNA 2.0 lançou há menos de um dia e já caiu 63%. Do Kwon, quando vem a Luna 3.0?

Publicidade

FatManTerra afirma ter novas informações

No CriptoTwitter da semana passada, foi mencionado o usuário “FatManTerra”, um analista independente de blockchain que afirma ser afiliado ao grupo Research Forum do Terra. FatMan acusou Do Kwon, CEO do Terra, de ter desviado dinheiro do ecossistema Terra à medida que a empresa estava lucrando bastante, apesar de parecer que ele foi conquistado pela defesa subsequente de Kwon.

Porém, na semana passada, FatMan alegou que diversos delatores da indústria cripto tinham entrado em contato com ele, mas que era cedo demais para “abrir o bico”.

Na sequência, FatMan acusou Kwon com novas alegações de que o CEO do Terra usou a ilusão do protocolo descentralizado Mirror para lucrar com o ecossistema Terra e beneficiar a si e aos comparsas na Jump Crypto.

No sábado (28), FatMan voltou com uma alegação parecida: de que Kwon usou Chai Corporation, uma empresa sul-coreana, na qual ele é um grande acionista, para retirar LUNA em 2020 e 2021. É importante esclarecer que essas são apenas alegações feitas por FatMan, com base em sua interpretação das saídas de dinheiro na blockchain Terra.

Nesta segunda, segundo o CoinMarketCap, o novo token LUNA está sendo negociado a US$ 6,45, após ter atingido um auge de US$ 19,54 logo após seu (re)lançamento.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Logotipo OKX ao fundo tela trading

OKX lança rede Ethereum de segunda camada para desafiar a Base da Coinbase

Uma rede de escalonamento Ethereum de segunda camada construída pela OKX lançou a rede principal, abrindo caminho para novos usuários
moeda de bitcoin à frente da bandeira de hong kong

Aprovação de ETFs de Bitcoin e Ethereum pode ocorrer segunda em Hong Kong

O esperado aceno regulatório abriria um dos maiores mercados financeiros do mundo para os ETFs de Bitcoin e Ethereum
barras de ouro

Tensão entre Irã e Israel faz token lastreado em ouro ser negociado com prêmio de 20%

Comentários de um porta-voz da Paxos indicam que a PAXG pode ser usada também para avaliar o pânico do mercado
Amostra de NFT de tênis da Adidas par ao jogo Move to Earn

Adidas lança NFTs de tênis de R$ 13 mil em parceria com empresa cripto Stepn

A gigante de roupas esportivas Adidas fez parceria com o jogo baseado na rede Solana para lançar alguns tênis virtuais de corrida